Templates by BIGtheme NET
PÁGINA PRINCIPAL | Variedades | Projeto piloto de horta orgânica estimula beneficiários do programa Rede Cidadania

Projeto piloto de horta orgânica estimula beneficiários do programa Rede Cidadania

Os alimentos colhidos são utilizados para enriquecer o cardápio servido na unidade - Fotos: Marcelo Rodrigues

Os alimentos colhidos são utilizados para enriquecer o cardápio servido na unidade – Fotos: Marcelo Rodrigues

Um produto orgânico não é apenas um produto sem agrotóxico, é um produto limpo, manejado de forma equilibrada, baseado no respeito ao meio ambiente e na preservação dos recursos naturais. Com essas premissas, o programa do Governo do Estado, Rede Cidadania Atenção Especial, desenvolvido pela Setrabes (Secretaria Estadual de Trabalho e Bem Estar Social), iniciou um novo projeto para trabalhar com os beneficiados, a Horta Orgânica do Rede Cidadania.

A produção em forma de canteiros recebe folhas, sobras de verduras e palhas, resíduos que são reintegrados ao solo a fim de nutrir as plantas. Tudo isso é trabalhado pelo público-alvo do programa, sob a supervisão de técnicos da secretaria.

O objetivo da ação é um desenvolvimento mais efetivo dos beneficiários do programa Rede Cidadania Atenção Especial, já que o contato com as plantas estimula os sentidos, coordenação motora, concentração, alivia o estresse, aguça a imaginação, incentiva a atividade física e melhora a qualidade de vida dos usuários.

Os alimentos colhidos são utilizados para enriquecer o cardápio servido na unidade, garantindo os nutrientes e vitaminas necessárias para suprir uma dieta que contribua para manutenção da saúde dos usuários do programa. O excedente da colheita é comercializado em uma pequena feira experimental, realizada pelos usuários na sede da unidade. O dinheiro arrecadado é reinvestido na horta.

O objetivo da ação é um desenvolvimento mais efetivo dos beneficiários do programa, já que o contato com as plantas estimula os sentidos, coordenação motora, entre outros benefícios

O objetivo da ação é um desenvolvimento mais efetivo dos beneficiários do programa, já que o contato com as plantas estimula os sentidos, coordenação motora, entre outros benefícios

A gerente do Rede Cidadania Atenção Especial, Katiucy Cunha, destacou que além de enriquecer o cardápio, a prática da horticultura tem surtido efeitos positivos no tratamento dos usuários. “Nos últimos anos, o contato com as plantas se transformou e passou a ser encarado como uma terapia, e não apenas como uma forma de cultivo alimentar para sobrevivência. As pessoas estão usando a horticultura para melhoria da qualidade de vida”, observou.

Para professora responsável pela horta, Salete Tomasi, o projeto agregou desenvolvimento para os usuários. “Vários aspectos do tratamento de nossos usuários têm melhorado com a terapia de horticultura, tanto a coordenação motora, devido ao trabalho manual de plantio e reciclagem de matéria-prima, como na motivação, pois eles têm alegria em trabalhar com as plantas e ver o resultado do serviço desenvolvido”, destacou, informando que agora está sendo programada a 1ª Feira de Exposição da Horta Orgânica da Rede Cidadania, a ser realizada ainda no mês de novembro.

Carina Camacho

 

 

Deixe uma resposta