Templates by BIGtheme NET
PÁGINA PRINCIPAL | Geral | Rede Cegonha: Maternidade define indicadores para reforçar boas práticas obstétricas

Rede Cegonha: Maternidade define indicadores para reforçar boas práticas obstétricas

Cumprimento das metas previstas em cada indicador será monitorado periodicamente - Foto: DivulgaçãoImplantada há dois anos em Roraima, a Rede Cegonha vem ajudando na garantia de atendimento adequado na gravidez das usuárias do Sistema Único de Saúde (SUS). A partir de agora, o programa passa a ter uma série de indicadores que estipulam metas para garantir um atendimento cada vez mais qualificado e humanizado, desde o planejamento reprodutivo até o segundo ano de vida da criança.

A medida foi definida em uma reunião com envolvimento de representantes do Ministério da Saúde, Atenção Básica, gestores e profissionais da maternidade, ligados às práticas da rede, realizada na semana passada. São 15 indicadores, cada um deles com a definição de como será feita a aferição, a meta a ser cumprida e o prazo de execução.

Entre os objetivos definidos para o Hospital Materno-Infantil Nossa Senhora de Nazareth estão a redução no número de partos cesáreos, o fortalecimento do contato imediato pele a pele e aleitamento materno na primeira hora de vida, garantia de espaço protegido para as mulheres em situação de abortamento, e garantia de acompanhante de livre escolha em todo o período de internação.

A apoiadora de Serviço da Rede Cegonha, Roberta Vieira, que também representa o Ministério da Saúde em Roraima, explicou que as ações previstas já são realidade na unidade hospitalar, mas, até então, não havia indicadores estipulados. Com a implementação destas metas, será realizado um monitoramento periódico quantitativo e qualitativo para avaliar a realização destas ações.

O cumprimento de algumas destas metas já será monitorado a partir do próximo mês. “A pactuação de indicadores e metas vão possibilitar uma melhoria no modelo de atenção obstétrica e neonatal, promovendo um reforço nas boas práticas obstétricas para um parto e nascimento seguro e humanizado”, explicou.

As metas foram fundamentadas em valores de referência já preconizados, mas que também consideraram a realidade da unidade, que é a única maternidade pública de Roraima, atualmente habilitada para receber casos de alto risco. A diretora-geral do HMI, Ana Carolina Brito, ressaltou que as ações essenciais para a Rede Cegonha já vêm sendo realizadas com resultados positivos no Estado.

Ela explicou que uma série de projetos são realizados para se atingir os objetivos previstos pela Rede Cegonha, como o Parto Humanizado, Visita Antecipada, Método Canguru e Aconchego (redes nas incubadoras), e o Meu Bebê Minha Vida. “Todos fazem parte da política de ação da Rede Cegonha e já são realizados pela unidade”, disse.

Rede

A Rede Cegonha é um programa do Ministério da Saúde, que prevê ações de melhoria e qualidade da saúde da mulher em idade fértil, gestante e criança de até dois anos. Por meio do programa, a unidade recebe recursos do MS para ações distintas, voltadas para a melhoria da qualidade de vida das pacientes na Rede SUS.

 

 

 

Deixe uma resposta