Templates by BIGtheme NET
PÁGINA PRINCIPAL | Geral | Três hospitais recebem readequação física

Três hospitais recebem readequação física

Normandia ganhou uma garagem para entrada de emergência com cobertura, para o sol e chuva - Foto: DivulgaçãoDando continuidade ao trabalho de melhoria e fortalecimento da prestação dos serviços de saúde, nos municípios do interior, a Secretaria Estadual de Saúde (Sesau), concluiu as primeiras ações do processo de readequação na estrutura física do Hospital Pedro Alvares Rodrigues, localizado em Bonfim, Unidade Francisco Ricardo de Macedo, em São Luís e Unidade Mista Ruth Quitéria, localizada no município de Normandia.

De acordo com a secretária-adjunta de Saúde, Claudete Praia, os trabalhos iniciaram no mês de maio, e fazem parte do cronograma de trabalho para o interior. “Os trabalhos foram iniciados de forma simultânea nas unidades de saúde, de modo que as mudanças já são percebidas nas referidas unidades, o que demonstra o comprometimento da gestão em buscar melhorias na assistência à saúde, especialmente no interior”, esclareceu.

No Hospital Pedro Alvares Rodrigues, localizado em Bonfim, foi concluído todo o serviço de pintura da parte interna do hospital, incluindo os consultórios, o Serviço Ambulatorial Médico e Estatístico (Same), sala de odontologia. Foi feita a substituição do forro, reparos de correção de infiltrações. “Vale dizer que os atendimentos à população não foram suspensos, pois foi feito um cronograma de atividades, pensando na realização dos trabalhos e também no acesso da população aos serviços”, complementou.

Na Unidade Mista Ruth Quitéria, em Normandia, foi feita a pintura da unidade nas partes interna e externa, os banheiros passaram por processos de readequação, a rede hidráulica foi reformulada. A unidade ganhou uma garagem para entrada de emergência com cobertura, para o sol e chuva, os laboratórios e o espaço de descarte de lixo também tiveram atenção especial. Entre as conquistas estão ainda a readequação no Serviço de Emergência, que ao final dos trabalhos teve o espaço físico dobrado, e a restruturação da sala de parto. “Foi possível melhorar a estrutura física e redimensionar os espaços, na sala de parto, por exemplo. Buscamos otimizar o acesso aos equipamentos como o berço aquecido, a balança digital, fundamental para o atendimento às mulheres gestantes”, salientou.

Em São Luís, na região sul de Roraima, na Unidade Francisco Ricardo de Macedo, a área de emergência voltou ao espaço original e foi restruturada para melhor aproveitamento das macas, carrinho de medicamentos, aparelho de oxigênio, armário de medicamentos. A recepção foi adaptada para receber o paciente na entrada em área coberta. As enfermarias masculinas e femininas, assim como os demais setores da unidade, receberam pintura. A unidade ganhou uma sala específica para realização de pequenos procedimentos, e os ambientes de expurgos e CME, onde é feita a esterilização dos materiais hospitalares também passaram por modificações. A sala de parto já equipada com cama PPP, balança digital, berço aquecido, sonar, incubadora e aspirador portátil ficou bem mais agradável, após a redefinição do espaço físico. Além disso todos os ambientes das três unidades foram climatizados, o que resulta em maior satisfação do pacientes que procurarem pelas unidades de saúde do interior do estado.

Conforme o diretor do Departamento de Políticas de Saúde do Interior (DPSI), Erich Volney Berger, paralelo aos serviços de melhoria na estrutura física das referidas unidades, a Sesau tem levado a todos os municípios, por meio da Caravana da Saúde Itinerante, atendimentos em várias especialidades, além da entrega de medicação e insumos aos pacientes do interior do estado. “Nos três municípios citados, por exemplo foram realizados, em 2014, mais de 4 mil atendimentos, até agora. Para nós, os resultados de todo esse trabalho e as mudanças que já podem ser percebidas nessas unidade, são provas da concretização de um projeto elaborado com compromisso e responsabilidade, que resulta na prestação de um serviço de qualidade à população do interior”, salientou Berger.

 

 

Deixe uma resposta