Templates by BIGtheme NET
PÁGINA PRINCIPAL | Geral | Unidades intensificam ações de combate a Hanseníase

Unidades intensificam ações de combate a Hanseníase

Campanha de saúde contra a hanseníase – Foto: Marcos Lima

Neste mês de janeiro, o Brasil inteiro tem se mobilizado para ampla divulgação sobre a importância do diagnóstico e do tratamento contra a hanseníase. Em Boa Vista, partir desta sexta-feira, 27, até o dia 3 de fevereiro, as unidades básicas de saúde do município intensificam as ações contra a doença.

Hoje a hanseníase tem tratamento e cura, mas carrega marcas sociais de discriminação e exclusão social desde os tempos remotos, motivos que dificultam a procura pelo diagnostico e tratamento, já que os indivíduos acometidos pela doença preferem esconder os sintomas para evitar a rejeição das pessoas que os cercam.

Segundo a especialista em Vigilância em Saúde, Roberta Calandrini, o diagnóstico é fundamental para resgatar a autoestima do indivíduo. “O papel do profissional de saúde é muito importante neste momento. Deve-se ter um cuidado especial com essa pessoa para que as sequelas das marcas sociais não interfiram diretamente no desenvolvimento, convívio e na recuperação” destaca.

As unidades do Asa Branca, Santa Luzia, Raiar do Sol, 13 de Setembro, Buritis, Cinturão Verde, Liberdade e Pricumã já programaram ações especificas que incluem palestras educativas, capitação de casos suspeitos e consultas médicas.

O tratamento é feito nos Postos de Saúde gratuitamente. A Polioquimioterapia (PQT) foi um grande avanço para acabar com a segregação e o isolamento dos pacientes. No ano de 2016, foram notificados 42 casos novos de hanseníase em Boa Vista, desses, 4 eram menores de 15 anos.

Sintomas

A hanseníase provoca as lesões de pele sempre com alteração de sensibilidade. Essa é uma característica que as diferencia das lesões de pele provocadas por outras doenças dermatológicas. Os sintomas mais comuns são manchas esbranquiçadas ou avermelhadas, sempre com dormência e queda de pelos na região.

 

Deixe uma resposta