Templates by BIGtheme NET
PÁGINA PRINCIPAL | Polícia | Tráfico de drogas: Operação Tovajar prende integrantes de organização criminosa em RR

Tráfico de drogas: Operação Tovajar prende integrantes de organização criminosa em RR

Estão sendo cumpridos 16 mandados de Prisão em Boa Vista/RR, deferidos pela Justiça do Estado de Roraima após representação em Inquérito Policial – Fotos: Ascom/PFRR

A Polícia Federal em Roraima, em atuação conjunta com a Divisão de Capturas da Secretaria de Justiça e Cidadania de Roraima, Ministério Público de Roraima e Polícia Militar de Roraima, deflagrou a Operação Policial Tovajar, na manhã desta sexta-feira, 11, com o objetivo de desestruturar a ramificação de uma grande organização criminosa nacional que também atua no Estado de Roraima.

Estão sendo cumpridos 16 mandados de Prisão em Boa Vista/RR, deferidos pela Justiça do Estado de Roraima após representação em Inquérito Policial. Os investigados integram a cúpula da organização criminosa e estão sendo indiciados e interrogados pelos crimes de organização criminosa, tráfico e associação para o tráfico de drogas que preveem penas máximas de até 37 anos de reclusão.

A investigação policial apontou que integrantes da organização criminosa investigados estavam tramando ataques nas ruas de Boa Vista – Roraima, em razão do reforço na repressão ao tráfico de drogas, sendo possível a prevenção desses ataques durante o trabalho investigativo. Foi demonstrado na investigação que a prisão preventiva dos suspeitos é medida necessária para cessar ameaças a agentes públicos, bem como para tirar de risco toda a população de Roraima.

Os presos estão na sede da Polícia Federal para interrogatórios e indiciamentos, sendo após encaminhados à penitenciária onde estão à disposição da Justiça Estadual de Roraima. As investigações continuam, com análise do material apreendido e apuração do envolvimento de outros integrantes da organização criminosa. Qualquer pessoa pode colaborar com informações através do telefone 95-36211500.

Tovajar significa “inimigo” e também “cunhado” na língua tupi-guarani antiga. Parte da organização criminosa se intitulava “cunhadas”.

Deixe uma resposta