Templates by BIGtheme NET
PÁGINA PRINCIPAL | Política | Remídio cobra ação do Governo Federal na assistência dos refugiados em Roraima

Remídio cobra ação do Governo Federal na assistência dos refugiados em Roraima

Remídio Monai: “A migração desordenada na fronteira Brasil/Venezuela corrobora para a situação emergencial em setores e serviços essenciais do estado, como saúde, segurança e assistência social.” – Foto:Alice Andrade

O deputado Remídio Monai (PR-RR) utilizou a tribuna no pequeno expediente da sessão do plenária, desta quinta-feira, 23, na Câmara dos Deputados, para expor sua preocupação quanto ao aumento do fluxo migratório de venezuelanos que cruzam a fronteira com Brasil, em busca refúgio no estado de Roraima.

O parlamentar relatou a dificuldade do Estado em absorver este quantitativo cada mais frequente de estrangeiros e o impacto que esta situação representa nas áreas essenciais. “De acordo com informações divulgadas pelo gabinete Integrado de Gestão Migratória do Governo do Estado, atualmente em Roraima vivem 30 mil venezuelanos. A migração desordenada na fronteira Brasil/Venezuela corrobora para a situação emergencial em setores e serviços essenciais do estado, como saúde, segurança e assistência social. Na saúde pública, por exemplo, o Pronto Atendimento do Hospital Geral de Roraima, registrou um aumento de 380% no número de atendimentos a estrangeiros. O que representa um impacto direto na vulnerabilidade socioeconômica no estado de Roraima,” ratificou.

Segundo informações divulgadas pela Superintendência da Policia Regional da Polícia Federal (PF) em Roraima, nesses últimos três anos, o número de pedidos de refúgios de venezuelanos ao Brasil cresceu 22.000%. Em 2016, mais de 2 mil venezuelanos foram à PF solicitar refúgio. O parlamentar lembrou que o Governo Federal foi informado e constantemente cobrado pelos parlamentares da Bancada Federal. “O Ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes, e o ministro da Saúde, Ricardo Barros, estão acompanhando a situação e conhecem a complexidade desta crise instaurada na fronteira. No entanto, as promessas de ajuda e os repasses de recursos prometidos, ainda não ocorreram”, afirmou o deputado.

Os venezuelanos estão enfrentando desde 2014 uma crise econômica, que foi agravada com a queda do barril do petróleo no mercado internacional, e que vem sendo realçada com os conflitos políticos no país. Pesquisas recentes realizadas pelas Universidades da Venezuela revelam que a miséria toma conta de 81% dos lares. “ Após 3 anos de recessão, o desabastecimento deu lugar a miséria e milhares de venezuelanos tentam fugir do desemprego, da escassez de alimentos, de remédios e de produtos de higiene”, disse.

O deputado finalizou seu discurso alertando sobre a grave crise humanitária na Venezuelana e reiterou seu pedido de apoio do Governo Federal. “Chamo atenção de todos senhores e senhoras aqui presentes para que possamos garantir assistência adequada a estas famílias que buscam o Brasil para fugir das perseguições e da violação dos seus direitos. Não podemos virar as costas, é nosso dever garantir integridade das famílias refugiadas, que sonham com a possibilidade de uma vida digna em nosso país”, ressaltou o parlamentar.

Remídio Monai vai tomar posse como membro titular no Parlamento do Mercosul, e pretende discutir a crise dos refugiados venezuelanos na próxima reunião, que ocorrerá nos dias 27 e 28 de março de 2017, na cidade de Montevidéu, no Uruguai.

Karina Bevilaqua

 

Deixe uma resposta