Templates by BIGtheme NET
PÁGINA PRINCIPAL | Política | Tráfico de Pessoas: Núcleo define calendário de ações para 2017

Tráfico de Pessoas: Núcleo define calendário de ações para 2017

Socorro Santos – Foto Charles Wellington

O Núcleo de Promoção, Prevenção e Atendimento às Vítimas de Tráfico de Pessoas, órgão vinculado à Procuradoria Especial da Mulher, da Assembleia Legislativa de Roraima, já está com a programação de atividades elaborada para este ano. Segundo a coordenadora do núcleo, Socorro Santos, a partir de fevereiro serão realizadas as reuniões do grupo de trabalho para confecção do manual de orientação técnica para as vítimas de tráfico de pessoas.

“A partir desse grupo a gente estará organizando as principais atribuições de como a sociedade pode buscar essas informações, como fazer, o que a porta de entrada pode oferecer a essas vítimas”. Também serão realizadas capacitações sobre a prevenção do tráfico, iniciando pela Infraero.

No dia 26 deste mês, de acordo com Socorro, a equipe do núcleo participará da reunião para elaboração do Plano Estadual de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas. “A Secretaria de Segurança é a instituição responsável nessa elaboração que será um avanço nessa questão”, disse. Também estarão na reunião, representantes da UFRR (Universidade Federal de Roraima) que deverá ajudar na programação do plano.

Segundo Socorro, em fevereiro terá início as atividades do Projeto Educar é Prevenir, que tem como parceira a Secretaria de Educação do Estado. “Vamos continuar com nossas palestras e iniciaremos com quatro escolas, onde iremos trabalhar as questões de orientações para prevenção ao tráfico”, disse.

Conforme a programação, a equipe desenvolverá ações durante cinco dias em cada escola, abordando o tema com todos os servidores e alunos. “Vamos conversar com porteiros, alunos, professores e gestores sobre como prevenir. Ás quartas quintas-feiras, os professores vão trabalhar o tema na sala de aula com os alunos e na sexta vamos nos reunir com os professores e alunos para discutir o tema”, explicou.

As capacitações para os moradores do interior também estão na programação do núcleo. Segundo Socorro, inicialmente as equipes irão para o Cantá e Alto Alegre. “Queremos atuar com a rede dos municípios essa questão, para que todos tenham um olhar diferenciado, porque sabemos que o estado é uma rota do tráfico internacional, estadual e intermunicipal. A ideia é empoderar a rede para saber como fazer, como agir com relação ao tráfico de pessoas”, disse.

As ações com os países vizinhos para falar sobre as leis brasileiras relacionadas ao tráfico de pessoas e a Lei Maria da Penha continuam este ano. Em maio, um defensor público da Venezuela estará em Roraima, para se reunir com a equipe do núcleo para discutir sobre o tema. Socorro afirmou que o trabalho de orientação também será recomeçado em Lethem, na Guiana, e deverá se estender a outras localidades daquele país.

“Além disso, vamos continuar levando palestras para as empresas que quiserem nos convidar para tratar sobre o tema e também nas comunidades indígenas, dentro do trabalho da Procuradoria Especial da Mulher”, acrescentou.

Shirleide Vasconcelos

 

Deixe uma resposta