Templates by BIGtheme NET
PÁGINA PRINCIPAL | Colunistas | Wilson Barbosa | Panorama Esportivo – por Wilson Barbosa

Panorama Esportivo – por Wilson Barbosa

wilsonbarbosa6Competição

Atacante sentiu coxa esquerda e deu lugar a Marquinhos Gabriel - Foto: Ricardo Saibun/Gazeta Press

Atacante sentiu coxa esquerda e deu lugar a Marquinhos Gabriel – Foto: Ricardo Saibun/Gazeta Press

Como era de se esperar, tão baixo o nível da concorrência do Grupo 4 do Campeonato Paulista , o Santos não encontrou dificuldades para derrotar o XV de Piracicaba neste domingo, no último jogo das quartas de final da competição. Com grande volume de jogo, a equipe da Baixada venceu por 3 a 0, em gols de pênalti de Robinho e Ricardo Oliveira, além de outro com bola rolando de Lucas Lima. Vitorioso, o Santos terá um desafio mais difícil pela frente na semifinal do Estadual. Como é dono da segunda melhor campanha da competição, a equipe alvinegra receberá o São Paulo na próxima fase. No último duelo entre os rivais, os santistas pararam em Rogério Ceni e empataram por 0 a 0 na Vila Belmiro. Do outro lado da chave, Palmeiras e Corinthians se enfrentam com mando alvinegro.

Controle

Após sofrer uma discreta pressão inicial, o Santos conseguiu tomar o controle do jogo com jogadas pelo lado direito do campo, onde Victor Ferraz aparecia bem para o apoio. Formando boa dupla pelo setor com o lateral, Geuvânio chamou o jogo e por pouco não inaugurou o placar com um chutaço de um ângulo improvável que acertou o travessão. Quem começou o jogo caindo pela direita foi Robinho, normalmente posicionado pelo outro lado do campo. Em vez de embolar o pedaço, o camisa 7 fez boas triangulações com Geuvânio e Lucas Lima. Em uma delas, o meia fintou a marcação, infiltrou na área e foi derrubado. Pênalti para o time anfitrião, que converteu o primeiro gol do jogo com Robinho.

Massacre

O que se viu no restante da etapa inicial foi um massacre santista, sem dar chances do XV sequer esboçar uma reação. Pouco preciso na hora da finalização, o time da casa chutou um total de nove vezes a gol antes de ir aos vestiários, mas não fez mais do que 1 a 0. Geuvânio, em jejum de gols, e Lucas Lima foram os destaques da etapa inicial, carregando a bola como queriam pela ponta direita do campo. A partida seguiu idêntica no segundo tempo, mas um acontecimento logo nos primeiros minutos pode causar preocupação: Robinho sentiu a coxa esquerda e, preventivamente, deixou o gramado imediatamente para dar lugar a Marquinhos Gabriel. De imediato, o atacante sentou no banco de reservas e colocou gelo para iniciar sua recuperação.

Semifinal

Foi difícil, mas o Palmeiras conquistou neste domingo sua primeira vitória em um mata-mata no Allianz Parque e avançou à semifinal do Campeonato Paulista . Contra o Botafogo de Ribeirão Preto, a equipe alviverde venceu a partida das quartas de final por 1 a 0, com gol de Leandro Pereira na metade final do segundo tempo após muita insistência dos anfitriões no ataque. Classificado, o Palmeiras agora enfrenta o Corinthians, em Itaquera, pela semifinal do Estadual. O jogo tem tudo para ser realizado no próximo domingo, às 16h (de Brasília). O time alviverde não vai poder contar com Leandro Pereira, Victor Luís e Vitor Hugo (suspensos) e tem Zé Roberto (que sentiu desconforto muscular contra o Botafogo-SP) como dúvida. Já o Corinthians não poderá escalar Emerson Sheik (suspenso) e provavelmente também terá o desfalque de Guerrero (com suspeita de dengue).

Desempenho

Apesar de um gol do Botafogo de Ribeirão Preto ter sido anulado – corretamente – na etapa inicial, foi o Palmeiras quem teve o melhor desempenho desde o início da partida. Os comandados de Oswaldo de Oliveira trabalharam bem a bola no meio campo e alternaram investidas pelas laterais. Com três atacantes escalados, o clube alviverde tomou a iniciativa no confronto e foi mais perigoso, mas não tirou o zero do placar. Chances não faltaram. Em uma cobrança de escanteio de Zé Roberto, Dudu ficou com a sobra no segundo pau e só tinha o trabalho de mandar para as redes. Displicente, o camisa 7 palmeirense não tocou com firmeza e mandou na trave. Pouco depois, foi a vez de Leandro Pereira chegar perto do gol. O centroavante desviou cruzamento da esquerda de primeira, mas o goleiro Renan Rocha reagiu rápido e mandou para escanteio.

Tricolor

“Todos têm goleiro, só nós temos Rogério, goleiro matador!”. O grito entoado a plenos pulmões pelos torcedores são-paulinos aos 44min do primeiro tempo da partida deste sábado, diante do Red Bull Brasil, no Morumbi, serviu como um mantra. No momento em que o time de Campinas dominava o jogo, o maior ídolo da história tricolor anotou um gol de falta e abriu caminho para o que se transformaria em uma tranquila vitória do São Paulo por 3 a 0 pelas quartas de final do Campeonato Paulista . Alexandre Pato e Paulo Henrique Ganso completaram o placar, e o time comandado por Milton Cruz avançou às semifinais do Estadual sem grandes problemas. O São Paulo definitivamente só jogou bem por metade do tempo do jogo deste sábado, no Morumbi. Se o futebol fosse um esporte justo, o Red Bull com certeza teria terminado o primeiro tempo com vantagem no placar.

Defesas

Ousado e corajoso, o time de Campinas foi melhor nos 45 minutos iniciais e só não se dirigiu aos vestiários com triunfo parcial por causa de um jogador: Rogério Ceni. O goleiro fez pelo menos duas grandes defesas e ainda por cima anotou, de falta, o gol tricolor na etapa inicial. Só ele se salvou com a torcida são-paulina antes do intervalo. Na volta para a segunda etapa, porém, tudo mudou. O Red Bull pareceu ter sentido o golpe no final do primeiro tempo e não foi páreo para o São Paulo após o intervalo. Ganso passou a participar mais da partida e mostrou que pode, sim, ser decisivo: deu assistência para Alexandre Pato ampliar e aproveitou cruzamento perfeito de Michel Bastos para fazer o terceiro do timer tricolor neste sábado. Daí para frente, restou aos comandados por Milton Cruz tocar a bola e até se deliciar com os gritos de “olé” da torcida. Houve até tempo para que o Morumbi gritasse por Muricy Ramalho.

Aguerrida

Foi suado, sofrido, do jeito que os corintianos dizem gostar. Mas o melhor time da primeira fase do Campeonato Paulista está nas semifinais. Neste sábado, o Corinthians encontrou muita resistência diante de uma aguerrida Ponte Preta , em Itaquera, e até precisou contar com um erro da arbitragem na primeira etapa para vencer por 1 a 0 o jogo que abriu a fase de quartas de final do Estadual. O gol do triunfo foi marcado por Renato Augusto, no segundo tempo, mas tudo poderia ter sido diferente se Renato Cajá não tivesse tido um gol mal anulado ainda antes do intervalo. O Corinthians entrou em campo defendendo uma invencibilidade de 29 jogos em Itaquera? Sim. Mas a Ponte Preta deixou esta estatística de lado quando o árbitro apitou pela primeira vez neste sábado. Comandada por Guto Ferreira – único técnico a vencer o time alvinegro em seu novo estádio -, a equipe campineira foi surpreendentemente melhor que os mandantes no primeiro tempo.

Confronto

O Corinthians teve apenas uma chance de gol antes do intervalo (com Elias) e, de resto, deu sorte por não ir aos vestiários com desvantagem. A Ponte dominou o confronto e, além de dar trabalho a Cássio, teve um gol mal anulado pela arbitragem por impedimento. No segundo tempo, contudo, o Corinthians acordou. Tudo bem, não apresentou o futebol que encantou o Brasil nas últimas semanas, mas pelo menos deu algum trabalho à Ponte Preta. Muito disto se deve a Vagner Love, atacante que passou a participar mais da partida e até deu a assistência para o gol da vitória alvinegra, anotado por Renato Augusto. A equipe de Campinas até ensaiou uma pressão no fim da partida, mas não conseguiu empatar. O que restará? Pensar no Campeonato Brasileiro e reclamar da arbitragem.

Paulistão

Foram 15 rodadas de uma extensa primeira fase até que Santos e São Paulo chegassem às quartas de final do Campeonato Paulista. Sábado, o Tricolor fez sua parte, despachou o Red Bull Brasil e garantiu vaga nas semifinais do Estadual. No dia seguinte, foi a vez do Peixe entrar em campo e não dar chance para a zebra. Bateu o XV de Piracicaba e decretou mais um San-São que antecede uma grande decisão de Paulistão. Para os são-paulinos, é a chance da redenção. Os santistas, por outro lado, curtem o retrospecto favorável dos últimos confrontos nesta fase e já se colocam como favoritos. Tudo começou em 2010, quando a dupla Neymar e Ganso, que apareciam ainda como grandes promessas do futebol brasileiro, se destacaram e eliminaram o Tricolor após duas vitórias. 3 a 2, em pleno Morumbi, e um massacrante 3 a 0 na Vila Belmiro.

Protagonista

No ano seguinte, o clássico se repetiu, de novo em uma semifinal, agora já com jogo único. Mesmo fora de casa, o Peixe fez 2 a 0 no rival, em grande tarde de Ganso e avançou à final. Já em 2012, o grande protagonista foi Neymar. O ex-camisa 11 do Santos, hoje atacante do Barcelona e da Seleção Brasileira, só não fez chover no Cícero Pompeu de Toleto e colocou o time da Baixada Santista em mais uma final ao marcar três gols na vitória por 3 a 1. Além de pôr fim a este retrospecto negativo nos últimos encontros em semifinais de Campeonato Paulista, o São Paulo também terá outro tabu a quebrar no próximo fim de semana, pois, a última vez que o Tricolor do Morumbi conseguiu bater o Santos na Vila Belmiro, palco do próximo clássico, foi no distante 25 de outubro de 2009, quando saiu de campo vencedor de um duelo eletrizante, que terminou com o placar de 4 a 3 para o São Paulo.

Decidirá

O atacante Robinho não deve desfalcar o Santos no clássico contra o São Paulo , neste fim de semana, que decidirá uma vaga na final do Campeonato Paulista . O departamento médico do clube informou que o atleta só apresentou um desgaste muscular e que sequer será submetido a exames. Robinho realizará fisioterapia preventiva no período e descansará. O jogador, no entanto, já está fora da partida desta quarta-feira contra o Londrina, às 19h30 (de Brasília), em São José dos Campos, pelo jogo da volta da primeira fase da Copa do Brasil . O camisa 7 deixou a Vila Belmiro minimizando a lesão que forçou a sua saída de campo na vitória por 3 a 0 do Santos contra o XV de Piracicaba, no domingo. “Senti uma fisgada na perna, mas acho que não é nada sério. Vamos fazer uma avaliação”, disse.

Disparou

A irritação dos jogadores da Ponte Preta ao final da derrota por 1 a 0 para o Corinthians era grande em Itaquera. A equipe campineira teve um gol legítimo anulado no primeiro tempo, quando o placar ainda estava empatado por 0 a 0. O atacante Biro Biro disparou contra o erro do auxiliar Vicente Romano Neto. “Como sempre, é a arbitragem puxando para o lado do Corinthians, mas saímos com a cabeça erguida. Se não fossemos prejudicados, sairíamos com a vitória”, criticou o atacante pontepretano ao deixar o gramado. Outro que reclamou do auxiliar foi o volante Bruno Silva. Ele entende que o equívoco foi determinante no andamento da partida, mas preferiu não responsabilizar exclusivamente a arbitragem em seus protestos.

Bandeirinha

“Dominamos no primeiro tempo e tivemos muitas chances. O bandeirinha errou. Não podemos crucificar ninguém pela derrota, mas o erro foi em um momento que não podia acontecer”, disse o meio-campista. As reclamações apareceram até no site oficial da Ponte Preta. “Apesar de jogar muito bem e marcar um gol legítimo que foi anulado pelo árbitro, a Ponte Preta perdeu pelo placar de 1 a 0”, diz o relato escrito com a visão campineira do duelo deste sábado. O lance polêmico aconteceu aos 37min do primeiro tempo, quando Renato Cajá aproveitou rebote de Cássio para fazer o gol. Ele já comemorava quando a arbitragem anulou o lance alegando impedimento que não existiu. O meia estava atrás da linha da bola no momento em que Juninho chutou.

Calendário

Ainda que eliminado do Campeonato Paulista pelo Palmeiras , o Botafogo-SP tem muito que comemorar neste domingo. Devido à boa campanha na primeira fase, o time de Ribeirão Preto garantiu lugar na Série D do Campeonato Brasileiro e terá calendário cheio nesta temporada. Após cair por 1 a 0 para o Palmeiras pela manhã, na capital paulista, o Botafogo-SP passou a secar o XV de Piracicaba. A equipe terminou a primeira fase com 22 pontos, quatro a mais que o adversário, mas seria ultrapassado caso o concorrente eliminasse o Santos e avançasse até a final do Campeonato Paulista. Não aconteceu, e o Botafogo-SP está na Série D.

Confirmado

Outro que disputará o torneio nacional é o Red Bull Brasil, que já tinha confirmado sua vaga antecipadamente. A campanha de 24 pontos no Grupo A surpreendeu no Estadual, visto que o time venceu o Palmeirase empatou com o Corinthians na fase inicial. Nas quartas de final, porém, acabou eliminado pelo São Paulo no sábado. Os representantes paulistas ainda não sabem quando estrearão na Série D porque a tabela ainda não foi montada pela CBF. De qualquer forma, a competição deve seguir modelo do ano passado, quando durou de setembro a novembro.

Arbitragem

Com todos os considerados “grandes” classificados às semifinais do Campeonato Paulista , a Federação Paulista de Futebol(FPF) coroa a Ponte Preta com o simbólico título de “campeã do interior”. Mas a honraria não satisfaz os campineiros, que sonhavam com melhor sorte no Estadual e acabaram prejudicados pela arbitragem. Inconformada, a equipe campineira promete entrar com representação contra o auxiliar Vicente Romano Neto. O lance que gerou polêmica aconteceu ainda no primeiro tempo do duelo com o Corinthians , no último sábado, quando o placar estava em zeros.

Impedimento

Renato Cajá chegou a balançar a rede, mas a arbitragem equivocadamente interrompeu o lance alegando impedimento. Ao final, o time da capital avançou por 1 a 0. Por isso o vice-presidente da Ponte, Giovanni Dimarzio, mostra-se indignado. “As imagens comprovam o erro que prejudicou a Ponte Preta diretamente no jogo. Fomos desclassificados por um resultado final que não reflete o que se viu em campo e que sequer foi o resultado real, já que um gol legítimo foi anulado por erro de arbitragem”, critica o dirigente, que nesta segunda-feira entra com representação contra o auxiliar Vicente Romano Neto.

Complementar

Valdivia entrou em campo aos 15min do segundo tempo da partida diante do Botafogo-SP, neste domingo, no Allianz Parque, e carregou o Palmeiras à semifinal do Campeonato Paulista . Mesmo ainda distante de sua forma física ideal, o meia melhorou consideravelmente um cansado Palmeiras na etapa complementar, por isto, tem tudo para ser titular no próximo mata-mata do Estadual. Foi isto, pelo menos, o que Oswaldo de Oliveira deixou claro na entrevista coletiva após a partida desta manhã. O treinador alviverde disse que sabe que é necessário respeitar a recuperação física do chileno, que voltou de contusão apenas no fim de semana passado, mas revelou a intenção de escalá-lo entre os onze iniciais na semifinal do Paulista – o adversário será o Corinthians , em Itaquera.

Sequência

“O Valdivia jogou 28 minutos no sábado e 45 minutos na quarta-feira. Ele ficou exausto em Itu. Essa sequência precisa ser respeitada. A gente sabe o que o torcedor pensa, mas nós, que estamos convivendo, sabemos qual é a real possibilidade do jogador. Como temos semana cheia, ele vai ser avaliado diariamente. Vai ficar dois dias fazendo trabalho funcional de recuperação, e depois vou mandá-lo ao campo. Aí vamos sentir no treinamento. Se ele estiver legal, vai começar o próximo jogo”, prometeu Oswaldo de Oliveira. Como bem disse o treinador, Valdivia só disputou três partidas em 2015. Ainda recuperando sua melhor forma após longo período de inatividade por causa de lesão na coxa, o camisa 10 palmeirense entrou no segundo tempo contra o Mogi Mirim e jogou apenas o primeiro tempo contra o Ituano. Neste domingo, participou do confronto com o Botafogo-SP por apenas 30 minutos, mas foi decisivo para a vitória alviverde por 1 a 0.

Balançar

Flamengo e Vasco até tentaram, mas não conseguiram balançar as redes neste domingo, quando os goleiros brilharam e foram protagonistas do “clássico dos milhões”. Martín Silva teve participação importante, mas foi Paulo Victor quem teve a vida mais complicada nesta tarde, sendo obrigado a fazer defesas quase impossíveis para segurar o placar de 0 a 0 e evitar um tropeço da equipe rubro-negra na partida de ida da semifinal do Campeonato Carioca. As equipes voltam a se encontrar no próximo domingo (19), novamente no Maracanã, ainda sem horário confirmado. Como fez melhor campanha que o Vasco, o Flamengo pode empatar a partida de volta que avança à final do Campeonato Carioca. Para a equipe cruzmaltina, só a vitória interessa.

Confusões

Como já era de se esperar, Vasco e Flamengo fizeram um primeiro tempo recheado de entradas fortes, confusões envolvendo os jogadores e, só a partir do meio para frente, lances de perigo nos setores ofensivos. Apesar da tensão, o árbitro controlou bem o jogo e distribuiu apenas dois amarelos na etapa inicial. O mais contestado foi para Jonas, que ergueu muito o pé e cometeu falta duríssima sobre Gilberto. Com a bola rolando, Julio dos Santos tentou para os alvinegros, mas sua cabeçada foi espalmada por Paulo Victor. Como resposta, Marcelo Cirino saiu na cara de Martín Silva e viu o uruguaio fazer ótima defesa após sua finalização.

Momentos

Com as entradas de Dagoberto e Bernardo, o Vasco voltou melhor do intervalo e deu muito trabalho para o goleiro flamenguista. Bernardo, Rafael Silva e Gilberto tiveram oportunidade claras para marcar, mas Paulo Victor provou que vive um dos melhores momentos de sua carreira e, literalmente, fechou o gol. O Flamengo teve apenas duas oportunidades, não tão perigosas quanto o rival, mas bem interceptadas por Martín Silva, coroando a bela atuação dos arqueiros no Maracanã. Vanderlei Luxemburgo voltou ao banco de reservas neste domingo. Suspenso por dois jogos por dizer que era necessário “dar porrada” na Federação de Futebol do Rio de Janeiro (Ferj), o técnico não esteve em campo contra Fluminense e Nova Iguaçu e teve que delegar a responsabilidade para o ex-jogador Deivid, hoje auxiliar técnico. Especulado no São Paulo, Luxa agradeceu o interesse do clube paulista, mas garantiu a própria permanência no Flamengo.

Artilheiro

Responsável pela única derrota do Botafogo na fase de pontos corridos do Campeonato Carioca , o Fluminense repetiu a dose no clássico deste sábado, o jogo de ida da semifinal do Estadual. O astro da noite foi o artilheiro Fred, que marcou os dois na vitória por 2 a 1 no Maracanã – dentre eles seu gol de número 300 da carreira – e garantiu a boa vantagem para a próxima partida. Willian Arão descontou para os comandados de René Simões. Os dois rivais decidem quem avança à decisão da competição no próximo sábado, às 18h30, novamente no Maracanã, mas desta vez com mando botafoguense. Decisão por pênaltis só ocorrerá em caso de empate no placar agregado . Quem for vitorioso pega o vencedor de Flamengo e Vasco , que disputam a outra vaga à final do outro lado da chave.

Assistência

Dominado no primeiro tempo, embora sem sofrer grande pressão, o Fluminense dependeu do brilho individual dos seus atletas de ataque para sair na frente. O talento do garoto Gerson fez a diferença nos minutos finais. O meia caiu pela ponta direita, cortou para dentro e passou pelo alto para Fred cabecear para o gol defendido por Renan. A clareza do jovem na jogada rendeu elogios do camisa 9 na entrevista antes da ida aos vestiários. O atacante disse que seu companheiro de equipe deu a assistência com a mão, tamanha a precisão do cruzamento. Com a vantagem no marcador, o clube tricolor foi mais conservador no retorno dos vestiários e deu espaços para o rival atacar. Bem postado, o time treinado por Ricardo Drubscky foi pouco ameaçado e levou a melhor em contragolpes.

Maracanã

Um torcedor foi detido durante o clássico entre Vasco e Flamengo, que terminou empatado por 0 a 0 neste domingo, após quebrar um assento no setor das cadeiras cativas do Maracanã. Ele foi encaminhado ao Juizado do Torcedor e fez um acordo judicial para pagar uma reparação no valor de R$ 500 para ser liberado. Após ser flagrado danificando a cadeira, o torcedor foi conduzido pela Polícia Militar à delegacia de plantão instalada nas dependências do Maracanã e posteriormente encaminhado ao Juizado do Torcedor, onde foi denunciado pelo Ministério Público por crime de dano ao patrimônio público. Caso ele venha a cometer o mesmo delito no futuro, poderá pegar uma pena de até três anos em regime aberto. O Maracanã tem câmeras de segurança por todo o estádio e atua em conjunto com a PM e a Justiça na proteção do bem público.

Decepcionante

Os campeonatos estaduais entraram em suas fases decisivas neste final de semana, mas nem isso animou a torcida brasileira. Entre as principais competições, apenas três jogos tiveram público acima dos 30 mil. Mesmo com clássicos no Rio de Janeiro e Minas Gerais, a presença da torcida foi decepcionante. No caso do Bahia , é preciso fazer uma ressalva: a fase decisiva da Copa do Nordeste não começou neste final de semana. O time já tinha disputado o mata-mata contra o Campinense, pelas quartas de final. Em casa, teve 23.218 torcedores. Empolgada com a semifinal, a torcida do Bahia atingiu o recorde deste final de semana: contou com 40.205 torcedores no jogo contra o Sport , pela semifinal. O time correspondeu, venceu por 3 a 2 e está na final. A expectativa é por um novo recorde na decisão, contra o Ceará . O primeiro jogo será na Arena Itaipava Fonte Nova, no dia 22 deste mês.

Recorde

Já Corinthians e Palmeiras realmente começaram a disputar mata-mata neste final de semana. E o público correspondeu: a maior marca foi do Allianz Parque, que acontecou 35.939 torcedores no total. Já o Corinthians teve 32.438 pagantes. OS dois times venceram e vão se enfrentar na semifinal, em jogo único, na Arena Corinthians. Certamente um novo recorde será quebrado no próximo domingo. O que tem chamado atenção em São Paulo é a renda dos jogos. Mesmo com ingressos caros, a torcida tem comparecido, o que eleva demais o ganho financeiro dos clubes. Basta comparar com a Copa do Nordeste para perceber isso: Bahia x Sport rendeu R$ 1.090.154,50. Já os jogos de Corinthians x Palmeiras, mesmo com público um pouco menor, rendeu mais de R$ 2 milhões.

Vantagem

Para o zagueiro Gum, faltou ao Fluminense adrenalina para segurar o resultado após os dois gols de Fred, que dariam uma vantagem enorme ao Fluminense no jogo de volta da semifinal do Carioca após a vitória deste sábado por 2 a 1 sobre o Botafogo , no Maracanã. “Com 2 a 0 na mão era lógico que eles iriam se expor. Tivemos chance de matar o jogo no contra-ataque, mas faltou adrenalina para segurar o resultado”, criticou. Gum reclamou ainda da bobeira dada pela zaga que deixou Willian Arão entrar livre para fazer o gol do Botafogo e deixar a semifinal aberta para a próxima semana. O meio-campo Jean concorda: “não ficamos frustrados, mas o Botafogo está vivo na semifinal”. Para Vinicius, o time voltou a ser guerreiro como em outros tempos. “Entrei com dores, mas corri por tudo o que representa esse clube e essa torcida”, opinou o meia.

Agradeceu

Especulado no São Paulo, o técnico Vanderlei Luxemburgo agradeceu o interesse do clube paulista, mas garantiu a própria permanência no Flamengo. Ainda assim, o treinador destacou o fim da “resistência” que sofria do time tricolor durante a gestão Juvenal Juvêncio, e fez questão de manter as portas abertas para a possibilidade no futuro. A entrevista foi concedida nesta sexta-feira, após o treino rubro-negro no Ninho do Urubu. “Gostaria muito de agradecer essa possibilidade, mas não tem como a situação caminhar para isso agora. Tenho projetos no Flamengo, planejamento. Dentro da minha responsabilidade e do meu profissionalismo, como exige o futebol”, declarou Luxa. “Acho que ainda têm dois clubes que eu não trabalhei e que eu ainda penso: São Paulo e Internacional, mas vamos ver depois. No começo do ano, teve a situação do Inter (que demonstrou interesse em Luxa). Isso é bom, mostra que estamos aí. Se der tempo no futuro, seria bom”, prosseguiu.

Titulares

Antes de pensar na decisão contra o Flamengo , no próximo domingo, o Vasco tem a Copa do Brasil pedindo passagem na quarta-feira, às 22h (de Brasília), em São Januário, diante do Rio Branco. Por isso, o técnico Doriva já planeja poupar alguns titulares pensando no clássico com o rival no próximo final de semana. “Já tinha falado sobre isso internamente, e vamos pensar bem este jogo de quarta-feira porque não podemos entrar desatentos. Temos que entrar com uma equipe competitiva e temos que usar o elenco. Vou estudar o que é melhor para passar para a próxima fase da Copa do Brasil”, destacou o treinador, que elogiou a forma como o time entrou em campo no empate por 0 a 0 deste domingo.

Disputado

“Foi um jogo muito disputado e ambas as equipes criaram situações de gols, mas foi um jogo equilibrado. Trabalhamos bem a posse de bola, mas corremos alguns riscos com os contra-ataques do Flamengo . Aconteceram alguns erros que poderiam mudar o rumo da partida. A entrada do Marcinho foi uma surpresa, mas o Rodrigo e o Dagoberto se recuperaram rapidamente e isso é mérito do nosso departamento médico. O importante é ter um elenco qualificado”, elogiou Doriva. Mais uma vez, o Vasco parou nas grandes defesas do goleiro Paulo Victor. Esta foi a avaliação do comandante do time. “A equipe criou chances e o Paulo Victor fez, pelo menos, umas três defesas. Temos que nos expor no momento certo, mas a equipe que iniciou o jogo foi uma equipe equilibrada e vamos seguir nesta linha”, avisou Doriva.

Incompetência

A primeira partida da semifinal do Campeonato Estadual entre Vasco e Flamengo terminou empatada por 0 a 0, e o técnico Vanderlei Luxemburgo decidiu atacar o futebol brasileiro para tentar explicar a incompetência técnica das equipes neste domingo. Na opinião dele, o resultado do clássico foi mais uma demonstração do enfraquecimento do futebol no País. “O futebol brasileiro está pobre, temos jogos com qualidade ruim e não é de hoje. A parte técnica está ficando de lado”, avaliou Luxemburgo. Para o próximo jogo, o Flamengo entra em campo com a vantagem do empate para chegar à final do Campeonato Estadual. Mesmo assim, o treinador rubro-negro faz um alerta quanto à arbitragem.

Emocional

“Vamos entrar em campo com uma vantagem e se terminar o jogo com ela, ótimo, mas é muito pouco. Vai ter um jogo no aspecto emocional. O Vasco entra em campo desclassificado e nós, não. Tenho que preparar bem a equipe, mas sei que vai ser um jogo totalmente diferente, com mais futebol, mais leve, mas descontraída, sem pressionar o árbitro”, frisou o técnico do Flamengo . O técnico Doriva evitou criticar a atuação do árbitro João Batista de Arruda, mas considerou que o lance do Jonas em cima de Gilberto, ainda no primeiro tempo, poderia ter mudado o rumo da partida, caso o atleta do Flamengo tivesse levado o cartão vermelho. “Houve algumas jogadas ríspidas e isso é comum em jogos desta magnitude. Seria diferente o jogo se o Jonas tivesse sido expulso, porque tinha 20 minutos de partida, o que nos daria uma vantagem numérica. Isso não quer dizer que venceríamos, mas daria uma vantagem”, ressaltou o técnico do Vasco.

Nordeste

Às vezes, a técnica não basta. Em determinados casos, vontade e a raça são insuficientes para vencer partidas. Existem ocasiões em que a torcida é quem conduz o time na direção dos objetivos que precisam ser alcançados. E neste domingo, o torcedor do Bahia mostrou que, se for preciso, está disposto a carregar toda a equipe nas costas para ficar com o título da Copa do Nordeste. Empurrado por mais de 40 mil pessoas na Arena Fonte Nova, o Tricolor venceu o Sport de virada por 3 a 2 e garantiu a vaga para a final do torneio regional. A festa da torcida do Bahia começou antes mesmo de a bola rolar. As arquibancadas foram coloridas por balões e o hino tricolor era executado a todo momento. O barulho não cessou nem mesmo quando Diego Souza e Renê, em falha de Douglas Pires, marcaram para o Sport. E a celebração ficou completa com Souza, que marcou os três do time baiano.

wilsonbarbosa3(*) Wilson Barbosa é jornalista e cronista esportivo. Email: www.wilsonbarbosatreze@gmail.com

Deixe uma resposta