Templates by BIGtheme NET
PÁGINA PRINCIPAL | Geral | Polícia faz buscas para localizar e prender fazendeiro acusado de coação a testemunhas

Polícia faz buscas para localizar e prender fazendeiro acusado de coação a testemunhas

Fazendeiro e empresário Jurandir Ribeiro de Melo está sendo procurado pela polícia - Foto: Polícia Civil/MucajaíUma ação integrada entre unidades da Polícia Civil e coordenada pela equipe da Delegacia de Mucajaí, resultou na prisão de uma pessoa acusada de atrapalhar as investigações de um duplo homicídio. O fazendeiro e empresário Jurandir Ribeiro de Melo, 62, investigado por coação de testemunhas está sendo procurado e já foi dado como foragido. A ação ocorreu durante todo a quarta-feira, 13, no município de Mucajaí.

Segundo informações da delegada titular de Mucajaí, Edneia Chagas, no dia 26 de maio de 2013, ocorreram duas mortes na fazenda Vista Alegre, vicinal II de Rouxinho, Zona Rural de Mucajaí, pertencente a Jurandir de Melo. As vítimas  foram os caseiros Manoel de Jesus Saraiva da Silva e Nilson Teixeira Albuquerque.

Inicialmente a Polícia trabalhou com a hipótese de crime de latrocínio (roubo seguido de morte) e identificou os autores dos homicídios. Trata-se de Anderson Peres Bezerra conhecido por “Canela” e Marcos Gomes Rosa, apelidado de “Bambu”. Desde a data do crime, os dois nunca mais foram vistos.

“As investigações reuniram provas de que os dois foram os autores do duplo homicídio. Por conta de várias denúncias, algumas anônimas e outras não, a  investigação do duplo homicídio tomou outro rumo. Passamos a verificar a hipótese de ter ocorrido na verdade um homicídio qualificado e não latrocínio, considerando que as denúncias noticiavam que as duas vítimas foram mortas a mando do dono da fazenda em que ocorreram os crimes, o Jurandir de Melo”, disse a delegada.

Edneia Chagas disse que seguindo essa linha de investigação, várias testemunhas foram ouvidas e duas delas receberam ameaças de morte por parte do fazendeiro.  

“Em razão de provas dessas ameaças representamos pela prisão temporária de Jurandir que foi deferida pelo Juízo da comarca de Mucajaí”, informou.

Buscas

Durante todo o dia de ontem, 13, a equipe da Delegacia de Mucajaí com apoio do Departamento de Polícia Judiciária do Interior (DPJI), do Grupo de Resposta Tática (GRT) e da Delegacia de Iracema tentou cumprir o mandado de prisão, mas o fazendeiro não foi localizado em nenhuma de suas residências e é considerado foragido. Durante as diligências foram efetuadas buscas para coletar elementos que levassem a comprovação da participação dele nos homicídios investigados.

A delegada informou que as buscas foram realizadas  com a presença do Ministério Público de Mucajaí, em uma das fazendas do acusado. No local foi preso o auxiliar de serviços gerais Abenadabe Torres Souza, funcionário de Jurandir de Melo e acusado de mentir em depoimento, atrapalhando as investigações e ser suspeito de haver matado Anderson Peres Bezerra o “Canela” e Marcos Gomes Rosa, o “Bambu”, autores da morte dos dois caseiros da fazenda.

“Essa possibilidade ganhou corpo mediante o depoimento de testemunhas que afirmaram ter ouvido de Abenadabe a confissão de que ele tinha sido o responsável por executar os dois. Esse homem foi condenado a nove anos de reclusão por homicídio e ocultação de cadáver no Estado do Pará”, informou a delegada.

Edneia Chagas disse ainda que a suspeita da Polícia está fincada não somente no depoimento destas testemunhas, como também pelo fato de Bambu e Canela estarem desaparecidos há mais de um ano. Os dois tem várias passagens pelo Sistema prisional por roubo e furto e que coincidentemente após matarem as duas vítimas nem a Polícia e nem familiares tiveram notícias deles.

“As investigações continuam na busca de se esclarecer o fato na sua integralidade, sobretudo quanto a motivação e circunstâncias dos homicídios. Quem tiver informação do paradeiro do fazendeiro Jurandir de Melo deve informar a Polícia por meio do disque denúncia 181”, disse a delegada.

Armas e munições

No dia 30 de junho deste ano, foram cumpridos mandados de busca e apreensão em três residências do fazendeiro e empresário Jurandir Ribeiro de Melo. Três armas de fogo e munições foram apreendidas em duas propriedades dele, que foi preso em flagrante por posse ilegal de armas. Ele pagou fiança e passou a responder ao procedimento em liberdade.

 

 

 

 

Deixe uma resposta