Templates by BIGtheme NET
PÁGINA PRINCIPAL | Colunistas | Wilson Barbosa | Panorama Esportivo – por Wilson Barbosa

Panorama Esportivo – por Wilson Barbosa

Clássicos

O técnico tricolor Abel Braga apontou falhas na arbitragem na derrota para o Fogão – Foto: Nelson Perez/FFC

O Fluminense sofreu sua primeira derrota em clássicos em 2017 neste domingo, quando foi derrotado por 3 a 1 pelo Botafogo na semifinal da Taça Rio, segundo turno do Carioca. Campeão da Taça Guanabara, o Triciolor já está garantido na semifinal do Estadual, e o tropeço no Engenhão não afetará o planejamento da comissão técnica, pelo contrário. O técnico Abel analisou positivamente a atuação de sua equipe, e apontou falhas na arbitragem como tendo interferido diretamente no resultado. Entre os lances polêmicos da partida, foram citados um suposto pênalti não marcado sobre o atacante Marcus Júnior, ainda quando o Bota vencia por 1 a 0, e o claro impedimento não assinalado no segundo gol Alvinegro.

Cantando
“Impedimento, pênalti não marcado e derrota. Vamos para a próxima. Estou contente. Claro que não com o resultado, mas pela entrega. Dá para perceber que uma equipe faz dois gols no Fluminense, e nós não baixamos o braço, não deixamos de lutar. O torcedor cantando com o 3 a 0 contra,” disse. “Valeu, vamos tirar alguns ensinamentos. Não podemos levar o primeiro gol daquela maneira. Bola levantada de forma lenta, que viaja, dá para fazer tudo. No segundo gol, eu falei agora para os jogadores: ”não existiu”. Foi o recorde de gol irregular, cinco jogadores. Houve falha no primeiro, no segundo não. Mas não vou criticar o bandeira, é o melhor do Rio. Mas sobre o árbitro… O critério dos cartões foi estranho, não deu amarelo no pênalti. Quando perguntei quem era, falaram que não tinha apitado clássicos. Achei estranho, mas não vou comentar,” completou Abelão.

Semifinal
O Botafogo venceu o Fluminense neste domingo pela semifinal da Taça Rio, segundo turno do Campeonato Carioca, e se classificou para a final do próximo domingo contra o Vasco da Gama. A vitória foi comemorada pelo técnico Jair Ventura, mas o treinador fez questão de deixar claro que a prioridade do clube no momento são as duas partidas pela Libertadores da América. O Alvinegro vai jogar fora de casa na Colômbia e no Equador nas próximas duas quintas-feiras. O primeiro adversário será o Atlético-Nacional, no dia 13. Uma semana depois será a vez de encarar o Barcelona de Guaiaquil. Pensando nesses compromissos, Jair Ventura não escondeu que a escalação de um time recheado de reservas neste domingo, serviu para observar mais suas opções no elenco. “Jogos você ganha com times, campeonatos você vence com elencos. É importante. Pudemos observar os meninos, que foram muito bem. É bom para vermos a real condição dos nossos jogadores, quando precisarmos de uma eventual substituição,” afirmou durante a coletiva após a vitória sobre o Flu. Sobre que time escalará na final contra o Vasco, no jogo espremido entre os dois da Libertadores, Jair não descarta utilizar um time alternativo novamente. “Estamos estudando algumas possibilidades. Quando é clássico é mais fácil, principalmente uma final. Em nenhum momento disse que esses jogadores de hoje não têm chance de iniciar a próxima partida. Muitos têm. Para uma final, um clássico, não precisa nem virar o interruptor. A gente jogar um clássico em casa, com nossa torcida, a expectativa te empurra,” disse Jair Ventura.

Eliminado
O Flamengo foi eliminado da Taça Rio ao empatar sem gols com o Vasco, neste sábado, no Maracanã. Os cruzmaltinos jogavam pela igualdade por terem ficado em primeiro no grupo C na fase de classificação. Mesmo com o resultado adverso, o meia Diego saiu de campo elogiando a atuação da equipe rubro-negra. Fico muito feliz da equipe ter criado muito. Dominamos a partida e foi um jogo de ataque contra defesa. A defesa levou a melhor porque não fizemos o gol. “Tivemos uma boa atuação e vamos levar as coisas boas para a Libertadores”, disse. Diego reclamou da postura dos jogadores do Vasco, que em vários momentos caíram em campo alegando câimbras. O jogador alfinetou o rival e destacou que a Taça Rio não tem qualquer influência no Campeonato Carioca. “Eles sabem da nossa superioridade e usaram deste artifício. Mas fico feliz pela nossa atuação hoje e sabemos que tudo será decidido nas semifinais do Campeonato Carioca”, declarou. O Flamengo se prepara para a partida desta quarta-feira, contra o Atlético-PR, pela Libertadores, no Maracanã. Pelo Carioca, os rubro-negros só voltam a jogar nas semifinais do Estadual, contra o Botafogo.

Mesclado
O Cruzeiro usou um time mesclado na vitória por 2 a 0 sobre o Democrata GV, na manhã de domingo, no Mineirão, pela última rodada da primeira fase do Campeonato Mineiro. O jogo foi apenas para cumprir tabela, já que ambos já estavam com a situação definida, mas serviu para o torcedor observar alguns pontos interessantes. O primeiro foi a volta do goleiro Fábio, após quase oito meses de ausência. Ele se recuperou de uma cirurgia após ter rompido o ligamento cruzado anterior do joelho direito, na partida contra o Coritiba, em agosto do ano passado. No primeiro tempo, Fábio foi praticamente um espectador. No segundo, trabalhou um pouco e mostrou a tranquilidade e a segurança habituais. Uma dor de cabeça para o técnico Mano Menezes, já que Rafael substituiu Fábio muito bem nos últimos meses. A disputa entre os dois deve ser acirrada. Dedé foi o melhor jogador em campo. O zagueiro não disputava uma partida no Mineirão desde fevereiro do ano passado. Ele, que passou por três cirurgias no joelho direito, voltou aos gramados em março, mas o jogo foi em Joinville. Diante da torcida, o Mito marcou um gol e teve atuação praticamente perfeita. Além de cumprir bem a missão defensiva, Dedé foi peça importante no ataque. Com mais ritmo de jogo, tem boas chances de ser titular.

Confronto
O meia Rodriguinho chegou a uma importante marca na tarde deste domingo ao decidir o confronto entre Corinthians e Botafogo-SP, pelas quartas de final do Campeonato Paulista: foi o quarto gol dele na temporada, o quarto em disputas de mata-mata. Para completar, em todas as vezes o armador foi o responsável por abrir o placar para o Alvinegro, que sempre saiu vencedor de campo. A primeira vez em que isso aconteceu foi na partida diante da Caldense, a segunda da temporada, pela primeira fase da Copa do Brasil. Naquela ocasião, o Timão decidia em apenas um jogo, na casa do adversário, a continuidade na competição nacional. Mesmo com a vantagem do empate, os paulistas conseguiram a vitória com um gol de cabeça após cruzamento de Fagner, ainda na etapa inicial. Depois, Rodriguinho se provou decisivo ao abrir a contagem contra o Luverdense, fora de casa, iniciando o caminho para uma vitória por 2 a 0 que deixou o cube tranquilo para apenas empatar a segunda partida, em Itaquera. Na terceira vez nos mata-matas, Rodriguinho tirou o Corinthians de um difícil primeiro tempo para abrir 1 a 0 sobre a Universidad de Chile, na última quarta-feira.

Lançado
Frente aos botafoguenses, Rodriguinho não estava com tanto moral com a torcida após perder um gol feito, antes do dez minutos de bola rolando. Ele foi lançado por Jadson, ganhou da zaga e, ao se deparar com o goleiro Neneca, tentou um toque por cobertura. A bola, porém, bateu na sua canela e ficou tranquila para a defesa, enervando a Fiel. Tudo resolvido meia hora depois, com uma cabeçada no canto de Neneca, anotando o único tento da partida. A batalha da comissão técnica agora é para manter o armador saudável em meio à difícil jornada que o clube terá pela frente no mês de abril. Serão ao menos quatro duelos decisivos, pela quarta fase da Copa do Brasil, contra o Internacional, e pela semifinal do Paulista, ainda sem adversário definido. “Rodriguinho para mim foi o melhor jogador do Corinthians no segundo semestre do ano passado, jogando muito. Esse ano vem sofrendo porque não está conseguindo ter uma sequência de treinamentos. Tomara que ele pare de sentir essas dores, volte a treinar um pouco mais para que ele entre em campo em condições melhores”, explicou o técnico Fábio Carille, que vê na dupla entre ele e Jadson a saída para um Timão mais criativo dentro de campo.

Visitante
Depois de vencer a partida de ida por 2 a 0 como visitante em seu próprio estádio, o São Paulo voltou ao Morumbi neste sábado e não deu chances ao Linense, agora como mandante, vencendo por 5 a 0 no jogo de volta das quartas de final do Campeonato Paulista. Gilberto abriu o placar em uma bela jogada individual aos 23 minutos do primeiro tempo. Na etapa final, Thiago Mendes balançou as redes duas vezes, no primeiro minuto e depois aos 14, para ampliar o placar. Ainda sobrou tempo para Thomaz, contratado na semana passada, fazer o quarto dos mandantes, aos 33 do segundo tempo. E Gilberto, aos 36, fechou o placar. Com este resultado, o São Paulo faz 7 a 0 no placar agregado e avança à semifinal do Campeonato Paulista. O adversário do time será conhecido ao fim desta fase, na segunda-feira, já que pela regra, os pontos continuam sendo contabilizados a fim de definir quem tem mando de campo. O time tricolor volta a jogar nesta quinta-feira diante do Cruzeiro, pela Copa do Brasil.

Conquistada
O técnico Fábio Carille se permitiu extravasar um pouco com a vaga conquistada pelo Corinthians na semifinal do Campeonato Paulista após a vitória por 1 a 0 sobre o Botafogo-SP, na noite deste domingo, no estádio de Itaquera. Contente com o triunfo, o treinador fez menção às críticas que apontavam o Timão como quarta força do Estadual e disse que, ao menos, já conseguiu honrar esse rótulo. “Vocês (jornalistas) não têm o direito de criticar o Corinthians em momento nenhum. Falaram que éramos a quarta força, já estamos entre os quatro”, começou o treinador, apontando o dedo para os jornalistas presentes à sala de coletiva, que vê muita margem de melhora para o Timão visando aos duelos de mata-mata que terá pela frente tanto no Estadual, quando na Copa do Brasil, torneio em que o adversário da quarta fase será o Internacional.

Qualidade
“Temos muitos jogadores de qualidade buscando um melhor momento, Jadson conseguindo ficar mais em campo numa condição melhor. O que eu posso dizer é que serão jogos iguais. Tem que trazer isso para nós, trazer a responsabilidade da camisa, do time que é. Tudo isso faz a gente chegar fortalecido na semifinal”, continuou o comandante, que não acredita entrar numa fase mais difícil do que encarou até o momento. “Primeiramente, daqui pra frente pedreira e o que ficou para trás também era pedreira. Não teve moleza até agora, equipe se comportando muito bem, entendendo cada vez o posicionamento”, observou, considerando a responsabilidade de vencer como um fator que dificulta ainda mais a eliminatória.

Desempate
A derrota para a Caldense, por 2 a 1, de virada, na tarde deste domingo, em Poços de Caldas, não mudou em nada a vida do Atlético-MG no Campeonato Mineiro. Embora tenha os mesmos 27 pontos na ponta da tabela, ao lado do Cruzeiro, os critérios de desempate deixam o Galo na liderança, com vantagens até a final do torneio – se alcançar essa fase. O triunfo, porém, interessava a Caldense. O clube de Poços precisava vencer para seguir sonhando com a classificação para a fase seguinte do torneio estadual. Isso, entretanto, não foi possível, já que a URT venceu fora de casa e se garantiu entre os quatro primeiros. O Galo volta a campo na quinta-feira, no Independência, contra o Sport Boys, pela Copa Libertadores. A Caldense, por sua vez, não mostrou um bom futebol. A equipe não apareceu tecnicamente e foi um adversário fraco para o Galo. O gol preto e branco saiu dos pés de Marlone. Em cobrança de falta, aos 37 minutos do segundo tempo, o camisa 92 mandou direto no gol, forte, e balançou as redes para dar a vantagem ao Galo.

Diferença
O Internacional poderia até mesmo perder por um gol de diferença, mas não teve problemas para vencer novamente o Cruzeiro-RS, desta vez por 2 a 0, e se garantir na semifinal do Campeonato Gaúcho. Os estrangeiros Vitor Cuesta e Nico López anotaram os gols colorados. Com a necessidade de reverter o placar, o Cruzeiro-RS começou no ataque. O time de Ben Hur pressionava e não permitia que o Inter saísse da defesa. Porém, os visitantes pouco incomodavam o gol de Marcelo Lomba. O placar foi aberto aos 27 minutos do primeiro tempo. Após cobrança de escanteio curta e cruzamento errado de Edenílson, a bola sobrou para Nico López, que lançou Roberson na área. O atacante só tocou de primeira para Vitor Cuesta, que mandou para as redes. O resultado manteve um tabu positivo para o Internacional e as escolhas do técnico Antônio Carlos. Em todas as partidas que Zago escalou a dupla Uendel e Carlinhos pelo lado esquerdo, o Colorado não foi derrotado e, neste domingo, ambos tiveram nova boa atuação.

Aproveitou
O Atlético-PR está nas semifinais do Campeonato Paranaense. Neste sábado, o Furacão visitou o Paraná, no Durival Britto, no segundo jogo das quartas de final do Estadual, e se aproveitou da vantagem conquistada no duelo de ida para segurar um empate em 0 a 0 e garantir vaga para a próxima fase. Com a classificação, o Atlético-PR espera agora o vencedor do confronto entre Rio Branco-PR e Londrina para saber quem será seu adversário nas semifinais. Já o Paraná, que fez a melhor campanha da primeira fase, se despede após ter feito a melhor campanha na primeira fase. As semifinais devem ocorrer nos dois próximos finais de semana. Porém, como não há a definição de todos os classificados, as datas e horários seguem indefinidos. Apesar da boa chance, o Paraná não voltou a levar perigo ao gol do Atlético-PR. Com isso, o Furacão conseguiu administrar o placar e se aproveitar da vitória por 1 a 0 no jogo de ida para carimbar a classificação para as semifinais.

Colocação
O jogo não valia absolutamente nada. O Cruzeiro entrou em campo contra o Democrata, na manhã deste domingo, no Mineirão, sabendo que já está classificando para a próxima fase do torneio estadual e, inclusive, sua segunda colocação na tabela também é algo matemático. Por outro lado, o clube de Governador Valares entrou com a tranquilidade de não correr mais riscos de queda para a segunda divisão do futebol mineiro. Com isso, o placar de 2 a 0 não alterou em nada o comportamento dos times. De atrativo no jogo somente o retorno do goleiro Fábio. Ele ficou cerca de oito meses longe dos gramados se recuperando de lesão, ainda no Campeonato Brasileiro de 2016. A partida diante do Democrata firmou a volta de um dos atletas mais participativos com a camisa celeste, mais de 700 jogos em mais de 12 anos de história. Além disso, oportunidade para jogadores que não estão sendo utilizados mostrar trabalho e sonhar com uma vaga entre os principais escolhidos do técnico Mano Menezes. Mas diferente do esperado, os jogadores queriam mostrar trabalho, mas a falta de ritmo e entrosamento complicou a vida da turma. O jogo foi ruim, com poucas chances e lentidão no meio campo. Vale destacar, no entanto, o gol do zagueiro Dedé que volta ao futebol depois de longo tempo se recuperando de lesões. O Cruzeiro volta a campo na próxima quinta-feira, às 21h30 (de Brasília), contra o São Paulo, na capital paulista, pela Copa do Brasil.

Ressacada
Assim como no primeiro turno, quando se enfrentaram na Ressacada Figueirense e Avaí terminaram o clássico de Santa Catarina sem alterar o placar. No confronto válido pela sétima rodada do returno do Estadual, nesse domingo, os dois arquirrivais ficam no 0 a 0 no estádio Orlando Scarpelli, resultado que não agradou nenhuma das equipes. Para os donos da casa, o gosto foi um pouco mais amargo por causa das chances desperdiçadas durantes os pouco mais de 90 minutos. Com apenas um gol marcado até agora nessa fase da competição, o Figueirense chega a cinco pontos e ocupa apenas a nona e penúltima colocação na tabela do returno, à frente do Inter de Lages apenas por causa do saldo de gols (-6 a -9). Já o Avaí cai para a quarta posição, com 13 pontos. Na próxima rodada, o Avaí recebe o Almirante Barroso na Ressacada, sábado, ás 19 horas, enquanto o Figueirense busca sair da incômoda parte final da tabela diante do Tubarão, domingo, às 16 horas, fora de casa.

Manteve
Mais cedo, a Chapecoense se manteve na liderança do Campeonato Catarinense após uma vitória de virada sobre o Metropolitano. Trípode abriu o placar para os donos da casa, em Blumenau, mas Arthur empatou logo em seguida. O problema para o Matrô é que Júnior conseguiu ser expulso ainda aos 31 minutos. Ai ficou difícil segurar a Chape. Antes do intervalo, Wellington Paulista marcou o gol da virada e, na etapa final, o artilheiro voltou a balançar as redes para fechar o jogo em 3 a 1. Com isso, o Verdão do Oeste chegou aos 19 pontos no returno do Catarinense, três pontos à frente do Joinville. Já o Metropolitano estacionou nos seis pontos e ocupa a antepenúltima colocação, a um ponto da zona de rebaixamento.

Impecável
O Vitória segue impecável no Campeonato Baiano. Neste domingo, a equipe rubro-negra visitou o Bahia, na Fonte Nova, no tradicional clássico Ba-Vi, e conseguiu se sobressair ao vencer pelo placar de 2 a 1, mantendo os 100% de aproveitamento no Estadual. Com o resultado, o Vitória chegou aos 30 pontos na tabela do Campeonato Baiano e encerrou a primeira fase do Estadual com 100% de aproveitamento, possuindo 10 vitórias em 10 jogos. Já o Bahia terminou na segunda posição, com 21 pontos. Após encerrar a primeira fase com a melhor campanha, o Vitória enfrenta agora nas semifinais o Vitória da Conquista, que avançou com a quarta colocação. O primeiro jogo será realizado no próximo domingo, às 16h(de Brasília), no Estádio Lomanto Júnior. Já o Bahia, segundo colocado na tabela, enfrentará o Flu de Feira, que terminou em terceiro. O primeiro jogo acontece no próximo domingo, às 18h30(de Brasília), no Joia da Princesa. A reação, porém, parou por aí. Nos minutos seguintes, o Vitória conseguiu administrar o jogo e não permitiu chances de claras de gol ao rival. Com isso, confirmou mais um triunfo no Campeonato Baiano.

Resultado
O Ferroviário visitou o Fortaleza neste domingo, no Castelão, no segundo jogo das semifinais do Campeonato Cearense, e conseguiu um grande resultado. Após sair atrás no placar, a equipe coral conseguiu um gol nos acréscimos do segundo tempo e arrancou um empate em 1 a 1. Com o resultado, o Ferroviário garantiu a vantagem para o jogo 3 das semifinais, podendo jogar até por um empate para se classificar para a final. O Fortaleza precisa de uma vitória por qualquer placar para forçar a disputa por pênaltis. O jogo está marcado para o dia 19 de abril, uma quarta-feira, às 21h45(de Brasília), no Castelão. O Fortaleza abriu o placar aos 27 minutos do primeiro tempo. Anderson Uchoa recebeu a bola com liberdade no campo de ataque e arriscou uma pancada de muito longe. O goleiro Mauro estava na bola para fazer a defesa, mas acabou enganado pela força do chute, que acabou estufando as redes para colocar o Leão em vantagem. No apagar das luzes, no entanto, o Ferroviário garantiu o empate. Aos 48 minutos do segundo tempo, Mimi aproveitou cruzamento para a área e pegou de primeira para balançar as redes e dar números finais ao jogo.

Definidos
Com todos os classificados definidos no Hexagonal do Título no Campeonato Pernambucano, Salgueiro e Sport Recife se deram ao luxo de colocar seus reservas em campo nesse sábado, o que não significou problema algum para ambas as equipes, já que tanto Salgueiro quanto o Leão venceram seus compromissos, ambos por 3 a 1. Dessa forma, o Salgueiro segue na ponta, agora com 23 pontos. Já o Sport chega a 17 e fica na torcida contra Santos Cruz (16) e Náutico (15) para não perder o posto ainda nessa 10ª rodada. Os dois fazem clássico nesta segunda, às 20h30, no Arruda. No duelo disputado no estádio Cornélio de Barros, o Salgueiro fez a alegria de seu torcedor, apesar do susto tomado aos 34 minutos do primeiro tempo. Isso porque Robervanio abriu o placar para o Belo Jardim. Mas, antes do intervalo, Alvaro deixou tudo igual, aos 41. Agora, com apenas o clássico entre Santa Cruz e Náutico para acontecer nesta segunda, Salgueiro e Sport aguardam para que as semifinais do Campeonato Pernambucano sejam definidas.

Contusões
Os meias Marquinhos Gabriel e Giovanni Augusto foram uma atração por si só na vitória do Corinthians por 1 a 0 sobre o Botafogo-SP, na tarde deste domingo, no estádio de Itaquera, que classificou a equipe para a semifinal do Campeonato Paulista. Fora há algum tempo por causa de contusões, a dupla voltou a ser relacionada (Marquinhos até entrou no segundo tempo) e saiu prometendo melhorar sua produção com a camisa do clube. Envolvido recentemente em uma polêmica ao recusar sua saída para o Internacional, em troca que envolveria o meia Valdívia, Giovanni Augusto apenas assistiu ao duelo na beira do campo. Criticado pela torcida em suas redes sociais, o armador é visto como um reforço pelo técnico Fábio Carille para a sequência da competição. Agora assegurado até o final do ano, espera mostrar seu melhor futebol. “Eu queria ficar aqui a todo momento, quero ser ídolo aqui no Corinthians”, disse o armador, que, desde que o negócio não deu certo, tem intensificado suas postagens em redes sociais relacionadas ao Timão. Na quarta-feira, por exemplo, fora da lista de relacionados para a partida contra a Universidad de Chile, colocou em seu Instagram uma foto na arena corintiana e chamou o local de “minha casa”.

Carreira
Com 42 anos e jogando futebol profissionalmente desde 1994, quando fez sua primeira partida no profissional pela Portuguesa, Zé Roberto admitiu que sua carreira pode estar próxima do fim. Durante evento da Uefa, neste domingo, no Campo de Marte, o lateral esquerdo do Palmeiras deu a entender que deve pendurar as chuteiras ao término desta temporada. “Isso até que está muito claro para mim, este ano vai ser meu último ano. Já conquistei quase todos os meus objetivos. Esse ano vou em busca de mais um e, conquistando ele, vou terminar minha carreira com chave de ouro. Com certeza esse pode ser meu último ano (como jogador profissional)”, afirmou ele, que ainda não conquistou a Copa Libertadores. Polivalente, Zé Roberto já passou por dez equipes na sua carreira, entre elas Real Madrid, Bayern de Munique, Flamengo, Grêmio e Santos, além de ter defendido a Seleção Brasileira. Em quase todos os clubes que jogou, o jogador de 42 anos conquistou títulos e também virou exemplo a ser seguido pelos mais jovens. Durante sua participação no evento, que era voltado para jovens de 48 escolas, o camisa 11 negou que seu maior objetivo como profissional seja conquistar títulos e marcas relevantes e revelou que pretende deixar um legado para novos jogadores e companheiros de equipe.

Sequência
O São Paulo segue em sua sequência de partidas decisivas com uma boa situação no ataque. Enquanto o reforço badalado e milionário Lucas Pratto continua sendo decisivo, Gilberto já marcou dez gols em 13 partidas e é o artilheiro do Tricolor nesta temporada. Assim como Gilberto exaltou o seu principal concorrente para a vaga de centroavante do time de Rogério Ceni após marcar dois gols no Linense no Campeonato Paulista, o atacante argentino comemorou a boa fase do seu companheiro de equipe, lembrando a sequência de jogos que o clube do Morumbi vem enfrentando. “Isso é ótimo. Trabalhamos para que todo mundo esteja bem. Precisamos que todo mundo tenha confiança no ataque, principalmente porque é onde a gente tenta definir o jogo. A fase dele é boa, eu sei que ele trabalha toda a semana para jogar bem e isso é importante. Acho que todo mundo tem que ter confiança porque temos uma sequência de jogos muito importantes. São todas partidas decisivas”, afirmou o jogador de 28 anos. Apesar de já ter passado os dois jogos de quartas de final do Campeonato Paulista e a partida de ida da primeira fase da Copa Sul-Americana contra o Defensa y Justicia, a equipe de Rogério Ceni jogará duas partidas contra o Cruzeiro na Copa do Brasil e as duas semifinais do Paulistão nas próximas duas semanas.

Incômoda
São quase quatro semanas de espera para jogar de novo pela Libertadores. Na incômoda terceira colocação no grupo 4 , o Flamengo volta suas atenções novamente para o torneio continental. O rival agora será o Atlético-PR. Nas duas primeiras rodadas, o Rubro-Negro venceu o San Lorenzo (4 a 0 no Maracanã) e perdeu para o Universidad Católica (1 a 0 no Chile). Agora, o GloboEsporte.com analisa como foram as últimas semanas dos adversários da equipe do técnico Zé Ricardo. Depois de passar pela Pré-Libertadores, o Atlético estreou na fase de grupos com empate diante do Universidad Católica (2 a 2 na Arena da Baixada) e depois conquistou a importante vitória fora de casa diante do San Lorenzo (1 a 0 em Buenos Aires). Desde então, os titulares passaram a jogar também pelo Campeonato Paranaense (que era disputado pelo time reserva), e o Furacão se classificou para as semifinais da competição. Neste domingo, a equipe segurou o 0 a 0 fora de casa diante do Paraná para avançar às semis.

Importante
Rafinha vivia grande momento na carreira e, mais do que nunca, havia se tornado uma peça importante do Barcelona, algo que ele sempre buscou. Mas um velho problema voltou a atormentá-lo: as lesões. Logo no início do jogo contra o Granada, no último dia 2, pelo Campeonato Espanhol, o brasileiro sofreu uma lesão no menisco interno do joelho direito e foi substituído. Precisou passar por uma artroscopia e não joga mais nesta temporada. Além de ser um baque para o crescimento dele dentro do clube, freia as pretensões de ser convocado por Tite para a Seleção. A lesão veio justamente quando Rafinha havia conquistado a vaga de titular no time de Luis Enrique. Sem muito espaço na primeira metade da temporada, ele ganhou a chance quando o técnico resolver dar nova cara à equipe utilizando o esquema 3-4-3 em vez do 4-3-3. Dessa forma, o Barça passou a jogar sem laterais e com o trio Piqué, Mascherano e Umtiti na proteção a Ter Stegen; um losango no meio com Busquets, Rakitic, Iniesta e Messi; e Rafinha aberto pela ponta direita, com Neymar na esquerda e Suárez centralizado. O camisa 12 teve uma sequência de atuações como titular e se destacou positivamente, tendo sido por exemplo um dos melhores em campo na histórica “remontada” de 6 a 1 sobre o Paris Saint-Germain pela Liga dos Campeões.

Problemas
Para a tristeza de Rafinha, não foi a primeira lesão dele na temporada. É a quinta vez desde agosto que ele sai de cena por esse motivo. Antes, sofreu com problemas na coxa, no tendão de Aquiles, uma luxação no cotovelo, além de fratura nasal somado a um profundo corte na testa causados por um choque com Ter Stegen. Cada uma delas deixou o brasileiro fora por uma semana, exceto a lesão no tendão de Aquiles, que causou baixa de 16 dias. “É um desfalque importante, triste para nós. Com a lesão do Rafinha teremos que buscar soluções, mas temos um elenco com jogadores versáteis. Elencos ganham títulos” analisou Luis Enrique. As lesões também atrapalharam – e muito – o crescimento de Rafinha na temporada anterior. Entre o fim de 2015 e o começo de 2016, ele ficou seis meses parado por conta de uma lesão grave no joelho direito, o mesmo machucado agora – rompeu o ligamento cruzado anterior naquela ocasião. Com apenas 209 minutos jogados em 2016, foi convocado por Dunga para a Copa América e por Rogério Micale para as Olimpíadas. No entanto, com problemas no tornozelo e na coxa, foi cortado da Copa América e por pouco não teve o mesmo destino nos Jogos do Rio. Ainda assim, e apesar da conquista do ouro e do pênalti convertido na final contra a Alemanha, Rafinha não teve o rendimento esperado no geral.

Adversário
Com a vitória sobre o Central, no último domingo, no Arruda, o Sport garantiu um clássico nas semifinais do Campeonato Pernambucano. Resta, apenas, saber o adversário: Santa Cruz ou Náutico, que se enfrentam nesta segunda para definir suas posições ao fim do Hexagonal do Título do Estadual. Questionado a respeito de sua preferência de adversário, o técnico Ney Franco se esquivou de escolher uma das equipes. “É uma situação em que você não pode escolher adversário. Os dois time são tradicionais do futebol. São duas equipes parelhas à nossa. O que me cabe é assistir a este jogo entre eles isento e observar”. O treinador, no entanto, faz uma ressalva em relação ao Santa Cruz. É que, caso o Tricolor seja o adversário do Leão, significa que as duas equipes se enfrentarão quatro vezes em um curto espaço de tempo.

Vantagens
E em quatro decisões – já que também se pegarão nas semifinais do Nordestão. Ney vê vantagens e desvantagens nessa repetição de confrontos. Sem contar, além das partidas seguintes, que os time se enfrentaram duas vezes na primeira fase do Pernambucano. “Em quatro confrontos seguidos, você acaba conhecendo melhor o adversário, mas ele também te estuda bem. Vou estudar a equipe do Santa, com quem termos um confronto na Copa do Nordeste. Se for o Náutico, é estudo dobrado. Porque tenho que estudar os dois. Não tenho como escolher adversário. Independente de quem sair, vai ser difícil” afirmou.

Torcedores
A confusão generalizada entre torcedores de Bahia e Vitória pode não ter ficado no confronto antes do jogo deste domingo. Cerca de uma hora após a partida, dois torcedores do Bahia foram baleados dentro da área de um posto de combustíveis, nas proximidades do Dique do Tororó. Um morreu no local, enquanto o outro, baleado no pescoço, foi socorrido. De acordo com a Polícia Militar, os dois amigos estavam vestidos com a camisa do Bahia. O torcedor que morreu no local foi identificado pela PM como Carlos Henrique Santos de Deus, de 18 anos. Apesar de as duas vítimas do atentado estarem com a camisa do Bahia, os policiais não souberam confirmar se eles tinham saído do estádio antes de serem baleados. Segundo informações de testemunhas, que preferiram não se identificar, o autor do crime desceu de um ônibus, atirou contra os dois e fugiu em seguida. A PM ainda não confirmou a motivação do crime. A central de polícias informou que o rapaz baleado no pescoço permaneceu consciente e foi atendido por uma equipe do Samu. A PM acrescentou que ele foi levado para o Hospital Geral do Estado (HGE).

Provocação
O goleiro Weverton confirmou que fez um gesto de provocação para a torcida do Paraná após o apito final, quando o Atlético-PR se classificou para a semifinal do Paranaense, na noite deste domingo, na Vila Capanema. Depois de chutar a bola para cima e colocar a mão no ouvido olhando em direção à torcida paranista, Weverton foi alvo do ataque de vários jogadores do Paraná, que acabou desencadeando uma briga generalizada em campo. Weverton acabou expulso após o jogo junto com outros três jogadores. Apesar de confirmar que fez o gesto, Weverton disse que foi um desabafo depois de ser muito xingado pelos paranistas durante todo o jogo. Segundo ele, a forma que encontrou de comemorar não foi um desrespeito ao Paraná Clube, mas com intenção de criticar o comportamento do torcedor. “O torcedor paga o ingresso e ele acha que pode xingar quem quiser. Ele pode torcer, pode reclamar e acha que pode xingar. O torcedor do Paraná, desde que entrei em campo, ele me xingou. Mas acabou o jogo, e eu tenho direito de comemorar da forma que eu quiser. Não faltei com o respeito de nenhuma forma. Não fiz nenhum tipo de gesto a não ser colocar a mão no ouvido, que eu queria ouvir eles me xingarem agora”.

Concentração
Camilo e Botafogo fizeram as pazes! Depois de cobrar Jair Ventura por ter sido “barrado” jogando fora de posição e ficar dois dias sem treinar, o camisa 10 se apresentou na concentração e teve uma reunião com o técnico e a diretoria para acertar as arestas. Tudo resolvido, o meia jogou normalmente o clássico contra o Fluminense neste domingo, no Nilton Santos, que terminou com vitória alvinegra por 3 a 1 e garantiu vaga na final da Taça Rio. Na saída de campo, ele minimizou a confusão e garantiu não pensar em sair. “Sempre estou muito tranquilo. É tudo muito transparente entre a comissão técnica e nossos jogadores. Todo mundo se abraça. O torcedor pode ficar tranquilo. Estamos focados, temos um grupo sensacional, estamos fazendo um grande trabalho. Não tem nada de estar chateado. Foi uma conversa normal. Minha esposa está grávida, temos que ter cuidado nesse momento. Mas o grupo é sensacional, e estou muito feliz aqui. Tivemos conversa, amanhã vamos ter outra conversa com todo mundo.

Objetivos
“Estamos classificados para a final, e isso é importante para a gente” contou o jogador, que antes do clássico chegou a dizer que sua relação com Jair é profissional. “Tranquila, profissional. Deixar bem claro que não tenho nada contra nenhum profissional do Botafogo. Assim que temos conquistado nossos objetivos desde o ano passado: cabeça no lugar”. Um dos protagonistas do Botafogo em 2016, Camilo atuou, neste domingo, dentro de um time quase todo reserva. Motivo que culminou seu descontentamento inicial com o técnico, que dividiu o grupo para os jogos do Carioca e Libertadores. Mesmo com a polêmica minimizada, os próximos passos serão discutidos internamente entre elenco e comissão. Na entrevista coletiva, Jair deixou até em aberto a possibilidade de o camisa 10 ser titular contra o Atlético Nacional na Colômbia.

Candidatos
Foram dois meses em ação no Manchester City para Gabriel Jesus figurar entre os principais jovens do futebol europeu. O jogador de foi listado como um dos candidatos ao prêmio Golden Boy, dado pelo jornal italiano “Tuttosport” desde 2003. Além do camisa 9 da Seleção, há mais dois brasucas na disputa: Malcom, atacante do Bordeaux, e Gerson, meia do Roma. Entre os candidatos estão nomes já conhecidos em outros gigantes europeus, ocom o goleiro Donnarumma, do Milan, o lateral Theo Hernández, do Atlético de Madrid, o meia Renato Sanches (Bayern de Munique) – atual campeão – e os atacantes Ousmane Dembelé (Borussia Dortmund), Rashford (Manchester United) e Mbappé (Monaco). A lista de candidatos na edição de 2017 conta com 98 indicados – um aumento com relação à edição de 2016, quando a relação teve 40 nomes e foi elaborada por uma equipe de 30 jornalistas, que trabalham nos principais veículos esportivos da Europa, como o francês L’Équipe’, o alemão “Bild”, o espanhol “Marca” e o português “A Bola”. O vencedor será determinado em eleição popular no site do “Tuttosport”. O prêmio dado pelo Tuttosport foi criado em 2003 para premiar jogadores abaixo dos 21 anos e já contou com vencedores que se tornaram grandes astros do futebol mundial, como Rooney, Messi, Fàbregas e Agüero. Dois brasileiros já conquistaram o troféu: Anderson, em 2008, quando estava no Manchester United, e Alexandre Pato, em 2009, quando defendia o Milan. Os quatro últimos eleitos foram Pogba, Sterling, Martial e Renato Sanches.

Determinado
O Galo perdeu por 2 a 1, de virada, para a Caldense, em Poços de Caldas, pela última rodada do Campeonato Mineiro. O resultado não influencia em nada, já que o Atlético já estava classificado e com a primeira colocação assegurada. O Atlético sofreu dois gols no segundo tempo do jogo contra a Caldense. Para o volante Adilson, o Galo abriu mão do jogo em determinado momento da partida, algo que facilitou a vida do adversário. “Boa parte do jogo a gente foi bem, conseguindo o resultado que queríamos, a gente se complicou no jogo, abrimos mão de jogar um pouco isso fez o resultado”, analisou em entrevista a TV Globo. Adilson chegou recentemente ao Galo. Ele rescindiu contrato com o futebol da Rússia no início do ano. Em sua analise, seu jogo rendeu e foi bom observar que já suporta atuar uma partida inteira. “De uma maneira geral, eu não jogava 90 minutos desde dezembro, fiz trabalho de recuperação, eu fiz papel razoável no meu ponto de vista, tenho muitos jogos e tenho certeza que vamos fazer um grande ano”, finalizou.

Dimensão
O Internacional conquistou uma boa vitória neste domingo, contra o Cruzeiro-RS, e garantiu sua classificação para a semifinal do Campeonato Gaúcho. Mesmo assim, os jogadores colorados já estão com a cabeça no confronto da próximo quarta-feira, quando recebem o Corinthians, em Porto Alegre, pela Copa do Brasil. “Agora é pensar no Corinthians, na Copa do Brasil. Depois, a gente pensa no Caxias. É um jogo importante, de uma dimensão maior, mas temos que estar preparados para fazer uma bela apresentação e um bom resultado na primeira partida”, afirmou o atacante Brenner. Além da importância óbvia do jogo pelo torneio mata-mata, a partida será ainda mais importante para o volante Edenílson que além do Colorado, só tinha atuado por Timão e Caxias em território brasileiro. “Quando cheguei, já sabia da possibilidade de enfrentar minhas duas ex-equipes no Brasil. Temos que trabalhar e descansar para a próxima quarta-feira”, disse o atleta colorado, que irá encarar o Caxias na semifinal do Gaúcho. Inter e Corinthians se enfrentam no Beira-Rio a partir das 21h45 da próxima quarta-feira. A partida de volta está marcada para o dia 12 de abril, em São Paulo.

Zagueiro
O zagueiro Dedé voltou a marcar um gol depois de muita luta contra as contusões. No duelo contra o Democrata, na manhã deste domingo, no Mineirão, um dos gols da vitória por 2 a 0, foi o defensor, que dedicou ao filho e a esposa que estão no Mineirão acompanhando a partida. “Fico feliz, é um dia abençoado para mim, voltando a jogar no Mineirão depois de tanto tempo fora. Muita gente está com o nome assinado neste meu gol. É a primeira vez que entrei com meu filho em campo, estou emocionadíssimo, minha esposa também. A torcida ficou gritando que voltei. É legal saber que eles gostam de mim. Fico muito satisfeito”, declarou o jogador. O gol de Dedé saiu no primeiro tempo do jogo. Ele aproveitou uma bola desviada na zaga da Pantera, após cobrança de falta de Lucas Silva, e empurrou para o fundo das redes. O Cruzeiro volta aos treinamentos na manhã desta segunda-feira, na Toca da Raposa II, em Belo Horizonte. Agora o foco é a Copa do Brasil, duelo contra o São Paulo, na capital paulista.

Método
Prass espera que novo método de preservação do gramado resolva problemas do Palestra Itália em períodos de shows. O Palmeiras vive uma maratona de jogos no mês de abril. Após dois jogos de quartas de final do Campeonato Paulista contra o Novorizontino, o Verdão disputará em um espaço de 12 dias as duas semifinais do Paulistão e um jogo decisivo contra o Pañarol válido pela Copa Libertadores. Além disso, caso o time avance para a grande final, o time de Eduardo Baptista novamente verá jogos de mata-mata se alternando com confrontos pela competição continental. Com esse cenário desfavorável, o goleiro Fernando Prass lamentou a disposição do calendário, contudo ressaltou que o clube alviverde precisa ir pensando joga jogo para continuar avançando nas competições que está disputando. “Infelizmente calendário é complicado. A parte decisiva da Libertadores, o segundo turno, cruza com o estadual, mas temos que pensar jogo a jogo. O segredo é esse. Concentrar no próximo adversário que a gente tem, que no caso é o Peñarol, e depois a gente volta a pensar em Campeonato Paulista. Semifinal e final, se passarmos. Não é tão simples, mas tem que fazer isso”, declarou o camisa 1.

História
Orgulho dos vascaínos, o Estádio Vasco da Gama, mais conhecido como São Januário por conta da sua proximidade com rua do mesmo nome, completa 90 anos no próximo dia 21 de abril. O estádio tem uma rica história que representa a força do Vasco e a sua luta contra o racismo e o preconceito social. Este capítulo da série especial sobre o marcante aniversário da Colina Histórica conta os motivos que levaram à construção da casa do Cruz-Maltino. “São Januário está intrinsecamente envolvido na luta do Vasco contra o racismo e contra o preconceito social. Ele é um monumento que representa duas coisas: primeiro a luta do Vasco contra essas coisas no futebol e segundo a demonstração da força da instituição contra aqueles que queriam enfraquecê-lo. O estatuto da Amea era claro, ele não queria que clubes montassem equipes competitivas, para ganhar um campeonato, com jogadores das camadas mais populares. A base do Vasco era com esses jogadores. Isso não é papo de vascaíno. Estou falando como historiador. Eles, infelizmente, tomaram posturas institucionais racistas e preconceituosas contra os jogadores das camadas populares. Isso não tem como apagar. Os jornais da época estão aí para provar, boa parte da memória oral da época foi materializada em livros, inclusive por Mário Filho no “Negro no Futebol Brasileiro” disse Walmer Peres, historiador do Centro de Memória do Vasco.

Decidem
A última rodada da primeira fase do Campeonato Pernambucano chega ao fim nesta segunda-feira. Santa Cruz e Náutico entram em campo no Arruda, a partir das 20h30. Já classificados para a fase semifinal, decidem com quem vão atuar por uma vaga na grande final. Quem vencer, pega o Sport, que bateu o Central, no último domingo. O derrotado se encontra com o líder Salgueiro. Um empate, no Arruda, sacramenta Salgueiro x Náutico e Santa x Sport nas semis. O Santa Cruz vai de mistão. Apesar do discurso de que não quer escolher adversário e a ideia é vencer todos os jogos, o técnico Vinícius Eutrópio aproveita a última rodada para zerar os cartões amarelos, poupar titulares e observar reservas.

Goleiro
Nesta segunda-feira, estão fora o goleiro Julio Cesar, o zagueiro Anderson Salles, o lateral-esquerdo Tiago Costa, o volante David e o meia Thomás. “Para mim, quem vier, o Santa Cruz está tranquilo para mostrar um bom futebol e passar. O jogo é jogado em campo, pode ser quem for” diz Eutrópio. O Náutico vai com tudo, mesmo que uma vitória dê de “presente” ao Timbu o Sport, nas semifinais. O técnico Milton Cruz garante escalar o melhor e o grupo mantém o discurso de que prefere ficar na segunda colocação para decidir o jogo da volta do mata-mata, na Arena de Pernambuco – isso aconteceu em quatro das últimas seis edições do Estadual. O Alvirrubro não perdeu um clássico sob o comando de Milton: um empate e uma vitória, sobre o Sport, e outro triunfo em cima do Santa Cruz.

Mandante
Os gols marcado por Yerry Mina aos 50 minutos do segundo tempo da partida contra o Jorge Wilstermann é um indício de que o Palmeiras terá de se acostumar a enfrentar retrancas dos adversários nos jogos como mandante na Taça Libertadores da América. Depois de garantir a vitória contra os bolivianos nos acréscimos, o Verdão volta a campo pelo torneio nesta quarta-feira, quando recebe o Peñarol, do Uruguai, na arena. Mesmo durante a preparação para a partida contra o Novorizontino, pelas quartas de final do Paulistão, os atletas já começaram a estudar o rival uruguaio. E a expectativa é de mais uma partida com as características bem tradicionais da competição. “Vamos jogar contra um time que, pelo o que eu vi, de repente tecnicamente não é o melhor, mas é muito aguerrido. O Peñarol é um time que luta até o final, batem bastante também. Se conseguirmos fazer um gol no primeiro tempo vai ser menos complicado. Senão vai ser complicado como foi no primeiro jogo em casa. Libertadores é isso aí” disse o volante Felipe Melo.

Abalado
A fase de instabilidade de um time abalado pelo rebaixamento à Série B do Campeonato Brasileiro no fim de 2016 ficou para trás. Ao menos foi essa a avaliação do técnico Antônio Carlos Zago após a classificação do time às semifinais do Campeonato Gaúcho com duas vitórias sobre o Cruzeiro, a últimas delas no domingo, em Gravataí, por 2 a 0. “Tínhamos que encontrar uma forma de atuar. Encontramos um equilíbrio dentro das partidas”, afirmou Zago, também destacando que o time controlou os jogos das quartas de final, ao contrário do que ocorreu no duelo pela rodada final da primeira fase do Campeonato Gaúcho, quando foi batido por 2 a 1. “Jogamos contra uma equipe bem organizada. Tínhamos sofrido na última rodada da primeira fase. Hoje (domingo) aproveitamos as chances que criamos no primeiro tempo e controlamos mais o jogo. O Cruzeiro não criou oportunidades”, acrescentou o treinador do Inter. Após passar pelo Cruzeiro no Gaúcho, o Inter terá novas decisões pela frente, como lembrou Zago. Na próxima quarta-feira, o time vai receber o Corinthians para o jogo de ida da quarta fase da Copa do Brasil. Já no sábado, também no seu estádio, o time abrirá as semifinais do Estadual diante do Caxias. “Foi uma boa classificação. Agora teremos Corinthians e Caxias, sempre sonhando em seguir na Copa do Brasil e com a final do Gaúcho”, disse.

Carimbou
O Caxias é o terceiro time classificado para a semifinal do Gauchão. Na manhã deste domingo, a equipe grená voltou a vencer o Juventude pelo placar de 1 a 0, com gol de Gilmar, no Estádio Centenário, e carimbou sua vaga na próxima fase da competição. Na semifinal, a equipe grená terá pela frente Inter ou Cruzeiro, que ainda se enfrentam na tarde deste domingo. No primeiro confronto, o time colorado venceu por 3 a 1, no Beira-Rio. Independentemente de quem obter a classificação, o Caxias fará a segunda partida em casa. No confronto, o Caxias soube aproveitar as falhas do Juventude e foi efetivo na chance que teve na primeira etapa. Na marca dos 37 minutos, em cobrança de escanteio, Reis mandou a bola para o meio da área e, livre de marcação, Gilmar teve tranquilidade para cabecear e garantir o triunfo dos donos da casa. A partida também foi tensa, com muitas faltas e marcada pela expulsão de dois jogadores. Pará, do Verdão, e Jean, do Grená, um em cada tempo, foram advertidos com o cartão vermelho. Com o resultado, o Caxias conquistou seu terceiro triunfo no clássico ‘Ca-Ju’ na competição. O primeiro jogo da equipe grená pelas semifinais do Gauchão deverá ser no próximo fim de semana. Já o Juventude volta as atenções para a disputa da Série B do Brasileirão.

Competição
O Treze conseguiu na tarde deste domingo, no Presidente Vargas, a mais importante das suas vitórias neste Campeonato Paraibano. Com o 2 a 0 sobre o Auto Esporte, pela 17ª rodada, o Galo garantiu a classificação à semifinal da competição. Ainda não sabe se vai pegar Botafogo-PB ou Campinense na próxima fase, mas já garantiu lugar na sequência da busca pelo título. Os dois gols marcados pelo lateral-direito Ferreira foram suficientes para os trezeanos fazerem a festa nas arquibancadas do PV e renovarem o ânimo para a sequência da temporada, que tem agora pelo menos mais três jogos pela frente. O lateral-direito Ferreira foi o nome do jogo. Não apenas por ter desempenhado bem a sua função de marcação e apoio ao ataque. Mas, sobretudo, porque foi decisivo na bola parada e marcou os dois gols da vitória do Treze, ambos do primeiro tempo. Aos 18, cobrou falta com maestria, no canto onde o goleiro Danilo estava posicionado e estufou a rede. Depois, aos 39, cobrou pênalti sofrido por Edinho Canutama e, batendo no centro do gol, ampliou para o Alvinegro. Ele ainda acertou o travessão do adversário, quase marcando o terceiro. Não precisava. Ferreira saiu de campo como o nome do jogo. Com a vitória, o Treze foi a 26 pontos e, com isso, não tem mais como sair do G-4 e, portanto, já está classificado para a semifinal. No momento, o Galo é o terceiro colocado. Já o Macaco Autino permaneceu com 22 pontos e saiu do G-4, mas segue com chances de se classificar para a próxima fase.

Consecutivo
De volta ao Fluminense em 2017, Lucas Fernandes ainda não mostrou o futebol que o fez ser destaque no Atlético-PR na temporada passada. O meia-atacante, no entanto, tem ganhado mais chances de Abel Braga, e contra o Botafogo fez seu terceiro jogo consecutivo. Apesar da derrota e a eliminação na Taça Rio, o camisa 77 deixou o Estádio Nilton Santos com a sequência de partidas. “Ficamos tristes pela derrota. Estou tendo a sequência que esperava, vou tentar sempre evoluir mais. Não foi um dia feliz para nós, mas não podemos deixar esse resultado atrapalhar a sequência” comentou Lucas Fernandes. De folga nesta segunda-feira, o elenco do Fluminense retorna aos treinos na terça, no CT Pedro Antonio, às 10h. Agora, Abel Braga prepara sua equipe para enfrentar o Goiás, na quinta em Goiânia, pela quarta fase da Copa do Brasil. O duelo de ida será disputado no Serra Dourada, às 21h30. “O Fluminense entra em todas competições para vencer. Temos que aproveitar esse período para descansar bem, treinar bem e entrar firma na semi do Carioca e na Copa do Brasil” disse Lucas Fernandes, antes de analisar o jogo contra o Goiás: “É um jogo difícil, na casa deles. Vamos tentar impor o nosso estilo de jogo, como estamos fazendo, e tentar voltar com um bom resultado de lá para nos dar uma tranquilidade para o jogo de volta”.

Feminina
A Seleção Brasileira feminina se saiu bem em seu primeiro teste de 2017. Realizando amistoso com a Bolívia neste domingo, na Arena da Amazônia, as brasileiras foram arrasadoras e venceram por 6 a 0, com gols de Fran, Cristiane, Marta, Bruna, Moron, contra, e Thaisa. Atuando com força máxima o Brasil não teve nenhuma dificuldade e tratou de controlar as ações logo a partir do apito inicial. Com um pouco mais de tranquilidade, a equipe verde e amarela relaxou no segundo tento, mas mesmo assim continuou balançando as redes. O show brasileiro começou aos cinco minutos do primeiro tempo, com Fran cobrando falta com muita categoria, colocando a bola no ângulo.

Assistência
Em seguida, aos 24 minutos, Marta encontrou Cristiane após escanteio e a camisa 9 testou firme, no fundo do gol. Depois da assistência foi a vez da jogadora cinco vezes eleita a melhor do mundo deixar o dela, aos 43 minutos, recebendo sozinha de cara para a goleira e finalizando no canto direito. Na volta do intervalo, o ritmo verde e amarelo estava menos intenso, mas mesmo assim, os gols continuaram saindo. Aos 12 minutos, Bruna decretou a goleada após Marta cruzar de três dedos; Moron acabou mandando para a própria meta ao tentar afastar cruzamento da camisa 10, aos 19, e aos 38 minutos, perto do final do duelo, Thaísa deu números finais ao encontro. Depois da expressiva vitória deste final de semana a Seleção só volta a campo no dia 9 de junho. Também em amistoso, a equipe comandada por Emily Lima tem pela frente um clássico com a Argentina.

Comando
A Seleção Brasileira é líder das Eliminatórias Sul-Americanas, foi a primeira a garantir sua vaga na Copa do Mundo de 2018, está no topo do ranking da Fifa novamente e vive uma série inédita de ficar nove vitórias seguidas sob o comando de um mesmo técnico. Tudo isso aliado ao resgate do bom futebol, do apoio popular e do clima revigorado dentro do grupo de atletas. Mas, nada disso é o suficiente para que os 7 a 1 tomados diante da Alemanha no último Mundial, em casa, sejam esquecidos. O reencontro está marcado. Dia 27 de março do ano que vem, um amistoso em Berlim colocará os brasileiros frente a frente com os responsáveis pelo seu maior vexame. E Tite garante que o a equipe canarinho está pronta. “Quando chegar a hora nós vamos estar preparados para enfrentar a Alemanha. Temos um tempo todo de afirmação, de eu melhorar, de conhecer atletas, de dar oportunidade para jogar”, avisou o treinador, em entrevista ao Mesa Redonda, da TV Gazeta. Tido como maior responsável por essa reviravolta na Seleção Brasileira e grande esperança para que o Brasil conquiste o Hexa, na Rússia, Tite também revelou que a partir de agora é que passará a estudar com mais atenção seus possíveis adversários durante a campanha na Copa do Mundo.

Desempenho
“Primeiro, o que mais me deixa orgulho é a forma como a Seleção está jogando. O desempenho. Segundo, eu vou começar agora também a me oportunizar a entrar nas outras seleções. A França tem um time jovem, mas de muita velocidade e técnica, a Bélgica, talvez, é a melhor geração da história, Alemanha está reciclando, saindo alguns jogadores importantes, trazendo outros, mas vou ter agora uma condição melhor de avaliação. A Espanha mantém a qualidade, mesmo saindo alguns atletas, Itália sempre forte”, analisou, evitando apontar a melhor entre todas. Ao ser questionados sobre a braçadeira de capitão, que voltou a ser utilizado por Neymar no duelo contra o Paraguai, em São Paulo, depois do atacante ter sofrido muitas críticas no passado por causa do posto de líder, Tite revelou como tudo aconteceu para que o camisa 10 voltasse a ser o representante do grupo dentro de uma partida. “Jogador em evolução tanto no aspecto técnico quanto de maturidade pessoal. Eu vinha observando e depois das Olimpíadas ele me chamou e disse que não queria mais ser capitão. Deixei o tempo passar, falei que ele era referência em nível técnico e que ele viesse me procurar quando se sentisse pronto”, contou, antes de completar.

Liderança
“Uma semana depois, ele veio e me disse: ‘pode contar comigo’. Afirmei que queria revezar a faixa de capitão, mas que contava com ele para esse papel de liderança. Antes do jogo na Arena (Corinthians), o chamei e falei: você merece ser capitão, fez por merecer. Ele agradeceu, disse que estava feliz e queria ser capitão”. Toda essa atmosfera criada, a bola relação com todos e o fato dos atletas, principalmente, terem aceito e acolhido Tite de uma forma tão respeitosa e positiva, pode dar margem para que alguém cite a Seleção de hoje como uma “família”, termo que ficou conhecido à época de Luis Felipe Scolari, mas, o atual comandante garantiu de refutar rapidamente o termo. “Família eu só tenho uma. É a minha esposa, meu filho e minha filha. O resto são relações profissionais que você coloca no teu grupo e no teu trabalho”, concluiu. “Estou muito feliz e contente pelo Carille. Baita profissional, baita caráter e está tendo tempo da direção e o respaldo disciplinar para montar o trabalho. Essa segurança e a forma linear para essas expectativas. Ele está tendo muita luz para conduzir isso tudo e, aos poucos… Atrapalhado por lesões, e ai o criativo fica abaixo. Quando você perde Giovanni Augusto, Marquinhos, Rodriguinho, esses jogadores, teu problema é maior. Mas tenho certeza que essa equipe vai evoluir muito”.

(*) Wilson Barbosa é jornalista e cronista esportivo. Email: www.wilsonbarbosatreze@gmail.com

Deixe uma resposta