Templates by BIGtheme NET
PÁGINA PRINCIPAL | Geral | Transplantes: profissionais de Roraima serão capacitados por médico de renome mundial

Transplantes: profissionais de Roraima serão capacitados por médico de renome mundial

Os médicos serão contemplados com informações do profissional que realizou o primeiro transplante de fígado do mundo entre duas pessoas vivas - Foto: Divulgação

Os médicos serão contemplados com informações do profissional que realizou o primeiro transplante de fígado do mundo entre duas pessoas vivas – Foto: Divulgação

Para dar continuidade ao processo de estruturação e capacitação de profissionais médicos envolvidos direta ou indiretamente com a CNCDO (Central de Notificação, Captação e Distribuição de Órgãos) de Roraima, a Sesau (Secretaria Estadual de Saúde) promoverá hoje, uma grande aula aos profissionais envolvidos e acadêmicos do curso de medicina da UFRR (Universidade Federal de Roraima). O evento ocorrerá no CRM (Conselho Regional de Medicina), a partir das 19h30 e será conduzido pelo professor e doutor, Silvano Raia.

Segundo o coordenador estadual da CNCDO, Douglas Teixeira, o palestrante do evento, Silvano Mário Atíllio Raia, mais conhecido como Silvano Raia, é um médico brasileiro, PhD pela Universidade de Londres e membro da Academia Nacional de Medicina. Além disso, ele também é o coordenador executivo do Comitê Estratégico para o Desenvolvimento de Centros de Captação e Transplantes de Órgãos do Ministério da Saúde. Entre as funções deste Comitê, está a busca em melhorar a área de transplantes de órgãos nos estados brasileiros que ainda realizam com frequência estes procedimentos.

Os profissionais serão contemplados com informações de um profissional de renome mundial.  “O doutor Raia foi o primeiro cirurgião a realizar um transplante de fígado na América Latina em 1985 e primeiro no mundo a realizar o mesmo transplante intervivos, em 1988, ou seja, entre duas pessoas vivas”, enfatizou ao complementar que Raia foi também diretor da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.

Entre os assuntos a serem abordados, está a abertura do projeto Tutoria em Transplantes em Roraima, “A CNCDO de Roraima foi inclusa no Projeto Tutores da CNT (Central Nacional de Transplante) do Ministério da Saúde e a nossa entidade tutora é a Transórgãos, cujo presidente é o professor e doutor Raia. Esta é uma instituição de renome, que vai auxiliar e capacitar no processo de instalação da Central no Estado”, explicou Teixeira ao informar que a CNCDO de Roraima, está localizada e funciona na avenida Brigadeiro Eduardo Gomes, no bairro dos Estados.

Outro ponto a ser abordado será sobre o Progresso Científico, Ética e Prática Médica relacionada ao transplante de órgãos. “A expectativa é que o auditório do CRM fique lotado”, e comentou Teixeira ao mencionar que a capacidade do auditório é para 170 pessoas.

Transórgãos

Fundada pelo Professor Silvano Raia, a Transórgãos é uma instituição sem fins lucrativos que desenvolve e incentiva projetos de capacitação de profissionais ligados às atividades de captação e transplante de órgãos e tecidos no Brasil.

Central em Roraima

A Central Estadual está em fase de implantação do Sistema de comunicação, que interliga o estado à rede nacional de transplante. A previsão é que assim que for concluída a instalação do sistema, por volta de maio, o Ministério da Saúde venha a Roraima capacitar os profissionais envolvidos.

A Central foi habilitada pelo Ministério da Saúde em 2012, credenciada em março de 2013, e atualmente aguarda a implantação do sistema de informação pelo Ministério. A Central é um órgão vinculado à Sesau (Secretaria Estadual de Saúde).

Inicialmente serão captados possíveis doadores para transplante renal, e posteriormente será planejado o processo de inclusão para o transplante de córnea. A implantação da CNCDO vai evitar que o paciente se desloque para TFD (Tratamento Fora de Domicílio) no sentido de conseguir fazer transplante. Eles aguardarão pelo transplante em Roraima, pois com o sistema será possível criar e consultar a lista de receptores, de forma que o paciente indicado para a realização do transplante renal seja incluído na Central. “Com isso, evita o transtorno do deslocamento e a distância da família, já que o paciente poderá se recuperar no estado onde reside”, esclareceu Teixeira.

Desde a sua habilitação e credenciamento, servidores da unidade passaram por cursos disponibilizados pelo Ministério da Saúde, incluindo médicos e enfermeiros que atuam na UTI (Unidade de Terapia Intensiva). Os profissionais foram capacitados para a retirada e acondicionamento dos órgãos.

“Todo o processo já está 80% concluído. Estamos aguardando a visita do Ministério da Saúde, para implantar o sistema de informação e gerenciamento, e já começar, através desse sistema, a fazer a notificação dos dados, lançar possíveis doadores, coletar dados relacionados a escolha do paciente, a níveis estadual e nacional”, explicou.

Wanessa Carvalho

 

Deixe uma resposta