Templates by BIGtheme NET
PÁGINA PRINCIPAL | Colunistas | Wilson Barbosa | Panorama Esportivo – por Wilson Barbosa

Panorama Esportivo – por Wilson Barbosa

wilsonbarbosa6Golaços

Valdívia comemora seu golaço, o primeiro da noite em Porto Alegre - Foto: Jefferson Bernardes/AFP

Valdívia comemora seu golaço, o primeiro da noite em Porto Alegre – Foto: Jefferson Bernardes/AFP

Em um excelente duelo no Beira-Rio, o Internacional derrotou nesta quarta-feira o Atlético-MG na partida de volta das oitavas de final da Copa Libertadores da América . Com vantagem pelos gols marcados fora de casa no empate por 2 a 2 da ida, o time treinado por Diego Aguirre até tomou sustos, mas jamais ficou atrás no placar na vitória por 3 a 1, com direito a golaços de Valdívia e D’Alessandro. Lisandro López fez o outro gol dos donos da casa, enquanto Lucas Pratto descontou para os mineiros. A vitória leva o Inter às quartas de final da competição continental, em duelo contra o Santa Fe, da Colômbia, que superou o Estudiantes por 3 a 2 no placar agregado. O primeiro confronto entre brasileiros e colombianos será na próxima quarta, dia 20, novamente no Beira-Rio, com a definição do futuro semifinalista marcada para o meio da semana seguinte, fora do Brasil.

Colorado

O técnico Levir Culpi gostou do desempenho do Atlético-MG nas partidas contra o Internacional , mesmo com a eliminação do clube alvinegro da Libertadores pelo adversário colorado. Na avaliação do treinador atleticano, a equipe atuou melhor que os gaúchos, mas acabou falhando nas finalizações, quesito que Levir Culpi admitiu que foi o diferencial em favor do Inter. “O desempenho foi parecido ou superior ao jogo do Independência. Perdermos nossa classificação, mas não saímos derrotados porque fomos inferiores ao adversário. Acho, inclusive, que fomos superiores nos dois jogos, mas também não se pode tirar os méritos da conquista do Inter, que acertou no principal fundamento da vitória, a finalização”, analisou.

Irritação

Apesar da irritação com uma ou outra pergunta, Milton Cruz se mostrou conformado com a eliminação para o Cruzeiro , nas oitavas de final da Copa Libertadores , nesta quarta-feira. O técnico do São Paulo resumiu a derrota por 1 a 0 no tempo regulamentar como uma “noite infeliz”. Já nos pênaltis, faltou sorte ao seu time no Mineirão, segundo ele. “Não conseguimos neutralizar as jogadas do Cruzeiro pelas pontas. Não conseguimos encaixar a marcação em cima dos volantes do Cruzeiro, que criaram a maioria das jogadas. Não demos um chute a gol. Vida que segue. Os jogadores estão tristes. Outros estão chorando. Os grandes também são derrotados”, falou.

Pênaltis

“Não fizemos um grande jogo, todo o mundo viu. O Cruzeiro foi melhor. Lá (no Morumbi), fomos melhores, tivemos oportunidades de matar a classificação. Hoje, deixamos a desejar, não jogamos o que vínhamos jogando. O Cruzeiro é um grande time. Fomos para os pênaltis, aí é loteria. Quem bateu é porque estava confiante. Quem pediu para bater é quem treinou durante a semana”, continuou. Os azarados são-paulinos na loteria dos pênaltis foram o volante Souza, o atacante Luís Fabiano e o zagueiro Lucão. Não fosse o trio, a equipe teria avançado às quartas de final, já que Rogério Ceni defendeu as cobranças do atacante Leandro Damião e do zagueiro Manoel.

Cobranças

O Cruzeiro  martelou o jogo todo, mas só conseguiu eliminar o São Paulo nos pênaltis. Na noite desta quarta-feira, no Mineirão, a equipe do técnico Marcelo Oliveira dominou durante os 90 minutos, conseguiu a vitória por 1 a 0 e despachou os tricolores na disputa de penalidades. Leandro Damião fez o gol que igualou o placar do primeiro duelo, ocorrido no Morumbi. Nas cobranças, Fábio e Rogério Ceni defenderam duas vezes, mas um erro a mais do lado tricolor garantiu a vaga aos celestes naquela que é a provável última Copa Libertadores do ídolo paulista.  O adversário nas quartas de final da competição continental sai do confronto entre Boca Juniors e River Plate, que acontece nesta quinta-feira – na ida, o time de Monumental de Nuñez venceu em casa por 1 a 0.

Eliminado

O Corinthians foi eliminado por si mesmo, nesta quarta-feira, nas oitavas de final da Copa Libertadores da América. É verdade que os alvinegros enfrentaram o Guaraní, que também tem méritos por vencer por 1 a 0 e acabar com a invencibilidade anfitriã na Arena Corinthians, em Itaquera. Mas na prática o que decidiu o jogo foi o fato de Fábio Santos e Jadson terem perdido a cabeça em campo. Eles foram expulsos no segundo tempo e deixaram os corintianos sem chances de reverter a vantagem paraguaia. O primeiro jogo tinha sido 2 a 0 para o Guaraní, que se classificou para enfrentar Racing ou Montevideo Wanderers – os times empataram o primeiro jogo por 1 a 1 e decidirão a vaga nesta quinta. Na Europa, quando um time fica muito retrancado na defesa, costuma-se dizer que ele “estacionou um ônibus” na pequena área. Trata-se da definição perfeita do que fez o Guaraní no primeiro tempo. O time atuou totalmente recuado, com linhas de jogadores muito próximas, sempre atrás da intermediária.

Impecável

O técnico Marcelo Oliveira comemorou bastante a classificação do Cruzeiro para as quartas de final da Libertadores . Para o treinador celeste, a vaga foi obtida de forma exuberante , com um jogo considerado impecável. Na avaliação do comandante celeste, a equipe precisa de boa exibição contra um adversário forte. “Na verdade, foi uma classificação de forma exuberante, um jogo impecável. A gente vem de atuações um pouco irregulares. Iríamos enfrentar um adversário que vinha jogando muito bem, que tem uma belíssima equipe, um time muito técnico e organizado. Precisávamos dar uma resposta, surpreender, nos superarmos e sermos organizados, ao mesmo tempo. Não é só a classificação, mas a forma como ela foi conseguida. Com o time muito equilibrado, dando poucas chances ao adversário”, declarou.

Elástico

Marcelo Oliveira entende que o São Paulo teve chances de construir um marcador mais elástico no jogo do Morumbi, e que no Mineirão o Cruzeiro fez uma partida mais intensa para conseguir a classificação. “O futebol , hoje, além da parte tática e técnica, está muito dependente da parte emocional e também da parte física. O São Paulo teve chances de fazer mais gols no Morumbi e não fez. Aqui, fizemos um jogo mais intenso, vencemos e nos classificamos nos pênaltis”, analisou. O técnico cruzeirense ainda falou sobre as armadilhas que o regulamento da Libertadores pode causar na preparação para um jogo. “Esse tipo de regulamento é traiçoeiro. Às vezes você está atacando muito, faz o gol, mas o adversário faz um gol e você precisa fazer três, e complica muito. Achei que foi tudo dentro do contexto, jogadores muito concentrados, o que nos deu a condição da classificação”, concluiu.

Contestou

O técnico Tite contestou a primeira das duas expulsões sofridas pelo Corinthians na noite desta quarta-feira, na Arena em Itaquera, em derrota para o Guaraní-PAR por 1 a 0 que terminou por eliminar o time paulista da Libertadores 2015 nas oitavas de final. O treinador corintiano disse ter visto o lance várias vezes depois da partida – a entrevista até começou após longa demora – e revelou ter até conversado com Enrique Osses, árbitro do jogo, nos corredores do estádio. “Confesso que assisti ao lance algumas vezes e gera muitas, muitas duvidas. Até passei pelo Osses agora e falei: ‘dá uma olhada no lance, vê se era para isso’. O Jadson tomou amarelo, é interpretação, Mas de qualquer forma o Guaraní mereceu classificar”, disse o treinador.

Dividida

O lance a que Tite se refere como contestável tirou o lateral Fábio Santos de campo. Logo aos 7min do segundo tempo, o jogador entrou em dividida ríspida com um adversário perto da linha do meio-campo. Enrique Osses, árbitro da partida, interpretou o lance como uma agressão e expulsou o experiente atleta alvinegro. Na última eliminação alvinegra na Libertadores, em 2013, o mesmo Tite deu coletiva calorosa, revoltado com erros claros do paraguaio Carlos Amarilla no duelo contra o Boca Juniors, no Pacaembu. Desta vez, foi mais comedido, mas também teceu críticas contra a arbitragem. Apesar da queda corintiana, Tite afirmou ter gostado da atuação na primeira etapa, principalmente na metade final. O treinador exaltou o número de finalizações – “14 ou 15” -, mesmo que a única grande oportunidade na etapa inicial tenha sido de Guerrero de frente para o goleiro adversário.  Os últimos 45 minutos, para o técnico, foram prejudicados pelas expulsões.

Zagueiro

Com um gol do zagueiro Rodrigo, de falta, aos 48min do segundo tempo, o Vasco da Gama se livrou da derrota para o Cuiabá e arrancou o 1 a 1, em partida disputada na noite desta quarta-feira, na Arena Pantanal, pela segunda fase da Copa do Brasil . Agora, para se classificar no confronto, o Vasco pode até empatar por 0 a 0 no jogo da volta, em São Januário. O time matogrossense garante a passagem se conseguir a vitória simples ou um empate a partir de dois gols. O time carioca encontrou muita dificuldade diante de um adversário organizado. Mesmo desgastado por ter disputado e vencido a Copa Verde e o Campeonato Matogrossense em apenas quatro dias, o Cuiabá mostrou um time bem ajustado e que promete dar trabalho no Rio de Janeiro. O Vasco repetiu os erros mostrados diante do Goiás , no último domingo, principalmente no setor de ataque, que quase não incomodou a defesa da equipe local.

Goleiro

Após a eliminação do São Paulo na Copa Libertadores da América 2015 , derrotado pelo Cruzeiro , nos pênaltis, o goleiro Rogério Ceni foi um dos mais abatidos pelos lados do time tricolor. Ele, que normalmente é o porta-voz da equipe mesmo nos momentos mais difíceis, ficou sem ter o que falar. Apenas confirmou que esta foi a última participação dele na competição sul-americana. “Agora, é difícil falar qualquer coisa. Parece até desculpa. Momentaneamente, tem que esperar baixar um pouco a poeira. Não tem o que falar”, disse à Fox Sports, aparentemente emocionado, a caminho do vestiário do Estádio do Mineirão.

Companheiros

Mesmo sobre as defesas nos pênaltis de Leandro Damião e Manoel, Ceni pouco falou. “Quando o time vence, todos fazem sua parte. Eu ajudei meus companheiros, e eles me ajudaram muito ao longo da Libertadores”, minimizou, ao ouvir que ao menos havia feito sua parte. Por fim, o goleiro, 42 anos, confirmou ter sido essa a última edição de Copa Libertadores dele como jogador. “Com certeza”, disse. O contrato com o São Paulo se encerra em 6 de agosto, dias depois da final do torneio sul-americano, fase que a equipe não conseguirá mais alcançar. Ao todo, foram dois títulos da Libertadores, um deles na reserva de Zetti (1993). Em 2005, como titular, ajudou o clube a ser campeão até do mundo. Agora, restam-lhe mais algumas rodadas do Campeonato Brasileiro, desde que não prolongue seu vínculo até dezembro.

Confronto

A vitória do Santos não era necessária, mas cairia bem para agradar os “gatos pingados” que compareceram à Vila Belmiro na noite desta quarta-feira para assistir ao jogo de volta do confronto contra o Maringá, pela segunda fase da Copa do Brasil . Com a vantagem da igualdade por ter empatado fora de casa por 2 a 2, o time da casa teve uma apresentação pouco inspirada, mas recompensou a torcida vencendo por 1 a 0, gol de Ricardo Oliveira nos acréscimos. Dominante, o Santos não deu chances ao Maringá na primeira etapa, mas não foi capaz de tirar o zero do placar. De rescisão acertada com o Milan, da Itália, Robinho foi o destaque santista, se movimentando por todo ataque e amarelando a marcação adversária.

Sequência

O segundo tempo deu sequência aos eventos dos 45 minutos anteriores. O time paulista controlou a partida, mas era pouco incisivo quando atacava. Robinho continuou como principal atleta dos anfitriões, chamando o jogo e sofrendo faltas ao driblar defensores, que apelavam para contê-lo. Em uma delas, Eurico foi advertido pela segunda vez com o cartão amarelo e acabou expulso. O fato dos santistas terem um homem a mais em campo em nada mudou o jogo, que seguiu lento, sem que nenhuma equipe criasse boas chances de gol. Como marcou duas vezes na partida no Paraná, o time treinado por Marcelo Fernandes não forçou muito, mas quando chegou perto da meta rival, abusou da falta de pontaria e desperdiçou as poucas oportunidades de definir a classificação com uma vitória.

Acréscimos

O confronto parecia se encaminhar para um final modorrento, com as duas equipes à espera do apito final. No entanto, nos acréscimos, Cicinho encontrou Ricardo Oliveira livre dentro da área com um lançamento longo e o camisa 9 não desperdiçou, marcando o gol da vitória. A partida desta quarta foi importante para o lateral direito-garçom, pois ele completou o centésimo jogo com a camisa alvinegra. Outro que atingiu uma marca histórica foi Elano, que entrou no segundo tempo vestindo o número 300, em comemoração ao número de vezes que defendeu o clube. Agora, o Santos terá pela frente o Sport na terceira fase da competição. Os pernambucanos devolveram o 2 a 0 sofrido na ida e levaram a melhor sobre a Chapecoense nos pênaltis.

Destaque

O Grêmio precisou de menos de 45 minutos para avançar na Copa do Brasil. Mesmo jogando fora de casa, o time gaúcho fez um ótimo primeiro tempo e aplicou 3 a 1 no CRB. O destaque ficou para o jovem Pedro Rocha, de apenas 20 anos, que marcou duas vezes e determinou a classificação tricolor para a terceira fase, na qual vai enfrentar o Criciúma.  É claro que o Grêmio merece todos os méritos pela vantagem que abriu já no primeiro tempo – fez 3 a 0 em apenas 42 minutos. Mas chamou atenção a apatia e pouca criatividade do CRB, que não teve qualquer capacidade de equilibrar o jogo, seja na defesa ou no ataque. É possível que isso tenha acontecido por causa do gol de Luan, que saiu muito cedo, aos 12min, e já começou a minar a confiança do time alagoano. Depois, o Grêmio dominou e criou mais chances até que Pedro Rocha marcou duas vezes.

Retranca

O atacante Robinho deixou a Vila Belmiro nesta quarta-feira, após a vitória por 1 a 0 contra o Maringá-PR, que classificou o Santos para a terceira fase da Copa do Brasil , atribuindo a má atuação a retranca adversária. O camisa 7 disse que os paranaenses vieram apenas para “fazer um monte da faltas”, mas também não poupou a má pontaria santista nas finalizações durante todo o confronto. “Eles não deram um chute no gol, faltou capricharmos mais nas finalizações. Quando um não quer, dois não brigam. Eles vieram para fazer um monte de faltas, pararam o jogo, foi feio”, disse o jogador. O Santos encontrou dificuldades durante todo o jogo para furar o bloqueio defensivo do rival e só conseguiu marcar nos acréscimos, com Ricardo Oliveira e um jogador a mais em campo pela expulsão de Eurico aos 16min do segundo tempo.

Reverter

O Coritiba conseguiu reverter a vantagem do Fortaleza no jogo de volta da segunda fase da Copa do Brasil 2015, vencendo por 2 a 1 no tempo normal no Estádio Couto Periera e, nas penalidades, confirmou a classificação com um placar de 11 a 10. No jogo de ida, no Castelão, 2 a 1 para o time cearense. Destaque do Campeonato Paranaense com a camisa do campeão Operário, Ruy, revelado pelo próprio Coxa, fez sua estreia no time profissional mostrando seu cartão de visitas e, aos 39 minutos, acertou um belo chute para abrir a contagem. Depois do intervalo, desviando de cabeça, aos sete minutos Daniel Sobralense deixou tudo igual. A reação foi Rafhael Lucas fez o dele aos 10 minutos.

Movimentação

Na próxima fase, o adversário do Coxa será a Ponte Preta , que eliminou o Moto Club. No final de semana, o foco do Coritiba novamente será aSérie A do Campeonato Brasileiro , pela qual enfrenta o Grêmio , no Alto da Glória. Com o time precisando reagir após uma sequência ruim de resultados, o técnico Marquinhos Santos apostou nas estreias de Ruy e Thiago Galhardo para dar mais movimentação ao meio-campo. Com a bola rolando, o Coxa teve a primeira boa chegada aos dois minutos, com Ruy descendo em velocidade e cruzando para Rafhael Lucas, que por pouco não conseguiu desviar na área. O Tricolor também queria jogo e na resposta, Corrêa cobrou falta e Cassiano tocou para fora.

Objetivo

Após o 2 a 0 no duelo da ida, em Chapecó, o Sport tinha uma difícil tarefa na Ilha do Retiro, em Recife, mas conseguiu alcançar seu objetivo e se classificar à próxima fase da Copa do Brasil nesta quarta-feira. Com os gols de Mike e Diego Souza, a equipe pernambucana repetiu o placar da primeira partida e levou o confronto para os pênaltis. Nas cobranças, o Leão levou a melhor e venceu a Chapecoense por 4 a 2. Na terceira fase da Copa do Brasil, o Sport pegará o Santos, que na fase anterior eliminou o Maringá após um empate por 2 a 2 fora de casa e uma vitória na Vila Belmiro pelo placar de 1 a 0. Mesmo atuando na Ilha do Retiro, foi a Chapecoense que começou melhor. Com nove minutos do primeiro tempo, Gil bateu cruzado com muito perigo, após um bom cruzamento de Dener.

Dominou

O Sport chegou bem ao gol da Chape aos 34 minutos da primeira etapa. Renê cobrou falta e o goleiro Danilo espalmou. No rebote, Oswaldo chutou de primeira, mas a bola foi pela linha de fundo. Nos primeiros minutos do segundo tempo, a Chapecoense novamente apareceu bem na área do Sport. Camilo dominou no peito e rematou com força, só que Samuel apareceu na última hora e salvou o elenco pernambucano, fazendo o corte. Só que o Sport aproveitou o apoio de seu torcedor e buscou o primeiro gol. Com 22 minutos do segundo tempo, Mike recebeu passe na área e finalizou após muita briga pela bola, fazendo o primeiro dos pernambucanos. A situação piorou mais ainda para a Chapecoense três minutos após sofrer o primeiro gol. Rafael Lima derrubou Wendell dentro da área e o árbitro assinalou pênalti. Na cobrança, Diego Souza cobrou bem e marcou o segundo tento para o Leão da Ilha, resultado que levava o duelo para os pênaltis.

Marcados

O Figueirense levou a melhor no duelo catarinense da segunda fase da Copa do Brasil . Após perder o primeiro jogo pelo placar mínimo, a equipe alvinegra venceu o Avaí por 2 a 0 na noite desta quarta-feira, no Orlando Scarpelli, e conseguiu a classificação. Os gols que deram a vaga foram marcados no início do primeiro tempo, por Thiago Heleno e Marquinhos Pedroso. O início alvinegro foi o melhor possível em Florianópolis, e logo aos 2min o zagueiro Thiago Heleno completou cruzamento de Marquinhos Pedroso para colocar a equipe em vantagem. O próprio Marquinhos Pedroso, dez minutos depois, chutou de fora da área e contou com desvio da zaga para neutralizar a “gordura” construída pelo Avaí no primeiro duelo.

Temporada

Buscando diminuir a pressão instaurada pelo mau início de temporada, o Vitória conseguiu um bom resultado na noite desta quarta-feira, pela segunda fase da Copa do Brasil. O time visitou o ASA, no Estádio Coaracy da Mata Fonseca, e empatou por 1 a 1. O clube rubro-negro saiu na frente com o centroavante Elton, ex-Corinthians e Flamengo, no primeiro período. Assim, coube a Alex Henrique decretar a igualdade, aos 15min do segundo tempo, premiando o satisfatório desempenho alvinegro. Agora, a equipe de Salvador leva consigo a vantagem de empatar sem gols no Barradão, no dia 19 de maio, às 19h30 (de Brasília). Quem avançar terá pela frente o Palmeiras , que despachou o Sampaio Corrêa com uma expressiva goleada no Allianz Parque: 5 a 1, de virada.

Assegurar

Foi sofrido, mas o Goiás conseguiu bater o Independente de Tucuruí-PA por 3 a 0, no Estádio Serra Dourada, e avançou à terceira fase da Copa do Brasil . O time esmeraldino agora enfrenta o Ituano. O Goiás só conseguiu deslanchar depois dos 30 minutos do segundo tempo para construir o placar necessário e assegurar a vaga. O time esmeraldino se lançou ao ataque logo no início do jogo para tentar reverter a desvantagem sofrida fora de casa (derrota por 1 a 0). O atacante Erik carimbou o travessão aos 3min. Felipe Menezes também assustou o goleiro Alexandre Baú. Sem sucesso na pressão inicial, o Goiás passou a ter dificuldades para criar lances de perigo. Apesar de ter maior posse de bola e presença no campo de ataque, a equipe esmeraldina não conseguiu abrir o placar no primeiro tempo e foi ao vestiário sob vaias.

Favoritismo

A Ponte Preta nem precisou usar a vantagem obtida na primeira partida e voltou a derrotar o Moto Club, desta vez por 4 a 1, na noite desta quarta-feira, no Estádio Moises Lucarelli. Assim, a equipe de Campinas avançou para a terceira fase da Copa do Brasil para enfrentar quem passar do confronto Fortaleza x Coritiba. A Ponte já havia vencido no Maranhão por 2 a 1 e confirmou o favoritismo nesta quarta. Os gols do triunfo foram marcados por Borges, Cesinha (dois) e Diego Oliveira. Mesmo com a vantagem obtida na partida de ida, a Ponte Preta começou pressionando. No primeiro minuto, Borges arrematou de fora da área e exigiu defesa de Raniere. No rebote, Roni chutou em cima da marcação. O time mandante continuou mais presente na frente, mas ainda levou um susto, quando Rayllan avançou sozinho em contragolpe e driblou Tiago Alves na área, mas, na hora de finalizar, a defesa chegou para fazer o corte.

Visitantes

Ao contrário do que ocorreu na estreia do Palmeiras no Campeonato Brasileiro , a torcida presente no Allianz Parque fez muito barulho para apoiar o clube alviverde na goleada por 5 a 1 sobre o Sampaio Corrêa na noite de terça-feira. Ao todo, 24.443 torcedores compareceram ao estádio, que contou com entradas em valor promocional e não teve ingressos do seu anel superior comercializados por opção – apenas um pequeno grupo de adeptos do time visitantes ficaram no setor. As organizadas não repetiram o silêncio do fim de semana, mas um fato ocorrido na partida contra o Atlético-MG gerou protestos, embora breves, de parte dos presentes nas arquibancadas. A emissora Rede Globo foi alvo de xingamentos dos palmeirenses nos minutos finais do jogo de volta da segunda fase da Copa do Brasil, quando a vitória já estava praticamente definida.

Mandante

Mesmo com a equipe reserva, o Bahia conseguiu um bom resultado na noite desta terça-feira. Em partida válida pela segunda fase da Copa do Brasil , o time nordestino visitou oLuverdense , no Estádio Passo das Emas, e arrancou um empate por 0 a 0. A formação de Salvador foi superior e criou boas chances de sair com a vitória. Porém, parou em grandes intervenções do inspirado Edson Kolln, jovem goleiro mandante. Com o placar, basta o time tricolor triunfar em seus domínios para avançar e aguardar o vencedor de ABC x Paysandu . A partida de volta está agendada para 20 de maio, às 22h (de Brasília), na Fonte Nova. As equipes têm compromissos pela Série B nacional antes do segundo duelo. Na sexta, às 19h30, a representação da capital baiana recebe o Mogi Mirim , no Estádio de Pituaçu. Por sua vez, o clube dirigido por Junior Rocha mede forças com o América-MG , em casa, às 21h do sábado.

Formação

O América-RN encaminhou sua vaga para a terceira fase da Copa do Brasil . Porém, o triunfo expressivo foi conquistado com certa dose de sofrimento. Atuando na Arena das Dunas, a formação de Natal abriu 3 a 0 sobre o Atlético-GO no primeiro tempo, se acomodou na etapa final, e despertou a tempo de voltar às redes para garantir a vitória por 4 a 2 sobre o oponente. Os gols mandantes foram anotados por Álvaro, Thiago Potiguar, Adriano Pardal e Max – Juninho e Ayrton descontaram. Com o bom resultado, a representação alvirrubra, campeã estadual sobre o rival null ABC , em pleno Frasqueirão, poderá até ser derrotada por um tento de diferença no duelo de volta, agendado para o dia 20 de maio, quarta-feira, às 19h30 (de Brasília), no Serra Dourada, para avançar de estágio e aguardar o vencedor de Cuiabá-MT e Vasco – que sequer iniciaram a disputa.

Empatados

Em partida disputada no Independência, em Belo Horizonte, América-MG e Ceará terminaram empatados em 1 a 1 no primeiro duelo entre as equipes pela segunda fase da Copa do Brasil nesta terça-feira. Os mineiros foram às redes com Wesley Matos, enquanto os cearenses marcaram com William. Os times voltam a se enfrentar pela Copa do Brasil na próxima quarta-feira. O Ceará sediará o duelo de volta contra o América-MG, em Fortaleza, no Estádio Castelão, às 22 horas (de Brasília). O empate em 0 a 0 na próxima partida beneficiará o Ceará pela regra do gol fora de casa, assim como uma vitória simples. O América-MG terá que triunfar ou igualar o marcando dois gols ou mais. Um novo 1 a 1 leva a decisão da chave para os pênaltis.

Capitão

Autor de um golaço no final do primeiro tempo, o argentino D’Alessandro foi um dos donos da noite desta quarta-feira no Beira-Rio. Além do belo gol, o capitão colorado regeu os cânticos da torcida ao final da grande vitória por 3 a 1 sobre o Atlético-MG , que carimbou a classificação da equipe gaúcha para as quartas de final da Libertadores . O discurso ao final do jogo, claro, foi de muita satisfação pelo resultado conquistado. “Foi merecido. Fico muito feliz, pois consegui ajudar a equipe. Fizemos um jogo inteligente. Em alguns momentos nos desorganizamos, mas a Libertadores é assim mesmo. Não foi qualquer vitória, foi um resultado importante, em casa. Fomos raçudos. O time está ficando cada vez mais forte e conquistando vitórias importantes”, comemorou D’Alessandro.

Foguetes

A velha tentativa de incomodar os times visitantes em jogos decisivos foi repetida por alguns torcedores do Internacional , que acabaram presos na madrugada desta quarta-feira, em Porto Alegre. Cinco torcedores estouraram foguetes nas proximidades do Hotel Deville, onde a delegação do Atlético-MG está hospedada, na zona norte da capital gaúcha. A Brigada Militar informou que eram quase 4h da manhã quando conseguiram abordar os torcedores na Avenida dos Estados, próxima ao hotel. Eles responderão por perturbação da tranquilidade e, após assinarem um termo circunstanciado, foram liberados.

Financeiras

Com dificuldades financeiras após a deflagração da Operação Lava Jato, a OAS, construtora da Arena Grêmio e parceira do clube na gestão do estádio, já atrasou três parcelas do financiamento da casa tricolor. Um impasse com o Banco do Brasil, uma das três instituições que financiaram a obra, pode fazer com que o estádio até mesmo pare de receber jogos em breve. A ameaça está no fato de que o banco possa resgatar o dinheiro que não está recebendo através da execução da Arena como garantia. Caso isso ocorra, a empresa Arena Porto-Alegrense, gestora do estádio, ficaria impossibilitada de custear operações básicas de funcionamento, como bilheteria, o que obrigaria o Grêmio a procurar um novo lugar para mandar os jogos até que a situação seja regularizada.

Situação

Embora considere remota a chance de que isso ocorra, o Grêmio analisa de perto a situação. Em entrevista ao Zero Hora, o presidente Romildo Bolzan Jr. afirmou não acreditar que os bancos executem a garantia. O Santander e o Banrisul já aceitaram a proposta da construtora caso a conta seja bloqueada, de que o lucro obtido com o estádio pague o financiamento (as parcelas são de R$ 2,4 milhões), mas o Banco do Brasil ainda não. Dos R$ 260 milhões financiados, R$ 70 milhões já foram quitados. Através de nota oficial, a OAS, a exemplo do clube, também disse confiar na solução do impasse em breve: “a OAS Arenas está empreendendo todos os esforços para superar as dificuldades deste momento e confia que chegará a um acordo com os bancos para garantir a continuidade da operação da Arena do Grêmio. A empresa está convicta de que não faltará apoio de todas as partes envolvidas na negociação para atingir este objetivo”, diz o texto.

wilsonbarbosa3(*) Wilson Barbosa é jornalista e cronista esportivo. Email: www.wilsonbarbosatreze@gmail.com

Deixe uma resposta