Templates by BIGtheme NET
PÁGINA PRINCIPAL | Polícia | Segurança Pública finaliza convênio com Anatel para bloqueio de celulares

Segurança Pública finaliza convênio com Anatel para bloqueio de celulares

Haydde Magalhães – Foto: Neto Figueiredo

A Sesp (Secretaria de Segurança Pública de Roraima) firmou um convênio com a Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações), que permite o bloqueio de celulares perdidos, furtados ou roubados em Roraima, por meio do Cemi (Cadastro Nacional de Estações Móveis Impedidas). O sistema é coordenado pela Anatel e administrado pelas prestadoras de serviços móveis.

O objetivo das medidas é eliminar a utilidade dos celulares furtados e roubados, o que certamente contribuirá para inibir crimes contra pessoas, estabelecimentos comerciais e veículos de transporte de carga.

“Com esse bloqueio, o celular não terá utilidade para o ladrão, pois ele não poderá usar e nem vender, contribuindo assim para redução de uso de celulares em presídios e dificultando crimes como tráfico de drogas”, explicou a secretária de Segurança Pública em exercício, Haydde Magalhães.

O sistema já está em funcionamento. “Neste ano, já temos 50 BOs [boletins de ocorrência] referentes a furtos e roubos em Roraima. Já iremos migrar esses registros para o sistema para já bloquearmos esses celulares”, disse a secretária.

Segundo Ricardo Pedrosa, diretor do Departamento de Inteligência da Sesp, a partir de agora, os roraimenses poderão bloquear os celulares perdidos, roubados ou extraviados informando apenas o código que fica dentro do celular, dependendo do aparelho. “O bloqueio do aparelho poderá ser iniciado na delegacia, quando a pessoa for registrar a ocorrência. Para isso, basta que a vítima faça um boletim de ocorrência com um documento de identidade e o número do celular”, ressaltou.

Cemi

Foi desenvolvido pelas operadoras e está operacional desde ano 2000. É uma facilidade oferecida pelas empresas para proteger seus clientes e permitir que, além da linha, também o aparelho seja bloqueado, para evitar sua utilização indevida. Atualmente, existem 6,5 milhões de aparelhos celulares cujos bloqueios foram solicitados pelos clientes das operadoras no Brasil. Somente em 2015, 1,3 milhão de bloqueios foram solicitados.

Andrielly Lima

 

Deixe uma resposta