Templates by BIGtheme NET
PÁGINA PRINCIPAL | Colunistas | Wilson Barbosa | Panorama Esportivo – por Wilson Barbosa

Panorama Esportivo – por Wilson Barbosa

Participação

Com dois de Jesus, Brasil vence no Allianz Parque e tira Chile da Copa – Foto: Ale Vianna/Eleven/LANCE!

O Brasil encerrou em grande estilo a sua participação nas Eliminatórias: com um gol de Paulinho e dois de Gabriel Jesus em sua volta ao Allianz Parque, venceu por 3 a 0 e deixou o Chile fora da Copa do Mundo de 2018. A Seleção fez 41 pontos, sendo 32 nos 12 jogos com Tite (dez vitórias e dois empates). Com sete jogos a menos, o treinador pontuou mais do que todos os outros times da competição. Os chilenos terminaram em sexto: fizeram os mesmos 26 pontos do Peru, quinto colocado e qualificado para a repescagem, mas perderam no saldo de gols. Uruguai, Argentina e Colômbia também vão direto para a Rússia. Tanto brasileiros, despreocupados e com a vaga assegurada há tempos, quanto chilenos, muito mais tensos, inflamaram a arena do Palmeiras assim que a bola rolou. Não por causa de um golaço de Neymar ou grande jogada de Valdivia – que teve desempenho tímido em seu retorno ao estádio do Palmeiras -, mas pelo gol que o Equador marcou diante da Argentina antes do primeiro minuto do jogo em Quito. Os “hermanos”, com aquele resultado, ficariam fora da Copa do Mundo

Esperanças
Pela segunda vez seguida, a Seleção Brasileira tirou as esperanças chilenas de fazer uma boa Copa do Mundo. Se em 2014 o Brasil eliminou o Chile nos pênaltis nas oitavas do Mundial, em um Mineirão lotado, desta vez, no Allianz Parque lotado, o time verde e amarelo nem sequer deixou o adversário chegar à Rússia: vitória por 3 a 0, resultado que deixa o oponente na sexta colocação, fora até da repescagem. Atual bicampeão da América, o Chile permaneceu com 26 pontos, igualado ao Peru (que disputará a repescagem), mas levou a pior no saldo de gols e acabou na frustrante sexta colocação. O líder Brasil alcançou os 41 pontos, bem distante do segundo colocado Uruguai, com 31. Argentina (28) e Colômbia (27) também se classificaram para a Copa da Rússia.

Derrota
No primeiro turno das Eliminatórias, o Chile impôs ao Brasil a sua primeira derrota em estreias na competição e único revés na atual campanha: 2 a 0 em Santiago. Findada as Eliminatórias, a Seleção Brasileira fará os seus últimos ajustes para o Mundial em uma série de amistosos. Os primeiros serão contra o Japão e a Inglaterra, em novembro. Existe a expectativa de o time de Tite ser testado também contra a anfitriã Rússia em março de 2018, mês em que haverá um reencontro com a algoz Alemanha, em Berlim. Pizzi e os chilenos se intranquilizariam mais do que Neymar no início do segundo tempo. Aos nove minutos, Daniel Alves cobrou falta de longa distância, com efeito, e Bravo deu rebote. Paulinho mostrou o oportunismo de sempre para avançar e completar para a rede. O Brasil se soltou a partir do gol. E precisou de apenas mais dois minutos para anotar outro. Philippe Coutinho acertou ótimo lançamento para Neymar, que dominou com ainda mais categoria na ponta esquerda. Dentro da área, rolou para Gabriel Jesus só ter o trabalho de empurrar para dentro.

Adverso
A Argentina não vencia o Equador na altitude de 2.850 metros de Quito há 16 anos, Sampaoli ainda não tinha triunfado no comando da Albiceleste em jogos oficiais e Lionel Messi só havia balançado as redes em Buenos Aires nessas Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 2018. O cenário era totalmente adverso no estádio Olímpico Atahualpa, mas quando se tem um dos maiores atletas da história do esporte, um jogador eleito cinco vezes o melhor do mundo, líder de esquadrões que marcaram época, nada parece ser impossível dentro das quatro linhas. Na noite dessa terça-feira, o gênio argentino quebrou todos os jejuns, chamou a responsabilidade e, praticamente sozinho, colocou a Argentina no Mundial da Rússia com três gols na vitória por 3 a 1 da Argentina em cima dos equatorianos, que assistirão a Copa apenas pela televisão. Depois de três vices seguidos nos últimos três anos (duas Copas Américas e um Mundial), uma aposentadoria revertida de Messi, aos trancos e barrancos, a Argentina conseguiu evitar o fiasco de 1969, quando se viu fora de uma Copa pela última vez, e encontrar forças para conquistar sua vaga direta na terceira colocação das Eliminatórias Sul-Americanas, com 28 pontos. Ao Equador, que chegou a liderar a competição, restou a oitava colocação, com 20 pontos.

Disputada
A Colômbia garantiu a classificação direta para a Copa do Mundo ao empatar com a seleção do Peru por 1 a 1, em partida disputada na noite desta terça-feira, no estádio Nacional, em Lima. O resultado fez a equipe colombiana terminar as Eliminatórias sul-americanas na quarta colocação, com 27 pontos. O Peru ficou na quinta colocação com 26 pontos ganhos e vai disputar a repescagem. A equipe de Paolo Guerrero enfrentará a Nova Zelândia para tentar voltar à competição mundial depois de 32 anos. O jogo foi muito equilibrado desde o primeiro minuto. James Rodriguez abriu o marcador e Paolo Guerrero, cobrando falta, deixou tudo igual. Ao final da partida, os dois times fizeram grande festa. A Colômbia por estar em mais uma Copa, enquanto o Peru, pela possibilidade de alcançar uma vaga na competição que será disputada na Rússia. Depois do empate, os peruanos partiram para buscar o desempate, enquanto a Colômbia tentava “esfriar” o jogo, tocando a bola para impedir que o adversário aumentasse a pressão. Nos minutos finais, os colombianos se concentraram na defesa e conseguiram segurar o empate e a classificação.

Assegurado
O Uruguai iniciou a última rodada das Eliminatórias sul-americanas para a Copa do Mundo de 2018, na Rússia, praticamente assegurado no Mundial. Na noite desta terça-feira, os comandados de Óscar Tabárez confirmaram presença na mais importante competição do futebol ao vencerem a Bolívia, por 4 a 2, no Estádio Centenário. Já assegurada na repescagem antes do começo da rodada, apenas uma tragédia tiraria a vaga direta uruguaia: além de uma derrota para a Bolívia, o Chile teria que vencer o Brasil, no Allianz Parque, e a Argentina, além de ganhar, teria que tirar uma grande diferença no saldo de gols. Com os resultados finais das Eliminatórias, o Uruguai assegurou a segunda colocação na classificação geral, posição que iniciou a rodada, com 31 pontos conquistados, atrás apenas do Brasil. O gol de honra dos visitantes saiu novamente dos pés de um uruguaio. Após cruzamento de Arce para a área, Godín foi afastar a bola, mas acabou cabeceando contra sua própria meta e encobrindo o goleiro Muslera, que nada pôde fazer.

Façanha
A seleção dos Estados Unidos conseguiu uma façanha histórica na noite dessa terça-feira. O problema é que dessa vez o feito não tem nada de positivo. Em Couva, no estádio Ato Boldon, a equipe da casa venceu por 2 a 1 na última rodada das Eliminatórias da Concacaf para a Copa do Mundo de 2018 e tiraram dos Estados Unidos qualquer chance de ir ao Mundial da Rússia. Lanterna do hexagonal final, Trindade e Tobago tinha apenas três dos 27 pontos disputados até então. Mesmo com a vitória memorável, a equipe se despediu da competição com seis pontos, na lanterna da tabela. Enquanto isso, os filhos do Tião Sam acabaram apenas uma posição acima, em quinto, com 12 pontos. Winchester e Jones, ainda no primeiro tempo, marcaram os gols da vitória de Trindade e Tobago ainda no primeiro tempo. No fim da partida, os EUA até acertaram a trave em uma finalização de longe, mas ali se viu qualquer esperança de reação ir por água abaixo. Portanto, a situação ficou definida com México, Costa Rica e Panamá garantidos na Copa do Mundo, Honduras na repescagem e Estados Unidos e Trindade e Tobago eliminados.

Regularidade
Mais de uma hora após o término das Eliminatórias, o técnico Tite assegurava que ainda não sabia exatamente quais eram as seleções da América do Sul classificadas para a Copa do Mundo. Além do Brasil, com 41 pontos, asseguraram vagas o Uruguai (31), a Argentina (28) e a Colômbia (27), enquanto o Peru (26) disputará a repescagem. Um desses países atraía mais atenção do que os outros – a Argentina, rival histórica, que tinha claramente uma torcida contrária por parte do público que foi ao Palestra Itália assistir à vitória por 3 a 0 do Brasil sobre o Chile, nesta terça-feira. O time de Lionel Messi se classificou com um triunfo por 3 a 1 sobre o Equador, em Quito, com três gols do seu astro. “Eles fizeram por merecer”, elogiou Tite. “Não é em um jogo que você se classifica. Vem da regularidade da campanha, ainda mais com jogos de ida e volta. Talvez tenham se valido do talento do Messi, da qualidade que ele tem. Qualidade do Messi? Que novidade!”, sorriu o treinador gaúcho. Tite tem sido cauteloso ao falar sobre a acirrada disputa entre os demais países do continente para ir à Copa do Mundo desde antes do confronto com o Chile. Afinal, um tropeço do Brasil, já classificado, no Palestra Itália prejudicaria rivais como a própria Argentina.

Reclamar
O atacante Neymar passou a maior parte da vitória por 3 a 0 da Seleção Brasileira sobre o Chile, nesta terça-feira, no Palestra Itália, pendurado com um cartão amarelo. E, envolvendo-se em algumas discussões com os adversários, correu risco de ser punido novamente pela arbitragem, o que representaria a sua suspensão na primeira rodada da Copa do Mundo. Após a partida, o técnico Tite saiu em defesa do seu astro e aproveitou o assunto para reclamar do defensor Gary Medel, um dos que mais se irritaram com Neymar. “Vocês sabem o que aconteceu no intervalo? É preciso matar no peito quando o cara ofende a nossa mãe, a do Neymar, a minha. Falo especificamente do Medel. Sou eu que estou falando. As nossas mães não merecem. Só que a gente deve absorver isso tudo e jogar. Não dá para se destemperar. Tem que ir para o jogo e manter a frieza”, comentou. Para Tite, Neymar foi frio o suficiente para lidar com o entrevero. Confiando na maturidade do atacante do Paris Saint-Germain, o treinador do Brasil só o substituiu pelo meia-atacante Willian nos minutos finais da partida.

Domínio
Tite até contestou o cartão amarelo que Neymar recebeu no primeiro tempo. “Vocês viram? Quero ver de novo. Para mim, ele foi proteger a bola e não teve nenhuma intenção de acertar o adversário. Ele abriu o braço no sentido de uma proteção normal, pois estava com o domínio da bola”, advogou. De qualquer forma, o técnico reconheceu que temia um cartão vermelho, uma vez que os ânimos dos chilenos, fora do Mundial da Rússia, estavam exaltados. “Sim. Chamei a atenção do Paulinho e de outros atletas”, contou Tite, que viu Philippe Coutinho também receber o amarelo na etapa inicial. O principal jogador da Seleção Brasileira foi mais um a protestar contra o cartão que o árbitro equatoriano Roddy Zambrano lhe mostrou. “Não tive culpa. Não fui para deixar a mão. Isso vai da interpretação do juiz, mas, como sempre, nunca é a favor para o meu lado”, ironizou Neymar, negando ter saído do sério com Medel e os seus compatriotas. “Isso faz parte”.

Vangloriar
Autores dos gols da Seleção Brasileira na vitória por 3 a 0 sobre o Chile, na última rodada das Eliminatórias para a Copa do Mundo, o volante Paulinho e o centroavante Gabriel Jesus não quiseram se vangloriar após a partida desta terça-feira, no Palestra Itália. Já acostumado a ser goleador, Paulinho foi o primeiro a rejeitar os louros. “O que a gente mais quer é que a Seleção faça bons jogos. Todos vencem dessa forma. Mais uma vez, tive a felicidade de ajudar com um gol, mas o mais importante é a forma como a equipe vem jogando, conseguindo bons resultados”, priorizou o volante do Barcelona. Gabriel Jesus, que estava ao lado de Paulinho, seguiu o discurso. O centroavante, no entanto, tinha um motivo especial para se satisfazer com os seus dois gols – foram marcados no estádio do Palmeiras, clube que o projetou ao Manchester City. “Isso representa muita felicidade, mas não quero falar individualmente. É melhor falar do Brasil, da campanha que fez, de tudo o que aconteceu. Conseguimos terminar na primeira colocação, mostrando força. O foco de hoje era totalmente na vitória”, afirmou Jesus.

História
Em grande fase, a Seleção Brasileira obteve a maior arrecadação da história do futebol brasileiro em sua última partida nas Eliminatórias para a Copa do Mundo. O público de 41.008 torcedores presente no Palestra Itália na noite desta terça-feira desembolsou um total de R$ 15.118.391,02 para acompanhar a vitória por 3 a 0 sobre o Chile. Antes do confronto entre Brasil e Chile, a partida de maior renda realizada no Brasil havia sido a da decisão da Copa Libertadores da América de 2013, quando o Atlético-MG obteve R$ 14.176.146,00 ao levantar o troféu diante do Olimpia, do Paraguai, no Mineirão. O público do Palestra Itália se tornou também o maior do estádio do Palmeiras, que havia atraído 40.986 torcedores ao jogo que marcou a conquista do Campeonato Brasileiro do ano passado, contra a Chapecoense.

Resultado
O Paraguai perdeu a chance de ir à Copa do Mundo de 2018. Na noite desta terça-feira, pela última rodada das Eliminatórias Sul-Americanas, o time alvirrubro recebeu a Venezuela precisando de pelo menos uma vitória, mas acabou sendo derrotado por 1 a 0. O gol foi anotado pelo volante Yangel Herrera, com assistência de Otero, meia do Atlético-MG. Com o resultado, os paraguaios se mantiveram com 24 pontos e viram o Peru ficar com a quinta colocação da tabela, com 26, garantindo lugar na repescagem. Já os venezuelanos, que entraram em quadra sem chances de classificação, terminaram a disputa na lanterna, com modestos 12 pontos. Nos minutos finais, o Paraguai foi com toda sua garra para cima do campo de ataque, mas pararam mais uma vez na mão de Faríñez. Óscar Romero tentou de fora da área, a bola desviou no zagueiro Gómez, mas o goleiro estava ligado e fez a defesa. Na sobra, Gómez tentou de novo e, de novo, parou nas mãos do goleiro venezuelano que desviou para o travessão. Antes do apito final, após quase empatar, Gómez protagonizou uma briga com Wilker Ángel. Ambos receberam cartão vermelho de maneira direta e foram expulsos.

Ressaca
O clima na seleção chilena ficou tenso após a derrota por 3 a 0 para o Brasil, nesta terça-feira, e o fim do sonho de jogar a Copa do Mundo de 2018, na Rússia. A esposa do goleiro Claudio Bravo, Carla Prado, postou em uma rede social uma mensagem na qual aponta que alguns jogadores não treinavam porque estavam de ressaca. O zagueiro Medel, do Besiktas, retrucou a acusação e defendeu os companheiros. “Eu nunca vi um companheiro bêbado, nem chegando bêbado. Nunca vi. Todos que estiveram na seleção fizeram tudo da melhor maneira” afirmou Medel após a eliminação chilena. A atual geração chilena conseguiu feitos inéditos para o futebol do país, que ganhou por duas vezes consecutivas a Copa América. Medel exalta as conquistas, mas lamenta a dor de ficar fora da Copa do Mundo de 2018: “Foram dez anos muito lindos para nós. Demos grandes momentos para os chilenos, agradecemos por todo o apoio e lamentamos pelo que aconteceu. Foi triste. Um lindo ciclo termina, agora começa tudo de novo. Espero que a próxima geração consiga o melhor possível”.

Recado
Os argentinos extravasaram. Com a vaga na Copa do Mundo assegurada, após a vitória por 3 a 1 sobre o Equador, os jogadores da Albiceleste foram à forra no vestiário do estádio Olímpico Atahualpa. Em vídeos publicados por Otamendi e Mercado nas redes sociais, é possível ver a enorme festa dos Hermanos, e um recado direto aos jornalistas: “Não importam o que digam os p… jornalistas, dale, dale, seleção!” gritam os jogadores. Os jogadores da seleção argentina não davam entrevistas desde novembro de 2016. À época, os atletas se revoltaram com a acusação de um jornalista de que Lavezzi estaria fumando maconha na concentração e anunciaram a medida. O silêncio se manteve até esta terça, quando alguns jogadores deram entrevistas após a partida diante dos equatorianos. Com 28 pontos, a Argentina terminou as eliminatórias na terceira posição e será um dos oito cabeças de chave da Copa do Mundo. O Equador, com 20 pontos, não irá à Rússia.

Chegada
Após a rodada final das eliminatórias sul-americanas para o Mundial da Rússia, os clubes brasileiros aguardam a chegada de seus jogadores a fim de saber se eles vão ter condições de atuar nesta quarta (11) e quinta (12) pelo Campeonato Brasileiro. O Flamengo espera escalar Guerrero e Trauco no confronto com o Fluminense amanhã, no Rio. A dupla ajudou o Peru a buscar o empate com a Colômbia (1 a 1), em Lima, e assim se credenciar para a disputa de repescagem contra a Nova Zelândia, na derradeira briga por uma vaga para a Copa. No Cruzeiro, a expectativa é pela apresentação de Arrascaeta na tarde desta quarta, em Porto Alegre, para o jogo horas depois contra o Grêmio. O uruguaio entrou no segundo tempo da partida em que sua seleção venceu a Bolívia por 4 a 2, em casa, e garantiu a presença na Rússia. Não deve, porém, sair jogando. No mesmo clássico, o Grêmio conta com o meia Arthur, que ficou na reserva na despedida da Seleção brasileira do torneio – na vitória por 3 a 0 sobre o Chile, em São Paulo.

Zagueiro
Com dificuldades para montar sua zaga, o técnico do Corinthians, Fabio Carille, gostou de saber que Balbuena figurou apenas entre os reservas do jogo do Paraguai com a Venezuela, em Assunção. Agora, aguarda que o zagueiro se apresente até o meio da tarde a fim de o escalar contra o Coritiba, na noite desta quarta, em Itaquera. Romero também atuou pelos paraguaios, mas está suspenso pelo terceiro cartão amarelo, recebido no empate (1 a 1) com Cruzeiro, na rodada anterior. No gol, Cássio está confirmado. Ele nem precisou se deslocar. Relacionado para Brasil x Chile, viu a vitória por 3 a 0 do seu time do banco de reservas. Já o São Paulo abriu mão de ter Cueva, que atuou pelo Peru, e Arboleda, que jogou pelo Equador, em Quito, contra a Argentina. Os dois não estarão em Belo Horizonte para a partida contra o Atlético-MG nesta quarta.

Escalação
O Bahia está apenas um ponto à frente da zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro, e o técnico Paulo César Carpegiani já sabe que tem três problemas para montar a escalação tricolor para o duelo contra o Palmeiras, nesta quinta-feira. Emprestados pelo Verdão, Thiago Martins, Matheus Sales e Allione não poderão enfrentar sua ex-equipe por conta de um acordo entre os dois times. No contrato do trio, está previsto que o Bahia teria que pagar uma multa para escalar os atletas, o que não irá ocorrer. Vale lembrar que o acerto entre baianos e paulistas só possível por uma alteração no Regulamento Nacional de Registro e Transferência de Atletas de Futebol realizada no início deste ano. Há dois anos a confederação instituiu em sua regulamentação a proibição da cláusula restritiva nos empréstimos, algo que foi elogiado por especialistas que viam nesses casos uma afronta ao direito de o jogador poder trabalhar. O novo texto do artigo 35 diz o seguinte: “nas transferências por cessão temporária de atleta profissional, incumbe, privativamente, aos clubes cedente e cessionário ajustar a participação do jogador nas partidas em que se enfrentarem”.

Tranquilo
Conhecido pelo jeito calmo e comportamento tranquilo, Tite ficou furioso no duelo entre Brasil e Chile na noite desta terça-feira em São Paulo. Após a vitória brasileira por 3 a 0, o treinador da Seleção contou que o zagueiro chileno Medel o tirou do sério, com insultos contra a mãe de Neymar. E Tite classificou isso como um de seus erros, ao ser perguntado se só havia acertado até o momento. O treinador termina as Eliminatórias da Copa do Mundo de 2018 invicto, com dez vitórias e dois empates. “Eu devo ter cometido um monte de erros. Humanamente, digo que não faço isso premeditado. Mas seguramente devo ter feito bastante, produzido bastante erros. Cometi um hoje. Fiquei bravo que o cara nos ofendeu. E tem de ficar quieto, engolir o sapo. E tem de jogar. E eu errei, cai na pilha com o Medel” afirmou Tite, que contou mais detalhes sobre o ocorrido ao analisar o cartão amarelo dado para Neymar no primeiro tempo.

Situação
“O cartão amarelo do Neymar eu quero ver de novo. Para mim, ele foi proteger e não teve nenhuma situação. Ele abriu o braço como instinto de proteção normal. Eu vi outros lances que teve mais. Não estou aqui para defender ninguém, não. O que aconteceu no intervalo a gente sabe. Às vezes tem de matar no peito se o cara ofender a nossa mãe. Especificamente, do Medel. Porque eu vi. E a mãe dele e minha mãe não merecem. Depois falei com o Medel. Terminou. Mas a gente precisa ter cuidado com as coisas” disse Tite. Muito satisfeito com o trabalho, que fez o Brasil terminar as Eliminatórias como líder absoluto e batendo recordes, o treinador aproveitou para agradecer à torcida do Palmeiras, em cujo estádio a Seleção se apresentou nesta terça, no Allianz Parque. Ele falou sem ser perguntado, entre uma questão e outra. No jogo, 41.008 pessoas estiveram presentes, sendo o recorde da história do estádio.

Passagem
O futebol de Jadson sofreu uma queda durante a passagem do primeiro para o segundo turno do Campeonato Brasileiro. E este fato tem sido sentido em campo, já que Corinthians também teve uma piora em seu rendimento como um todo e teve uma forte queda em seu aproveitamento na passagem para a segunda metade do torneio nacional. Apesar de confirmar a piora no rendimento seu e da equipe, o camisa dez prefere não criar alarde e afirma que se trata apenas de um período de oscilação. “Faz parte do futebol brasileiro. Nenhuma equipe consegue manter o bom futebol por toda a temporada. Estamos passando por essa oscilação e o Carille está tentando manter o padrão do 1 turno. Os jogadores que recebem a oportunidade têm que agarrar a sua chance. Eu tenho sido bastante cobrado ultimamente, mas tenho trabalhado forte e focado para dar a volta por cima para até o final do ano poder dar uma nova alegria ao torcedor corinthiano”, analisou.

Acostumado
Mesmo com a sua má fase recente, o jogador segue como titular da equipe do técnico Fábio Carille. Porém, o comandante pretende alterar o posicionamento do meia. Acostumado a atuar pelo lado direito, Jadson foi testado na faixa esquerda do campo no treinamento da última segunda. Apesar da mudança, o jogador afirma que o lado onde atua não interfere no seu futebol. “Tenho um diálogo muito bom com o Carille, ele é um cara aberto com todo o grupo. Às vezes ele planeja uma coisa nova e passa para o jogador, e para mim isso não é nenhum problema. Não tem muita diferença jogar pela direita ou pela esquerda. São testes que ele faz. Depois de análises dos jogos recentes ele sempre planeja algo novo para que surte algum efeito na próximo partida”, declarou. Líder do Campeonato Brasileiro com 55 pontos, oito a mais que o rival Santos, que ocupa a segunda colocação. O técnico Fábio Carille tem repetido a escalação do Corinthians nos treinamentos desta semana. As principais novidades ficam por conta de Marquinhos Gabriel, Léo Príncipe e Camacho, que substituem Romero, Fágner e Gabriel, respectivamente, que estão suspensos para a próxima partida. A equipe tem sido formada por: Walter; Léo Príncipe, Pedro Henrique, Pablo e Guilherme Arana; Camacho e Maycon; Marquinhos Gabriel, Rodriguinho e Jadson; Kazim.

Marcado
Em partida quente na noite da última segunda-feira, o Internacional venceu o Brasil de Pelotas pelo placar de 1 a 0, no estádio Beira-Rio, pela 29ª rodada da Série B. O único gol da partida foi marcado por Leandro Damião. O duelo gaúcho foi marcado por muita confusão e recheado por cartões. Com o resultado, o Inter se aproxima do Acesso para a Série A. O Inter é líder da Segunda Divisão com 54 pontos na tabela. O Brasil continua na nona posição com 37 pontos e pode perder colocações, sendo ultrapassado por quatro times. A saga sem vitórias continua. O Brasil-PEL não vence o Internacional há 21 anos. A última vez foi no ano de 1996. O jejum fica maior quando a partida é no Beira-Rio. O time xavante está há 33 anos sem saber o que é vencer na casa colorada. A última vitória foi em dezembro de 1984. O Internacional teve o retorno do zagueiro Victor Cuesta e do atacante William Pottker. Os dois não atuaram na última partida, pois estavam suspensos pelo terceiro cartão amarelo. Sem Rodrigo Dourado, lesionado, o volante Charles ganhou a posição do companheiro no meio de campo.

Emoção
O Campeonato Brasileiro da Série C terá uma final nordestina. Na noite desse sábado, Fortaleza e CSA-AL se garantiram a grande decisão. E não faltou emoção nas duas semifinais. Primeiro, o Tricolor avançou com um empate por 2 a 2, conquistado no último minuto, em cima do Sampaio Corrêa, no Maranhão. Já os alagoanos acabaram derrotas pelo São Bento por 1 a 0, em casa, no Estádio Rei Pelé, por causa de um gol sofrido lance derradeiro do confronto. Nos pênaltis, porém, o CSA venceu por 4 a 2 pôde fazer a festa de seus torcedores. Agora, Sampaio Corrêa e São Bento, eliminados, focam os trabalhos em 2018, quando disputarão, junto com os finalistas, a Série B do Campeonato Brasileiro. Apesar da festa pela classificação, o torcedor do Fortaleza sofreu mais do que imaginava para confirmar seu favoritismo. Mesmo com a vantagem de ter vencido o primeiro duelo em casa por 1 a 0, a equipe abriu o placar nesse sábado graças a gol de Bruno Melo ainda no primeiro tempo.

Aproveitou
Quem esperava um balde de água fria nos maranhenses se enganou. O Bolívia foi à luta e conseguiu a virada. Primeiro, Marlon deixou tudo igual depois de converter penalidade máxima. Em seguida, Maracaz aproveitou rebote da trave para pôr fogo no jogo. Os minutos finais foram de muita tensão, com o Sampaio Corrêa na pressão total em busca do gol salvador, já que o Fortaleza contava com o gol fora de casa a seu favor. Em meio a esse desespero, os espaços acabaram aparecendo e, depois de um contra-ataque mortal, Jô sofreu pênalti. Bruno Melo, de novo ele, teve tranquilidade para deslocar o goleiro, empatar o jogo aos 49 minutos da etapa final e dar o alívio ao torcedor do Fortaleza, que viu de perto uma eliminação histórica.

Suficiente
Na sequência, também não faltou emoção em Alagoas. No estádio rei Pelé, o CSA entrou em campo com a vantagem de ter vencido o São Bento em Sorocaba por 1 a 0 no duelo de ida. Um empate diante de seus torcedores seria o suficiente. Mesmo assim, os mandantes não quiseram saber de jogar com o regulamento embaixo do braço. Dominaram e por muito pouco não tornaram as coisas ainda mais fáceis. A situação do São Bento ficou ainda pior quando Anderson Cavalo recebeu o segundo cartão amarelo e, consequentemente, o vermelho ainda aos 20 minutos do segundo tempo.
Em desvantagem, com um a menos e fora de casa. A missão do São Bento parecia uma causa perdida. Mas, os paulistas não se entregaram e, já aos 45 minutos, foram premiados com um pênalti de Raul Diogo, que também fora expulso, em cima de Branquinho. Everaldo não desperdiçou a cobrança e calou o estádio Rei Pelé. A definição foi para os pênaltis e o São Bento não soube aproveitar o momento favorável. Branquinho errou o alvo na terceira cobrança. Em seguida, Rodrigo Viana defendeu a cobrança de Dawhan e deixou tudo igual de novo, mas Everaldo parou no goleiro Mota. Apesar do susto grande, o CSA garantiu sua vaga na grande final do Campeonato Brasileiro da Série C.

Desfalque
Além de Lugano, Dorival Júnior tem outro desfalque por problema físico para a partida desta quarta-feira, contra o Atlético-MG. O São Paulo viaja para Belo Horizonte nesta terça-feira sem Gilberto, atacante reserva que foi vetado por contusão muscular. O time vem realizando treinos sem a presença da imprensa desde sábado e, segundo o clube, Gilberto teve contratura na coxa esquerda no trabalho desta segunda-feira. Já Lugano sofreu pancada na panturrilha direita durante o aquecimento de sexta-feira e foi vetado por conta de um desconforto na região. Os outros desfalques são Arboleda e Cueva, que atuarão na noite desta terça-feira em Equador e Peru, respectivamente, e os atacantes Brenner, que disputa o Mundial sub-17 com a Seleção Brasileira, Morato e Wellington Nem, que passaram por cirurgias no joelho direito e não atuarão mais nesta temporada. Já Rodrigo Caio, apesar de estar à disposição de Tite para a partida entre Brasil e Chile, nesta terça-feira, no Allianz Parque, em São Paulo, foi relacionado por Dorival Júnior. O zagueiro não será titular na Seleção e só não atuará contra o Atlético-MG se precisar atuar por muitos minutos no jogo desta noite, desgastando-se para o confronto do clube em Belo Horizonte.

Separam
O Fluminense aparece na 16ª posição no Campeonato Brasileiro com 31 pontos conquistados, apenas um a mais do que a zona de rebaixamento. Motivo para desespero? Na visão dos tricolores não. Até porque, oito pontos, por exemplo, o separam da área que hoje renderia uma vaga na próxima Copa Libertadores. “Nós estamos vendo as coisas muito emboladas. Os times estão oscilando muito. Falam do Fluminense porque hoje está perto da zona de rebaixamento, mas o próprio Corinthians, que fez gordura, caiu de produção no segundo turno, pois não dá para manter o ritmo ao longo de toda a competição. Se analisarmos, tirando aqueles que dispararam, o resto está tudo embolado. Duas vitórias levam para cima e duas derrotas derrubam na tabela”, disse o goleiro Diego Cavalieri. Justamente por conta disso, a ordem é não olhar para os números e se concentrar apenas no próximo compromisso, no duelo contra o Flamengo, nesta quinta-feira, às 17h(de Brasília), no Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ), pela 27ª rodada.

Complicar
Lutando pela vaga na próxima Copa Libertadores, o Flamengo terá nesta quinta-feira, às 17h (de Brasília), no Maracanã, o clássico contra o Fluminense, que precisa do triunfo para não se complicar ainda mais na briga contra a zona de rebaixamento. Neste cenário, o Rubro-Negro pode ser considerado favorito no duelo, válido pela 27ª rodada do brasileirão, porém, os flamenguistas preferiram adotar um discurso modesto, garantindo que esperam um duelo muito equilibrado. “Sinceramente não existe isso de facilidade porque o Fluminense não está bem na tabela de classificação, pois estamos falando de um clássico, onde a rivalidade é muito grande e qualquer coisa pode acontecer”. Será uma partida muito complicada e o Flamengo vai ter que estar em uma tarde muito boa para atingir seu objetivo. É um jogo importante em termos de tabela de classificação e temos que somar os três pontos – disse o lateral-direito Pará. O zagueiro Juan também não acredita na grande superioridade rubro-negra sobre o rival. Na visão do defensor, um clássico sempre vai impor dificuldades às duas equipes em campo, ainda mais se tratando de Campeonato Brasileiro, um dos mais equilibrados do mundo.

Favoritismo
“Um clássico sempre nivela as coisas e por isso mesmo não existe favoritismo, já que a rivalidade acaba falando mais alto. Mesmo se não fosse contra um rival do Rio de Janeiro seria complicado, pois este ano estamos vendo muitos times que têm pontuação menor ganhando de quem está mais acima na tabela de classificação. Portanto, todo jogo acaba se tornando muito complicado e não podemos ficar desatentos”, disse o experiente jogador. Na visão do goleiro Diego Alves, o fato de o Fluminense estar próximo da zona de rebaixamento pode complicar ainda mais a vida do Flamengo. “Acredito que a situação do Fluminense seja inclusive um problema. O time deles com certeza vai correr ainda mais em busca de um triunfo, pois precisam afastar-se da zona de rebaixamento. Muitas vezes é melhor enfrentar um adversário onde a vitória não faz tanta diferença”, disse o arqueiro.

Confronto
A escalação do Flamengo será definida por Reinaldo Rueda somente minutos antes do confronto, já que o treinador vai esperar pelo lateral-esquerdo Miguel Trauco e pelo atacante Paolo Guerrero, que estão com a seleção peruana, e pelo volante colombiano Gustavo Cuéllar, também defendendo sua seleção nacional. Caso não possam atuar, Renê entra na lateral, Márcio Araújo ganha uma vaga no meio e Felipe Vizeu será o comandante de ataque. O meia Diego, com lesão na coxa esquerda, fica de fora, com Everton Ribeiro sendo o principal responsável pela criação. O treinador colombiano sabe que não terá ainda o meia Vinícius Junior, com uma entorse no joelho direito. A boa notícia fica por conta da presença do zagueiro Réver, que se recuperou de lesão na coxa direita. Após cumprir suspensão na derrota de 1 a 0 para a Ponte Preta, no interior paulista, o atacante Orlando Berrío volta ao time titular. Nesta quarta-feira o Flamengo treina pela manhã e depois começa o período de concentração.

Problema
Cuca avisou na última segunda-feira que vai relacionar Felipe Melo para o jogo entre Palmeiras e Bahia, nesta quinta, às 21h, no Pacaembu. O meio-campista tem treinador com o elenco há cerca de um mês após ser reintegrado pelo treinador. Segundo o técnico, o problema entre os dois já foi totalmente superado. “Eu perdoei o Felipe Melo. Doeu muito (o áudio vazado), porque ouvi com a minha família. É duro ouvir como ouvi. Mas está perdoado. Todo mundo erra. Quantas vezes já errei? Para mim, aquilo já passou” afirmou Cuca, em entrevista para o Bandsports. Técnico e jogador tiveram problemas de relacionamento que culminaram no afastamento do jogador. Após a eliminação do Verdão na Copa do Brasil para o Cruzeiro, Felipe criticou o comandante no vestiário; a resposta foi a liberação para que o jogador procurasse um novo clube. Não chegaram ofertas oficiais ao Verdão, que se viu pressionado a recolocá-lo no elenco após receber uma notificação extrajudicial dos advogados do camisa 30. A princípio, Cuca apenas o deixaria treinando com os atletas, mas agora o deixará como opção.

Temporada
A permanência de Levir Culpi no Santos em 2018 é uma incógnita. Além do presidente Modesto Roma ainda não ter oferecido uma proposta de renovação contratual, o próprio técnico também não sabe se aceitará ficar no Peixe na próxima temporada. O mandatário do Gamba Osaka, do Japão, Takashi Yamanouchi, diz que negocia a contratação de Levir. O contrato do treinador com o Alvinegro da Vila vai até 31 de dezembro. “Quero decidir isso (escolha de técnico) neste mês. Estamos negociando com ele (Levir Culpi). Ele tem contrato com o Santos e teria que pagar uma multa, é uma situação abrangente, ele quer trabalhar no Japão”, disse o dirigente japonês.

Contato
O comandante santista negou qualquer contato do Gamba Osaka. Porém, no último dia 25 de setembro, após a vitória do Peixe por 1 a 0 sobre o Atlético-PR, na Vila Belmiro, Levir foi questionado sobre o suposto interesse time japonês e respondeu com bom humor. “Falando sério? Estou indo já. Não tem nada, mas estou feliz em saber. É motivo de alegria, o Japão é um País maravilhoso e aprendi muito lá. Alguém até falou que eu estava desatualizado porque fiquei sete anos lá. É um completo equívoco. Fui lá para aprender futebol e não ensinar. Tudo funciona melhor lá. Seria um prazer voltar para o Japão, mas não tem nada. Não sei de onde surgiu isso”, afirmou.

Absoluto
Alison passou por uma verdadeira reviravolta na carreira em pouco mais de cinco meses. Encostado com Dorival Júnior após voltar de empréstimo ao Red Bull Brasil, em maio, o volante parecia estar com os dias contatos no Santos. Hoje, porém, ele é titular absoluto do time comandado por Levir Culpi e está prestes a receber uma proposta para renovar seu contrato por cinco anos com o clube. Atualmente, o jogador de 23 anos tem vínculo com o Peixe até 30 de junho de 2018. Para evitar um possível assédio a partir de janeiro, quando ele poderá assinar um pré-contrato com qualquer equipe, o presidente Modesto Roma Júnior irá oferecer um acordo nos próximos dias. Além da renovação até 2023, o volante receberá um aumento salarial. “Não podemos esperar as eleições para acertar essa renovação. Vamos adiantar isso. O Alison está bem e merece ser valorizado pelo clube”, disse o mandatário em contato exclusivo com a Gazeta Esportiva.

Experiências
O Dia das Crianças será especial para os sócios-torcedores mirins do Mengão. O Flamengo abriu vagas para uma série de ações voltadas para os pequeninos no clássico da próxima quinta-feira, contra o Fluminense, no Maracanã. Eles vão poder concorrer a ingressos para o jogo, duas experiências no campo e um passeio surpresa muito legal. A principal ação se chama Um dia de Flamengo, e começará ao meio-dia do feriado de quinta. O ponto de encontro é no FlaMemória, exposição da história do Mais Querido na sede do clube, e dali, 15 sócios-torcedores mirins e seus responsáveis poderão participar de um dia recheado de surpresas e atividades, que terminará no Maraca para o Fla x Flu. Também há 10 vagas para resgate de ingressos, 10 vagas para criança e o responsável visitarem o gramado do Maracanã no intervalo do jogo e outras 3 vagas, também para criança e responsável, participarem do Desafio da Nação. Nessa experiência, arrisca-se chutes para o gol. Quando a bola entra, o sócio ganha um prêmio.

Definido
O Sport está praticamente definido para o duelo da próxima quinta-feira, pela 27ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro, contra o Vitória, no Barradão. Pela terceira vez consecutiva, o técnico Vanderlei Luxemburgo fez um coletivo com a mesma escalação. O único ponto de interrogação é Mena, que está com a seleção chilena na disputa das Eliminatórias da Copa do Mundo e faz o seu último jogo nesta terça-feira, diante do Brasil. A escalação dos últimos três treinos – incluindo o desta terça – foi a seguinte: Magrão; Raul Prata, Henríquez, Durval e Evandro; Anselmo, Wesley e Patrick; Osvaldo, Diego Souza e André. A repetição em tantos treinos sugere que esta será a escalação da partida contra o Vitória. A única mudança provável é a entrada de Mena no lugar do prata da casa Evandro. Convocado para o Chile, Mena está à disposição de sua seleção para o jogo desta terça, contra o Brasil.

Carreira
Andarilho da bola e um dos jogadores mais folclóricos do futebol pernambucano, o meia Rosembrik encerrou a carreira nesta semana depois de ser contratado pela Cabense para disputar a Série A-2 do Campeonato Pernambucano e sequer estrear. Aos 38 anos, o ex-atleta de Santa Cruz, Palmeiras e Sport decidiu por um fim na rotina de viagens, treinos e concentrações para ficar perto da família, que mora em Curitiba, no Paraná. “Fui para o Cabense para ajudar o treinador (Carlos Júnior). Eles não tiveram custo nenhum comigo. Decidi isso (aposentadoria) no terceiro dia. Fiz essa opção de ficar ao lado da minha mulher e do meu filho, que é o mais importante para mim. A saudade foi mais forte. Fiz essa escolha e estou feliz”. Apesar de ter jogador em poucos clubes grandes do Brasil, Rosembrik faz um balanço positivo da carreira e garante que se aposenta com a sua história escrita de uma forma bonita. Sobre o futuro como aposentado, Rosembrik não deu muitos detalhes. Mas sabe que seguirá vida em outra área. “Não pretendo fazer nada com futebol”.

Tabela
O confronto entre Figueirense e Santa Cruz, válido pela 29ª rodada da Série B, põe frente a frente duas equipes em situações parecidas na tabela de classificação. A partida das 16h30 do próximo sábado tem, de um lado, os catarinenses, com 32 pontos, na 17ª colocação. Três a mais que o Tricolor, que está logo atrás, na 18ª, com 29. Com a pressão em ambos, Ricardo Bueno, ex-Figueira, entende que, no Orlando Scarpelli, os tricolores levam uma ligeira vantagem. Para ele, a pressão da torcida catarinense é fator positivo para os pernambucanos. “Acho que vai ser um jogo muito difícil, mas temos coisas para aproveitar lá. O Figueirense também não se encontra em um momento muito bom. É um clube que, quando está na Série B, sempre briga pelo acesso. Tem muita tradição, torcida e pressão. A semana lá não deve estar fácil. Eles tiveram um resultado ruim agora, e devem estar sendo muito cobrados durante essa semana”.

Revelada
Antes do treinamento da última segunda-feira, o elenco do Náutico teve uma reunião com o presidente Gustavo Ventura. De acordo com Amaral, capitão da equipe, o papo foi para dar “apoio” aos atletas. Mas a ajuda em questão é maior do que a revelada pelo atleta. A diretoria prometeu um prêmio gordo, caso o Timbu escape da Série C. Hoje, o Alvirrubro está na 19ª colocação, a 11 pontos do primeiro fora da zona do rebaixamento. “Tivemos essa reunião até porque quando existe isso é porque as coisas não estão andando como a gente quer. Temos dez finais para ganhar sete. Todo apoio é bem-vindo e precisamos disso. Sabemos que o campeonato entrou na reta final e ainda dependemos só da gente” disse Amaral. O Náutico está em uma situação delicada, na Série B, e, segundo as contas do técnico Roberto Fernandes, o time tem de vencer sete dos últimos dez jogos da competição. Em 28 partidas disputadas até agora, o Timbu bateu seis adversários. “A gente sabe que as coisas estão difíceis. E estamos trabalhando para resolver a situação. O clima não pode ser de terra arrasada. Temos de fazer um clima bom e trazer isso para o nosso dia a dia para nos ajudar. A mudança tem de partir da gente e nos cobrarmos porque não há mais tempo para erro”.

(*) Wilson Barbosa é jornalista e cronista esportivo. Email: www.wilsonbarbosatreze@gmail.com

Deixe uma resposta