Templates by BIGtheme NET
PÁGINA PRINCIPAL | Geral | Prefeitura recebe nova remessa de medicamentos para abastecer unidades

Prefeitura recebe nova remessa de medicamentos para abastecer unidades

Recebimento de Medicamento no SAF – Foto: Igorh Martins

A Prefeitura de Boa Vista recebeu nesta sexta-feira, 17, a maior remessa de medicamentos para abastecer as farmácias das unidades de saúde da capital. A Superintendência de Assistência Farmacêutica está com seu estoque tomado por medicamentos, que fazem parte da Relação Municipal de Medicamentos (Remume).

De acordo com a prefeita de Boa Vista, Teresa Surita, esse trabalho só é possível devido ao planejamento e compromisso dos nossos colaboradores com a saúde de Boa Vista. “O nosso objetivo é garantir sempre os melhores atendimentos aos moradores. Desde que assumimos a gestão, priorizamos a saúde das pessoas, principalmente a situação de abastecimento de remédios em todas as nossas unidades, uma dificuldade constante”, frisou.

O secretário Municipal de Saúde, Cláudio Galvão, destaca que esta é uma das maiores remessas deste ano. “Chegaram muitos medicamentos que vão renovar o estoque das farmácias e devem ser distribuídos o quanto antes para atender aos pacientes nas unidades da nossa rede”, destaca.

Foram adquiridos neste lote medicamentos diferenciados da Relação Municipal de Medicamentos. “Hoje a nossa Remume já está abastecida em cerca de 88% de medicamentos que são de responsabilidade do município. Estes medicamentos são o bastante para abastecer as unidades por seis meses”, explica o superintendente de assistência farmacêutica, Moysés Humberto Carvalho de Oliveira.

A remessa inclui antibióticos, anti-inflamatórios, remédios controlados, vitaminas, soro, remédios para tratamento de hipertensão e outros. O abastecimento das unidades começa a partir desta segunda-feira, 20. A previsão é de que até sexta-feira, 24, todas as unidades estejam abastecidas. Para o cidadão ter acesso aos medicamentos, basta procurar as unidades de saúde munido de receita médica.

Falta de medicamentos

O secretário de saúde ressalta que uma das prioridades é garantir que nenhum grupo farmacológico fique zerado. “Quando o estoque de algum medicamento prescrito pelo médico acaba, sempre dispomos de outros medicamentos do mesmo grupo farmacológico disponíveis para substituição, conforme orientação médica, que garantem a continuidade do tratamento da doença sem nenhum prejuízo ao paciente” explica.

 

Deixe uma resposta