Templates by BIGtheme NET
PÁGINA PRINCIPAL | Variedades | Reedição das obras de Nenê Macaggi é anunciada durante festival

Reedição das obras de Nenê Macaggi é anunciada durante festival

No evento, a governadora Suely Campos recitou poema da homenageada e lançou também o novo edital da Lei Estadual de Incentivo à Cultura - Fotos: Mário Júnior

No evento, a governadora Suely Campos recitou poema da homenageada e lançou também o novo edital da Lei Estadual de Incentivo à Cultura – Fotos: Mário Júnior

Um momento aconchegante, regado a muitas manifestações culturais de artistas roraimenses. Esse foi o cenário do 1º Festival Nenê Macaggi, quando além de homenagear a jornalista e escritora, que faria 103 anos nesta sexta-feira, 24, celebrou o Dia do Escritor Roraimense.No evento, além das homenagens, os artistas puderam comemorar o lançamento do edital da Lei Estadual de Incentivo à Cultura, também realizado na ocasião, que reserva 3% da receita orçamentária recolhida pelo ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) para incentivar a produção artística com o financiamento de projetos patrocinados por empresas privadas.

Reconhecidamente incentivadora da cultura no estado, a governadora Suely Campos, além de prestigiar o festival, realizado no coreto do Palácio da Cultura, que recebe o nome da homenageada, fez questão de recitar um poema para homenagear Nenê Macaggi e a todos os escritores roraimenses. A governadora recebeu do filho de Nenê, José Augusto Soares, de 70 anos, a 2ª edição do livro ‘Mulher do Garimpo’, que relata Roraima há 70 anos, deixado manuscrito pela escritora e editado pelo filho.

“Nenê Macaggi transbordava em poesia. Ela se dedicou e tinha muito amor por Roraima. O governo vai reeditar todas as obras dela para que ficar por muitas gerações”, anunciou Suely Campos.

Os presentes puderam prestigiar os artistas locais com apresentações musicais, poesia, cordel – relembrando as obras literárias de Nenê Macaggi – além de relatos e abordagens históricas da vida da escritora e jornalista, considerada uma das autoras mais importantes da bibliografia de Roraima, destacando-se entre contos, crônicas, romances que descreviam o cotidiano dos roraimenses. Participaram dessas manifestações artistas como Helena Fioretti, que apresentou um documentário sobre Nenê Macaggi, Miranda de Aquino, dentre outros.

Secretário Marcos Jorge

Secretário Marcos Jorge

“Nenê é uma importante influência para nossos artistas e nossa intenção é valorizar os artistas e alavancar a cultura roraimense. Essa é uma meta deste Governo”, explica o secretário estadual da Cultura, Marcos Jorge de Lima.
Além dessa programação, ao longo de todo o dia foi realizada uma exposição fotográfica que retrata alguns momentos da vida de Nenê Macaggi, composta por obras do acervo histórico e também cedidas pela família da escritora.

O artista plástico Guaraci Costa levou a esposa e a filha, de nove anos, para conhecer um pouco da vida da escritora. “Ela marcou a literatura roraimense e todos somos influenciados por ela. Fiz questão de trazer minha filha para que possa conhecer nossa história e os artistas que se destacaram em nosso estado”, pontua o artista plástico.

Edital

O lançamento do edital da Lei de Incentivo à Cultura (Lei 318, de 2001) torna-se um importante passo para alavancar a produção cultural no estado. O secretário explica que para que o artista tenha acesso aos benefícios da Lei, é necessário apresentar um projeto cultural que será avaliado pelo Gtap (Grupo Técnico de Avaliação de Projetos).

Após a emissão do parecer técnico, certificando a aprovação, o artista deve buscar empresas privadas que tenham interesse em patrocinar a cultura local e receber isenção fiscal de até 80% do investimento aplicado. As inscrições dos projetos terão início em 05 de maio. “Este Governo está se empenhando para reverter a situação encontrada, buscando recursos e um caminho para resgatar a cultura roraimense”, destaca o secretário.

História

Nasceu Maria Macaggi, em 24 de abril de 1913, em Paranaguá, no Paraná, mas foi como Nenê que ela entrou para a história de Roraima.

Nenê Macaggi surgiu por terras amazônicas no início dos anos 40, quando o então presidente Getúlio Vargas a enviou fazer um trabalho jornalístico, descrevendo a situação dos então territórios da região. Chegou ao Amazonas, em 1941, e, no ano seguinte, veio para Roraima, onde deu continuidade ao seu trabalho jornalístico e literário.

Dentre as principais obras dela estão: “A Mulher do Garimpo”, escrito na década de 70, “Conto de Amor”, “Exaltação ao Verde”, entre outras. Em 1993, aos 95 anos, faleceu de morte natural.

Simone Cesário

 

 

2 comentários

  1. gostaria de inf. de como adquirir os livros de nene macaggi .meu avo falava dela pra nossa família eu era muito pequemo nas lembro. fico muito grato e uma forma de ter a memoria do meu avo na família…

Deixe uma resposta