Templates by BIGtheme NET
PÁGINA PRINCIPAL | Geral | Procon: serviços de telefonia entre as principais reclamações dos consumidores de Boa Vista

Procon: serviços de telefonia entre as principais reclamações dos consumidores de Boa Vista

Serviços de telefonia estão em primeiro lugar - Foto: Arquivo

Serviços de telefonia estão em primeiro lugar – Foto: Arquivo

Cada vez mais informados e exigentes, os consumidores boa-vistenses não pensam duas vezes antes de formalizar uma reclamação ao Procon Boa Vista, órgão municipal que desde o início do ano já fez mais de 1.400 atendimentos. Entre estas demandas, citamos aqui as cinco maiores no ranking, que representam as principais “dores de cabeça” ao consumidor.

Em primeiro lugar estão os serviços de telefonia, que além das “pegadinhas” em planos de tarifas, também estão incluídos aqui serviços de TV por assinatura, internet banda larga, entre outros. Tal demanda é composta por 680 reclamações, esta fatia corresponde a cerca de 50% dos problemas que chegam ao Procon.

A lista segue com assuntos financeiros: cartão de crédito, liquidação antecipada de contrato, fila, financiamentos, entre outros serviços. Juntas somam 526 reclamações. Produtos e Serviços, com vício ou defeito, garantia, comércio eletrônico, direito de arrependimentos foram reclamados 191 vezes. Concessionária de Serviços Públicos como a Caer e Eletrobrás aparecem 20 vezes no ranking.

De acordo com Sabrina Tricot, coordenadora executiva do Procon Boa Vista, o aumento do fluxo de atendimento se deve à estruturação do órgão. Além da instalação de novos departamentos, treinamento e recrutamento de novos servidores, assim como a Adesão ao Sistema Nacional de Informações de Defesa do Consumidor (Sindec). Isso coloca o Procon como único órgão de Roraima que possui o convênio para uso do sistema nacional, realizado por convênio direto com o Ministério da Justiça/SENACON.

“Com a instalação das promotorias de direito do consumidor, delegacias especializadas, e, sobretudo pela atuação dos Procons (atendimento diário, fiscalização e ações educativas), a sociedade em geral tem se mostrado mais consciente em relação aos seus direitos. Ainda existe um caminho a ser percorrido, mas acreditamos que, em nosso Estado e Município, a defesa do consumidor e o Procon Boa Vista seguem na direção certa”, afirmou Sabrina.

A estudante universitária Janaína da Silva, 21 anos, afirma que já teve diversos problemas relacionados à telefonia, principalmente a respeito de serviços de internet. Ela conta que só não chegou a procurar o Procon por desconhecimento de seus direitos.

“Passei por muita ‘dor de cabeça’ quanto a esse problema. A conexão oscilava e a resposta da empresa responsável era sempre lenta. Mas hoje sei da importância que tem o Procon e, caso eu passe por isso novamente, com certeza já sei a quem recorrer. É nosso direito” disse.

Fábio Cavalcante

 

Deixe uma resposta