Templates by BIGtheme NET
PÁGINA PRINCIPAL | Variedades | Profissionais do Abrigo Pedra Pintada recebem capacitação

Profissionais do Abrigo Pedra Pintada recebem capacitação

Capacitação de funcionários do Abrigo Pedra Pintada - Foto: Fernando Teixeira

Capacitação de funcionários do Abrigo Pedra Pintada – Foto: Fernando Teixeira

Cerca de 50 funcionários do Abrigo Infantil Condomínio Pedra Pintada participam essa semana de capacitações para humanizar ainda mais o atendimento as crianças acolhidas. A intenção é reduzir ao máximo os traumas que elas têm ao chegar ao abrigo. A capacitação teve início segunda-feira, 13, e segue até sexta-feira, 17.

Foram trabalhados os temas acolhimento, sexualidade e relacionamento interpessoal. Nesta quinta-feira, 16, as palestras foram sobre gerenciamento de crise. No último dia, sexta-feira, o tema será primeiros socorros. As palestras são ministradas por profissionais de assistência social, psicologia, pedagogia e enfermagem.

“Estamos trabalhando desde o porteiro até a gerência, no que diz respeito ao acolhimento. A criança já chega aqui vitimizada por algum tipo de violência. A forma como vamos acolher e receber essa criança é muito importante, então temos o cuidado para que seja de forma adequada para não gerar um trauma maior”, informou a gerente do abrigo, Ivanilde Teixeira.

O tema de quarta-feira, 15, foi o relacionamento interpessoal com foco na valorização do servidor. A palestra foi ministrada pela psicóloga do Núcleo Integrado de Atenção Biopsicossocial, da Secretaria Municipal de Segurança Urbana e Trânsito, Darlim Satt Memozo.

“Trabalhamos a importância do equilíbrio emocional para essas atividades diárias com as crianças, buscando fazer uma reflexão, de como está a autoestima delas, a motivação, o gerenciamento do stress. A função aqui no abrigo por si só já gera um stress. Enfrentar o stress é fundamental para o trabalho que desenvolvem aqui”, disse Darlim.

A psicóloga Silvia Marques, de 27 anos, está há dois anos no abrigo infantil, trabalhando a psicologia social, com foco no atendimento prévio das crianças e também da família. Segundo ela, os temas foram levantados pelos próprios profissionais e funcionários da instituição. “Trabalhamos para que as crianças retornem para a família de origem, então, precisamos nos preparar, trocar experiências, para fazer um trabalho de qualidade”, destacou.

O Abrigo

O local atende crianças com até 12 anos de idade, vítimas de violência doméstica, negligência, maus-tratos e abandono. Atualmente, 14 crianças são atendidas pelo abrigo. O local foi reformado e ainda ganhou uma área de recreação para melhor atender os pequeninos.

A estrutura é formada por uma sede administrativa e três casas:  Ametista, Esmeralda e Diamante. O local conta com as mães sociais, que são responsáveis pela distribuição das tarefas da casa e pelas crianças menores de dois anos, além das mães auxiliares, que executam essas tarefas.

A instituição possui uma equipe multiprofissional, composta por psicólogos, assistentes sociais, técnicos de enfermagem e pedagogo, que fazem o acompanhamento diário das crianças. Além dos monitores, que desenvolvem atividades recreativas.

No local são servidas seis refeições diariamente, café, lanche, almoço, merenda, jantar e ceia. O cardápio é elaborado especialmente por uma nutricionista. As crianças são estimuladas a praticar esportes e frequentam a Escolinha da Vila Olímpica, participando das aulas de judô e natação e, também dos programas, como o Mais Educação e aulas de música.

Ada Drews

 

Deixe uma resposta