Templates by BIGtheme NET
PÁGINA PRINCIPAL | Variedades | Sindicato anuncia curso profissionalizante de radialista

Sindicato anuncia curso profissionalizante de radialista

Eduardo Figueiredo, presidente do Sindrap - Foto: Ascom/Sindrap

Eduardo Figueiredo, presidente do Sindrap – Foto: Ascom/Sindrap

Os cursos de radialista com menos de 800 horas não dão direito a registro profissional para trabalhar em rádio ou televisão.  O alerta foi feito na última terça-feira, 12, pelo presidente do Sindicato dos Radialistas de Roraima (Sindrap), Eduardo Figueiredo, ao tempo que anunciava a realização do curso técnico de radialista para o segundo semestre deste ano.De acordo com Figueiredo, o sindicato está concluindo o projeto do curso e as parcerias para poder anunciar a data e o local da realização do evento. O curso será modular e terá carga horária de 800 horas aula. “O objetivo é capacitar e legalizar os profissionais da área de radiodifusão que estão trabalhando de forma ilegal e aqueles que querem entrar no mercado de trabalho”, ressaltou.

O presidente do sindicato explicou que a legislação exige, para ser profissional de radialismo, o ensino médio completo, curso de radialista com mínimo de 800 horas aula e o máximo de 1200 horas aula, realizado por instituição credenciada pelo Ministério da Educação, registro profissional e ser sindicalizado na instituição de sua categoria.

Ele lembrou, que os profissionais de jornalismo precisam fazer o curso de radialista para trabalhar no mercado, já que durante o curso de comunicação social, eles têm em torno de 120 horas apenas de conteúdo de radiojonalismo. “O sindicato tem acompanhado as atividades dos profissionais de sua categoria e existem hoje poucos profissionais trabalhando sem registro, apenas com autorização. Mas existem muitos que querem entrar para a profissão e estão impedidos por falta desse curso”, lamentou.

Segundo Eduardo Figueiredo, o curso vai aplicar um programa que contemple as necessidades da categoria, usando práticas modernas e metodologia de fácil entendimento.

“Teremos conteúdos inovadores e indispensáveis na prática do dia a dia do rádio moderno, bem como o uso de tecnologia da comunicação atual. Assim poderemos oferecer para a nossa categoria um curso abrangente e moderno, com excelência na qualidade”, concluiu.

Francisco Paes

 

Deixe uma resposta