Templates by BIGtheme NET
PÁGINA PRINCIPAL | Política | ZAP Chame orienta policial de Curitiba a resolver demanda sobre violência doméstica

ZAP Chame orienta policial de Curitiba a resolver demanda sobre violência doméstica

Lielma Tavares, coordenadora do Zap Chame – Fotos: SupCom ALERR

Além de atender vítimas de violência doméstica em Roraima, o Zap Chame tem recebido demandas de outros estados do País, por meio do número (95-98402-0502). Esse serviço de mensagem instantânea da Assembleia Legislativa de Roraima permite orientação imediata sobre prevenção e ações em caso de violência doméstica e familiar.

Segundo a coordenadora do ZAP Chame, a assistente social do Centro Humanitário de Apoio à Mulher (Chame), Lielma Tavares Almeida, um policial de Curitiba, capital do Paraná, enviou mensagem para o aplicativo em busca de informações sobre como proceder com relação a uma menina de 14 anos que namorava um rapaz e que estava sofrendo violência doméstica.

“Ele queria saber se a Lei Maria da Penha se encaixava naquela situação e o plantonista do ZAP Chame explicou que sim, para todas as mulheres e que era necessário denunciar”, relatou. Sobre este caso, na terça-feira, 24, Lielma, em contato com o policial paranaense, soube que a situação foi resolvida após as orientações apresentadas pelo plantonista do ZAP Chame em Roraima.

“Falei com o policial e ele disse que deu tudo certo. A família da garota procurou os parentes do rapaz, os dois menores de idade, mas ele praticava violência contra ela. Então as famílias, provavelmente, entraram em acordo e o rapaz foi morar com o pai em São Paulo, com o objetivo de cuidar para que ele não se torne novamente agressor”, ressaltou Lielma, completando que o policial agradeceu a ajuda do ZAP Chame.

Outra situação, conforme coordenadora do ZAP Chame, foi de uma estudante universitária do Ceará. “Ela contou que estava pesquisando na internet sobre violência doméstica e descobriu o serviço oferecido pela Assembleia Legislativa de Roraima, aí enviou mensagem para obter mais informações e acredito que deve ter incluído o ZAP Chame no seu trabalho científico”, disse. Para a assistente social, esse serviço tem ajudado muito às mulheres porque tiram dúvidas e resolvem a situação que estão vivendo.

Outras mensagem de moradores de outros estados, registrada até agora pelo ZAP Chame foi de uma mulher que estava buscando orientações sobre tráfico de pessoas. “O plantonista encaminhou o caso para o Núcleo de Prevenção e Atendimento às vítimas de tráfico de pessoas, também da Assembleia Legislativa de Roraima”, acrescentou Lielma.

Para a coordenadora do Chame, deputada Lenir Rodrigues (PPS), “é importante e gratificante saber que nosso trabalho está sendo visto em outros estados e com essa boa referência. Isso é uma satisfação para nós e tenho certeza que para todo o Estado, afinal é um serviço que está tendo visibilidade no país”, disse.

O ZAP Chame atende apenas por mensagem de WhatsApp e não recebe ligações telefônicas. “Oferecemos nosso serviço a quem precisar. Os plantonistas são capacitados para isso e procuram sempre dar a resposta correta para que a pessoa que solicitou a demanda tenha todas as informações que precisa”, disse Lenir.

Para quem quiser orientações sobre violência doméstica e familiar, ou necessite de ajuda ou até mesmo conhece quem precise dessas informações, o número do ZAP Chame é 95-98402-0502. O atendimento é 24 horas por dia.

Shirleide Vasconcelos

 

Deixe uma resposta