Templates by BIGtheme NET
PÁGINA PRINCIPAL | Política | Programa Abrindo Caminhos está com inscrições abertas para turma de Coral

Programa Abrindo Caminhos está com inscrições abertas para turma de Coral

O Abrindo Caminhos, programa social da Assembleia Legislativa de Roraima (ALERR), está com inscrições abertas para o Coral, disponíveis para crianças e adolescentes de 5 a 17 anos. As matrículas acontecem na sede do programa, localizado na avenida São Sebastião, nº 883, no bairro Cambará, zona Oeste.

São critérios para participar do Abrindo Caminhos ser de baixa renda, atender a faixa etária referida e ter bom rendimento escolar. Para a inscrição é preciso apresentar declaração escolar, RG e CPF dos pais/responsáveis e da criança, bem como uma foto 3×4.

As atividades do programa retornaram esta semana com as aulas de todas as modalidades oferecidas pelo programa como: balé, coral, informática, música, teatro e jiu-jitsu, nos períodos da manhã e da tarde.

Para o presidente da Assembleia Legislativa e idealizador do programa, Jalser Renier (SD), o Abrindo Caminhos é uma fórmula de sucesso, cujo foco principal é atender as famílias que mais precisam. “Para se ter uma ideia, nós temos um espaço para, aproximadamente, mil crianças e adolescentes, mas já temos uma lista de espera ainda para que pais e mães possam colocar seus filhos”, explicou.

A ideia é ampliar os atendimentos para outros bairros da capital e para o interior do Estado, com estrutura e condição necessária de se desenvolverem atividades extracurriculares para mais cidadãos roraimenses. “Nós não podemos deixar de fazer, a coragem de fazer tem que ser maior o medo de errar, por essa razão eu criei esse projeto, aprovado pela Assembleia, para que esses jovens tenham uma ocupação que dará a eles condições de aprendizado”, frisou o chefe do Poder Legislativo.

Além das aulas de coral, o programa Abrindo Caminhos oferece ainda turmas de balé, informática, música, teatro e jiu-jitsu. Segundo o professor de jiu-jitsu Bruno Romão, é primordial a inserção das crianças e adolescentes no esporte ou em outras atividades de cunho social. “É importante que esses jovens se envolvam em atividades, sejam elas esportivas ou não, que possam garantir oportunidades de um futuro melhor”, defendeu. Além de ensinar a arte marcial, a intenção é transformar os jovens em cidadãos de bem e campeões.

Yasmin Guedes

Deixe uma resposta