Templates by BIGtheme NET
PÁGINA PRINCIPAL | Colunistas | Wilson Barbosa | Panorama Esportivo – por Wilson Barbosa

Panorama Esportivo – por Wilson Barbosa

Campeonato

Árbitro de vídeo causou polêmicas no Mundial de Clubes, realizado em dezembro – Foto: EFE

Experiência inédita no Mundial de Clubes, o árbitro de vídeo pode retornar em 2017. E em gramados brasileiros. Nesta quarta-feira, Lukas Brud, secretário da International Board – órgão que cuida das regras do futebol -, admitiu a possibilidade do uso da tecnologia no Campeonato Brasileiro. “O uso de árbitros de vídeo no Brasil está sujeito a eles preencherem todos os requisitos e todo o treinamento, mas o Brasil está fazendo um bom trabalho até agora. Vamos nos encontrar com eles nos próximos meses para ver os avanços, para ver como estão se desenvolvendo, e acho que vão começar (a utilizar) assim que for possível”, disse Brud, em Zurique, em entrevista ao site “Globoesporte.com”. Em seguida, Brud revelou que o primeiro país a utilizar o recurso será a Holanda, já no começo deste ano – muito possivelmente ainda em janeiro. “Uma dúzia de países está se preparando para testes, inclusive o Brasil. Todos estão fazendo treinamento de árbitros, o que nós chamamos de ‘experiências offline’. Esperamos que os primeiros jogos sejam realizados ainda neste mês, na Holanda, onde todo o protocolo seria usado. E nos próximos três ou quatro meses outros países vão fazer experiências em jogos amistosos. E mais tarde, no segundo semestre de 2017, muitas ligas vão implementar os árbitros de vídeo nas competições”, finalizou.
Mundial
A nova Copa do Mundo, a ser disputada por 48 seleções a partir de 2026, terá uma overdose de partidas nos primeiros dias de disputa. O novo formato do Mundial não vai alterar o número de estádios (12), nem sua duração (32 dias), e nem o número de jogos dos finalistas (7). Mas vai aumentar o número de jogos dos atuais 64 para 80. A Fifa confirmou a mudança de maneira oficial na manhã desta terça-feira. “O Conselho Fifa decidiu unanimemente por uma Copa do Mundo com 48 times a partir de 2026: 16 grupos de três times” anunciou em sua conta oficial no Twitter. As 48 seleções serão divididas em 16 grupos de três times. Os dois melhores de cada chave avançam ao mata-mata. Os 32 então viram 16, que se enfrentam em oitavas de final e assim por diante. Os grandes clubes europeus são frontalmente contra o inchaço da Copa – batalha que está perdida. Para acomodar tanto jogo em tão pouco tempo, a Fifa espremeu a fase de grupos e a primeira fase eliminatória: serão 48 jogos em 12 dias – ou seja, quatro por dia. No novo formato, serão quatro jogos por dia nos primeiros 15 dias de Copa (60 no total), e a primeira pausa será apenas no 21º dia de competição. No atual, são disputadas 25 partidas no mesmo período de 15 dias e então há a primeira pausa.

Confederações
Essas informações fazem parte de um documento enviado pela Fifa para as confederações continentais, no qual estão detalhadas as propostas de inchaço da Copa do Mundo. O GloboEsporte.com teve acesso ao relatório, de 64 páginas. A Fifa vê dois problemas “esportivos” no novo formato: o tempo de descanso entre os times na primeira fase fica desequilibrado, e a decisão da fase de grupos não ocorre em jogos simultâneos (pelo número ímpar de componentes de cada chave). Para essa segunda questão, a Fifa levanta uma possibilidade: disputa de pênaltis ao final de cada partida como uma forma de evitar empates. Desta forma, todos os classificados seriam decididos por pontos conquistados e não por outros critérios – como saldo de gols, por exemplo. Eventuais mudanças no regulamento, como esta disputa de pênaltis em todos os jogos, só serão discutidas mais para a frente. A sede (ou as sedes) da Copa de 2026 será decidida em 2020. A América do Sul deve ter seis vagas diretas na Copa, com mais uma na repescagem (atualmente são quatro mais uma). Essa divisão para cada continente ainda pode sofrer alterações, mas houve um acordo prévio entre as seis confederações.

Argumentos
O “impacto financeiro” e o melhor “potencial comercial” também são alguns dos argumentos da Fifa para ampliar o número de participantes da Copa do Mundo a partir de 2026. O Mundial, que hoje é disputado por 32 seleções, passará a ter 48 times a partir de 2026. “Está claro que, do ponto de vista comercial, todos os formatos gerariam um impacto financeiro positivo. Alguns formatos seriam mais vantajosos do que outros. O formato de 48 times aparenta oferecer o melhor potencial comercial”, diz o trecho na página 7 do documento enviado pela Fifa para as confederações continentais. A Fifa analisou quatro novos formatos possíveis para a Copa do Mundo – dois com 40 times, dois com 48. A decisão já foi tomada e será formalizada nesta terça pelo Conselho. A Fifa estima que sua arrecadação vai aumentar em US$ 975 milhões com o novo formato – entre venda de direitos de televisão, publicidade, ingressos e outras receitas. A entidade também prevê gastar US$ 335 milhões. Ou seja: a Fifa teria um lucro adicional de US$ 640 milhões com a Copa inchada. No relatório enviado para as confederações, a Fifa faz ponderações sobre esses valores. Diz a entidade que fez apenas um “exercício teórico” com base nas receitas estimadas para a Copa de 2018.

Goleiro
O goleiro Vagner deixará o Palmeiras para defender o Mirassol no Campeonato Paulista. O empréstimo do jogador, divulgado inicialmente pelo diário Lance, já é dado como certo por seus representantes. O arqueiro de 27 anos não participou da apresentação do grupo alviverde na terça-feira. Ele foi liberado dos treinos porque a negociação com o clube do interior paulista já estava avançada. O clube permitiu que outros cinco jogadores não participassem da pré-temporada. O meia Cleiton Xavier assinou contrato com o Vitória, o volante Matheus Sales jogará pelo Bahia e o lateral direito João Pedro será emprestado para a Chapecoense. O argentino Allione e o atacante Leandro Pereira também negociam saídas. Vagner foi contratado em dezembro de 2015 para ser reserva imediato de Fernando Prass.

Titular
Com um contrato de quatro temporadas, o jogador ganhou a primeira chance como titular após a ida do ídolo alviverde para a Seleção Brasileira olímpica. O goleiro, no entanto, decepcionou a comissão técnica de Cuca. Ele disputou só três partidas e acumulou atuações irregulares, perdendo a posição após duas derrotas e um empate. Pressionado pela torcida, Cuca apostou em Jailson e viu o goleiro ser campeão brasileiro invicto. Quando o goleiro de 35 anos teve de cumprir suspensão no Campeonato Brasileiro, o técnico manteve Vagner no banco de reservas e deu uma chance ao jovem Vinícius Silvestre. O Palmeiras iniciou os treinos da pré-temporada com Fernando Prass, Jailson e Vinícius Silvestre. Espera-se que o goleiro Daniel Fuzato, que disputou a Copa São Paulo de Futebol Júnior, volte a trabalhar com os profissionais nos próximos dias.

Organizada
Os policiais civis e militares chegaram ao CT Joaquim Grava antes mesmo dos jogadores do Corinthians, com início de pré-temporada. Na véspera, a Gaviões da Fiel, principal torcida organizada do clube, havia prometido protestar em meio à reapresentação do time. E cumpriu. No meio da tarde, quando os atletas já utilizavam as dependências internas do CT, um grupo de quase 200 torcedores se juntou em frente à entrada principal do local para começar o manifesto. Estenderam faixas nos muros, desfraldaram bandeirões e começaram a batucar. Após o hino do Corinthians ser entoado, apareceram as críticas e as cobranças. Ninguém foi poupado. O primeiro alvo dos organizados foram os jogadores, de quem exigiram raça e amor à camisa. “Não é mole, não! Tem quer ser homem pra jogar no Coringão!”, avisaram, como de costume nos protestos que promovem. A insatisfação com o elenco que mal havia trabalhado em 2017 é decorrente dos fracassos acumulados em 2016, quando nem sequer uma vaga na Copa Libertadores da América foi obtida.

Bilionário
Para os dirigentes, a torcida dispendeu muito mais voz e ânimo na cantoria. O ex-presidente e deputado federal Andrés Sanchez, oriundo de organizadas, recebeu o recado de que “acabou a farsa”. Dele, a uniformizada cobrou principalmente satisfações em relação às contas do bilionário estádio de Itaquera, que “está falindo o Coringão”. Antigo aliado de Andrés, de quem se afastou ainda mais a partir da contratação do técnico Oswaldo de Oliveira (já demitido), o atual mandatário Roberto de Andrade foi o próximo a ter direcionada para si uma série de rimas ofensivas. Os torcedores chamaram o presidente de “omisso” e não perdoaram a viagem que ele fez para os Estados Unidos no final do ano, em meio à crise política e à dificuldade para obtenção de reforços para o elenco. A irritação se estendeu aos “conselheiros” e especialmente a um antigo integrante do Conselho Deliberativo do Corinthians, o hoje empresário Fernando Garcia. Foi ele quem enervou o técnico Tite com a venda do jovem atacante Malcom para o Bordeaux, da França, após o título brasileiro de 2015.

Categorias
Atualmente, encaminha a transferência do lateral esquerdo Uendel para o Internacional, além de representar diversos pratas da casa. Para a Gaviões da Fiel, o Corinthians está se desfazendo dos atletas de suas categorias de base “a preço de mistura”. Esse foi um dos últimos ataques da manifestação. Quando começou a chover, os torcedores se dispersaram sem dar maiores trabalhos aos policiais. Fábio Carille disse aceitar a revolta da torcida do Corinthians. “Desde que seja de forma pacífica, está tranquilo. A torcida tem direito, e nós temos que saber levar”, comentou o técnico, para quem a manifestação tardou a acontecer. “No ano passado, fomos surpreendidos por não ter acontecido um protesto na parte final da temporada. Eles entenderam o que houve durante o ano”, acrescentou, dizendo-se ainda “preparado para tudo” nos próximos meses.

Executivo
Importante dirigente da história recente do São Paulo, Marco Aurélio Cunha se despediu nesta quarta-feira da diretoria, na cidade de Bradenton, na Flórida, onde acompanhava a equipe neste início de pré-temporada. Por meio de sua conta no Twitter, o diretor executivo de futebol fez um breve resumo desta sua segunda passagem pelo cargo. “Hoje me despeço do SPFC, aqui na Flórida. Essa etapa da missão está cumprida. Entregar o futebol melhor, em paz, com esperança e com Rogério”, escreveu Marco Aurélio. Integrante da diretoria nos títulos da Copa Libertadores e Mundial de 2005, além do tricampeonato brasileiro (2006 a 2008), Cunha voltou ao Morumbi em setembro do ano passado, quando o Tricolor flertava com o rebaixamento à Série B. Para assumir o cargo de diretor executivo, contudo, ele teve de se licenciar da CBF, em que atua como coordenador de futebol feminino. Em dezembro, o dirigente já havia informado o presidente do São Paulo, Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, que não continuaria no clube em 2017.

Voleibol
Na tarde desta quarta-feira, se encerrou um ciclo de quase 16 anos e incontáveis títulos no voleibol masculino. Em coletiva da Confederação Brasileira de Vôlei (CBV), Bernardinho se despediu da Seleção Brasileira e o ponteiro da Geração de Prata de 1984, Renan Dal Zotto assumiu como novo treinador. Desde a conquista da medalha de ouro dos Jogos Olímpicos do Rio 2016, Bernardinho já havia dado sinais de que deixaria de treinar a equipe brasileira de vôlei. Diretor de Seleções da CBV, Renan foi o nome escolhido para dar sequência ao trabalho de um dos maiores treinadores da história do esporte brasileiro. “Para mim é um sonho poder chegar um pouco mais tarde. Inevitavelmente ele vai ter que fazer parte de alguma forma do processo de continuidade do crescimento do voleibol. A ideia é continuar trabalhando muito forte. Esse é nosso diferencial. Um desafio enorme, muito grande”, afirmou o novo treinador Renan durante a coletiva de sua apresentação.

Medalhas
De fato o desafio é grande: como treinador da Seleção masculina, Bernardinho conquistou duas medalhas de ouro olímpicas (Atenas 2004 e Rio 2016), duas pratas (Pequim 2008 e Londres 2012), três títulos mundiais (2002, 2006 e 2010) e oito Ligas Mundiais (2001, 2003, 2004, 2005, 2006, 2007, 2009 e 2010. “Há dois dias não durmo. Desde o momento que vi que teria que tomar essa decisão”, acrescentou Renan. “Ao longo desse processo todo, nos últimos quatro ou cinco meses, sempre vi o Bernardo nervoso, angustiado. Ontem durante nossa reunião foi a primeira vez que eu o vi um pouco mais relaxado”, disse Radamés Lattari, diretor de voleibol da CBV. Bernardinho marcou uma era na história do vôlei brasileiro. Como jogador, integrou a Geração de Prata nos Jogos Olímpicos de Los Angeles, em 1984. Posteriormente, como técnico, levou a Seleção feminina a dois bronzes olímpicos, em Atlanta 1996 e Sydney 2000. Mas foi na Seleção masculina onde alcançou um novo patamar no esporte.

Contrato
O Corinthians acertou o salário e o tempo do contrato de empréstimo do zagueiro Pablo, nome mais desejado para a zaga no Alvinegro. Para que haja o anúncio oficial do atleta, porém, resta esperar a liberação do Bordeaux, clube detentor dos direitos econômicos do atleta. Já ciente da negociação, o clube francês recebeu a proposta alvinegra e não deve impor dificuldades para a chegada do atleta. “A parte do Pablo está acertado com o Corinthians. Agora só falta o Bordeaux concordar com o empréstimo”, disse à Gazeta Esportiva o empresário do atleta, Fernando César, que mostrou otimismo em um desfecho positivo da transação. A ideia é que Pablo chegue ainda nesta semana ao Brasil para realização de exames e já participe da pré-temporada do clube nos Estados Unidos. Os trâmites que restavam foram resolvidos nesta quarta-feira, quando o jogador definiu uma redução salarial para ase adequar à realidade corintiana. Mesmo ganhando menos, Pablo e seu empresário acreditam que, em uma temporada pelo Corinthians, o defensor pode se valorizar e voltar com moral para a França. Além disso, haverá um preço fixado pelos seus direitos caso o Timão se interesse.

Argentino
O elenco do Botafogo se reapresentou para iniciar os treinos visando a estreia na Libertadores. A grande novidade em General Severiano foi a apresentação oficial do meia Montillo. O argentino é a principal contratação alvinegra para a temporada. O presidente Carlos Eduardo Pereira destacou a chegada do jogador e a mudança de patamar da equipe com sua chegada. “Montillo marca uma nova fase do Botafogo. Em 2016, o Botafogo era tido como sério candidato ao rebaixamento, muito antes de nos aborrecer essas colocações foram motivações para todos nós. Vimos nisso quase como um desafio, que foi vencido com muita união e trabalho de todo o elenco. Fomos a quinta melhor equipe da Série A, prova do potencial muito grande do elenco”, disse. Montillo exaltou o acerto com o Botafogo. O argentino terá a responsabilidade de vestir a camisa 7, principal do clube carioca. O jogador afirmou que precisa de ritmo para chegar bem na estreia da Libertadores, pois não atua desde novembro. “Mais importante para mim é pegar ritmo. Calendário chinês acaba em novembro e não tem mais jogo. Continuei treinando porque sabia que esse ano seria muito importante para mim. Tenho que pegar agora ritmo de jogo. Esquecer de jogar bola ninguém esquece. Trabalhei muito a parte física para chegar da melhor maneira. Estou muito empolgado, que as coisas vão bem”, declarou.

Destacou
Para o argentino, o Botafogo deve focar nos duelos contra o Colo Colo-CHI. Montillo destacou que o elenco terá pouco tempo para trabalhar, pois o primeiro jogo contra os chilenos será no dia 1º de fevereiro, no Engenhão. “Trabalhando e pensando que são 2 jogos, não tem mais. Pensar como final. Está todo mundo empolgado, vi no vestiário. Tem pouco tempo para se preparar, mas acho que é o suficiente para chegar da melhor maneira. Tem que se conhecer, mas futebol é igual em todo lugar do mundo. Quando tem vontade e bons jogadores fica mais fácil. Não pode deixar de lado o Carioca”, comentou. Por fim, o meia falou sobre o adversário do Botafogo na Libertadores. Montillo surgiu para o futebol brasileiro quando atuava pela Universidad de Chile e conhece bem o Colo Colo. “Conheço um pouco Colo-Colo porque joguei muito tempo lá. Treinador gosta de sair para jogar, coloca a equipe objetiva, atacando com cinco, seis jogadores. Temos que pensar no Botafogo, se fizermos as coisas bem vai ser difícil perder. Tem que respeitar, mas pensar na gente dentro do campo, no que o treinador quer”, concluiu. O elenco do Botafogo vai realizar a pré-temporada no Espírito Santo, antes da estreia no Campeonato Carioca, dia 25, contra o Madureira.

Previsão
O elenco do Flamengo se reapresentou esta semana, no CT do clube, no Rio de Janeiro. A grande novidade será a presença do meia Dario Conca, mas o argentino, que se recupera de lesão no joelho, só tem previsão de retornos aos gramados em abril. Além de Conca, o Flamengo confirmou a chegada do lateral esquerdo Trauco, que chegar com o aval do atacante Paolo Guerrero. O volante Rômulo aguarda liberação do Spartak-RUS para assinar contrato com os rubro-negros. Em contrapartida, os flamenguistas perderam alguns jogadores. O atacante Emerson Sheik não teve seu contrato renovado. Já o também atacante Fernandinho retornou ao Grêmio. O meia Alan Patrick foi outro que voltou ao clube de origem, o Shakhtar Donetsk-UCR. Os dirigentes rubro-negros haviam adiantado que o clube não iria contratar muitos jogadores. A prioridade é a chegada de um atacante que atue pelos lados. O Flamengo tentou Marinho, mas o jogador acertou com o futebol chinês. Outra opção é o paraguaio Dominguez, do Cerro Porteño.

Coração
O meia Cleiton Xavier se pronunciou nesta quarta-feira sobre sua transferência para o Vitória. Após assinar contrato por dois anos com o clube de Salvador, o atleta se despediu da torcida do Palmeiras e agradeceu aos colegas que deixou em São Paulo. “Sempre disse que tenho um enorme carinho pelo Palmeiras e isso jamais mudará. Levarei o clube para sempre no meu coração”, disse o jogador. “Agradeço às comissões técnicas, companheiros, departamento médico, diretores e todos os funcionários do clube, que sempre me ajudaram nesses anos que defendi a equipe”. O armador afirmou ter se emocionado com o apoio dos torcedores. “Deixo um abraço especial para a torcida do Palmeiras, que é diferenciada. Juntos, vivemos bons e maus momentos e vocês sempre me trataram com muito carinho. Obrigado por todo esse apoio. Vocês moram no meu coração”, declarou. A saída de Cleiton Xavier foi acordada após o Palmeiras contratar os experientes meias Guerra e Michel Bastos, além de Raphael Veiga e Hyoran. Para compensar o Verdão, o Vitória concordou em ceder o atacante Yan, de 18 anos, por empréstimo até o fim do ano. Ele é uma promessa das categorias de base rubro-negras e terá preço de compra estipulado para o clube paulista.

Ressarcir
A fratura no cotovelo direito sofrida pelo goleiro Fernando Prass levará a Fifa a ressarcir o clube em R$ 520 mil. O pagamento será feito porque o jogador se machucou durante a preparação da Seleção Brasileira que disputou os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. A medida faz parte de um programa de proteção da Fifa aos clubes que têm jogadores convocados para a disputa de torneios de seleções reconhecidos pela entidade. O montante é calculado de acordo com os salários de Prass e o período em que ele se ausentou dos campos para superar o problema físico. Prass sofreu a lesão em julho, antes do início da Olimpíada. Ele passou por uma cirurgia para corrigir o problema em agosto e só retornou aos gramados na partida em que o Palmeiras conquistou o título brasileiro. Ele recebeu uma homenagem de Cuca e substituiu Jailson no segundo tempo da vitória por 1 a 0 contra a Chapecoense, no Palestra Itália. Plenamente recuperado, Prass iniciou a pré-temporada com os demais jogadores e deverá ser utilizado como titular pelo técnico Eduardo Baptista. O primeiro jogo do Palmeiras no ano será disputado no próximo dia 21, em amistoso de caráter beneficente com a Chape. A estreia oficial ocorre em 5 de fevereiro, contra o Botafogo-SP, no Palestra.

Ligamento
Com um elenco ainda reduzido em seu processo de reconstrução da equipe, a Chapecoense terá mais um problema neste início de temporada. Um dos jogadores promovidos das categorias de base para 2017, o volante Andrei Alba lesionou o ligamento cruzado anterior do joelho direito e ficará fora dos gramados por cerca de seis meses. Por meio de uma publicação em sua conta no Instagram, o volante lamentou a lesão. “Infelizmente tive uma péssima notícia aonde soube que sofri uma lesão de LCA (ligamento cruzado anterior). Vou passar uma boa parte do ano afastado dos gramados”, declarou. O atleta ainda lamentou o fato de não poder ajudar neste momento de reconstrução da Chapecoense.

Constatada
Andrei Alba sofreu a lesão no treinamento do último domingo. Após exames foi constatada a ruptura total do ligamento e a necessidade de realização de uma cirurgia, que deve acontecer nos próximos dias. O volante, de apenas 21 anos, foi um dos 11 atletas promovidos das categorias de base para completar o elenco profissional da Chapecoense após o trágico acidente que vitimou grande parte da equipe em 2016. Para o setor, a equipe catarinense conta para a próxima temporada com nomes como Andrei Girotto, Amaral, Moisés e Lucas Mineiro. “Fico triste demais porque sei que seria importante estar presente nesse momento em que a nossa Chape passa por uma reconstrução e eu queria demais fazer parte disso, poder ajudar, mas infelizmente não irei conseguir”, escreveu.

Precipitou
Reforço do Grêmio para a temporada de 2017, Léo Moura revelou que se precipitou ao deixar o Flamengo em março de 2015 para defender o Fort Lauderdale Strikers, clube que disputa a NASL, considerada uma segunda divisão dos Estados Unidos. Em entrevista ao “Seleção SporTV”, o lateral disse que problemas no clube rubro-negro pesaram na sua decisão de se transferir para a América do Norte. O jogador, mesmo se arrependendo da saída, garantiu que poderia ter mais paciência para acabar com a sua insatisfação na Gávea. “Eu costumo falar para pessoas próximas que eu me precipitei um pouco em ter saído do Flamengo. Acho que eu não suportava mais algumas coisas que estavam acontecendo, que eu não preciso citar. Acho que, se eu tivesse esperando um pouco, eu não teria ido para os Estados Unidos e para a Índia. Mas já que aconteceu, foi uma experiência de vida. Aquilo serviu para que eu pudesse ver algumas coisas” disse Léo Moura. Após a curta passagem pelo futebol dos EUA, Léo Moura defendeu o FC Goa, da Índia, o Metropolitano, de Santa Catarina, e o Santa Cruz, no Campeonato Brasileiro de 2016. Feliz por acertar por uma temporada com o Grêmio, o jogador disse que em nenhum momento duvidou de que poderia voltar a jogar em um dos grandes clubes do País, mesmo estando com 38 anos.

Divergência
Alemão foi o único desfalque na reapresentação do Botafogo na manhã desta quarta-feira, em General Severiano. Tudo por causa do imbróglio que se desenrolou no dia anterior: por uma divergência salarial e uma briga com a “Elenko Sports”, dirigentes comunicaram ao jogador que haviam desistido de comprá-lo junto ao Bragantino, apesar de já ter separado os R$ 600 mil para adquirir os 70% dos direitos econômicos dele. O GloboEsporte.com apurou que o ala de 26 anos até já se despediu dos companheiros através de mensagem em um aplicativo de celular. Mas o presidente Carlos Eduardo Pereira revelou que ainda espera reverter a situação. “Não acabou. As negociações seguem. A gente espera que as coisas possam chegar a um bom termo. Às vezes passa a impressão que eu tomo à frente, mas a equipe toda, o Lopes, o Cacá, está trabalhando em todas as negociações. A relação com esses empresários é complicada em função de dívidas feitas na gestão anterior. O Botafogo já fez uma carta ao Bragantino garantindo a aquisição dos direitos econômicos. O que queremos é chegar em um entendimento. Temos um prazo para fazer o pagamento e estamos prontos. É só uma questão de acertar o salário com o jogador” disse o mandatário, após a apresentação oficial de Montillo.

Definição
Fernandinho ainda tem futuro indefinido para 2017, mas, ao que tudo indica, não deve ser no Grêmio. Liberado pelos gaúchos, ele não se apresenta nesta quinta-feira junto ao grupo gremista. O jogador pediu dois dias dias extras para terminar negociações com o clube carioca. De férias em Pernambuco, o atacante de 31 anos aguarda pela definição para comprar a passagem para o próximo destino. Com o Grêmio a negociação caminha para uma rescisão amigável entre jogador e Tricolor gaúcho. Com isso, a condição salarial – empecilho de acordo com os cariocas – não mais seria o maior obstáculo para fechar com o Rubro Negro. Uma das dificuldades gira em torno do tempo de contrato: o Fla ofereceu dois anos, enquanto o jogador quer um vínculo de três temporadas. A vontade de Fernandinho, que agrada ao técnico Zé Ricardo, são trunfos para a negociação avançar. Pelo lado do Grêmio, Renato Portaluppi chegou a dizer que contava com o atacante. O empresário do jogador Hugo Garcia diz que não comenta negociações de seu cliente.

Lateral
Um raros remanescentes do elenco do Corinthians campeão brasileiro em 2015, o lateral esquerdo Uendel encaminhou a sua transferência para o Internacional . O jogador se reapresentou no CT Joaquim Grava nesta quarta-feira e já se despediu de alguns companheiros. “Tudo passa por mim. Tudo”, comentou o técnico Fábio Carille, quando questionado se a decisão da diretoria de vender Uendel afetava o seu trabalho. “Não tem nada certo ainda. Pode acontecer, e o Corinthians está procurando o melhor para todos – para si, para o atleta e para o clube para o qual ele vai”, acrescentou, desconversando. O Corinthians achou benéfica a saída de Uendel, que tinha contrato válido até 31 de dezembro de 2018, porque deverá lucrar mais de R$ 3 milhões com a transação e poderá colocar o jovem Guilherme Arana em evidência como titular. O concorrente do prata da casa será Moisés, de volta de empréstimo para o Bahia. Para Uendel, disputar a Série B do Campeonato Brasileiro não será um problema, até porque o seu salário aumentará consideravelmente no Internacional, que, por sua vez, pretende resolver uma antiga carência com a contratação.

Problema
Mesmo com a perda de um titular, Fábio Carille está longe de enfrentar o mesmo problema da última temporada, quando quase todos eles se foram. Ainda assim, o técnico tem consciência de que ainda é cedo para comemorar – o meia-atacante Marlone, por exemplo, recebeu proposta do Atlético-MG, enquanto o armador Rodriguinho foi cogitado como alvo do mercado chinês. “Não queremos perder qualidade. O Fagner fez um excelente ano pela segunda vez, o Rodriguinho e o Marlone se destacaram… A ideia é não perder mais ninguém e tentar fortalecer ainda mais o time, mas a gente sabe que sempre existe o risco”, aprendeu Fábio Carille. Jogadores que também não tiveram tanto destaque em 2016 poderão enxugar o elenco do Corinthians, como o zagueiro Vilson e o atacante Lucca, alvo de interesse do Botafogo e da Ponte Preta. Outros retornaram de empréstimo sem saber se serão aproveitados, como o ponta colombiano Stiven Mendoza.

Carimbando
Neymar acabou com um jejum de 11 jogos sem marcar, Messi fez seu 26º gol de falta pelo clube e o Barcelona conquistou uma suada classificação contra o Athletic Bilbao na noite desta quarta-feira, no Camp Nou. Suárez, por sinal, foi quem fechou o placar por 3 a 1 para os donos da casa, superando o revés por 2 a 1 na ida e carimbando a passagem para as quartas de final da competição. O primeiro tempo da partida mostrou o mesmo Barcelona que tem atuado na atual temporada, sem grande jogadas coletivas até os primeiros 30 minutos, mas sempre levando perigo nos lances individuais. No melhor deles, porém, Lionel Messi sairia cara a cara com o goleiro Iraizoz, mas sofreu uma falta de Laporte, que o agarrou na entrada da área. O juiz deu apenas amarelo para o zagueiro, mesmo com a reclamação dos catalães.

Degradação
A degradação que assola o Maracanã ganhou um capítulo ainda mais triste na madrugada desta segunda-feira. De acordo com “O Globo”, a Federação de Futebol do Rio de Janeiro (Ferj), saques foram feitos no interior do estádio. O mais recente deles teria levado extintores, mangueiras, televisores e um busto de bronze em homenagem ao jornalista Mário Filho, que dá nome ao estádio. Além de registrar um Boletim de Ocorrência, feito na 18ª DP, a Federação fez um apelo nesta terça-feira. Em entrevista ao programa “Redação Sportv”, o presidente Rubens Lopes exigiu que o governo do Rio de Janeiro assuma a responsabilidade do Maracanã para evitar maiores danos: “Se não houver intervenção imediata do governo para impedir os saques e a destruição do Maracanã, talvez de nada adiante a nossa reunião no dia 17”. Os furtos têm sido frequentes ao estádio, a ponto da empresa que cuida da segurança ampliar de dois para dez seguranças. Segundo a Ferj, já foram levadas fiações elétricas do Maracanã. A Ferj e os clubes se reunirão no dia 17 de janeiro para debater sobre a situação do estádio.

Convocados
O técnico Tite anunciará no dia 19 de janeiro, 11h, na sede da Confederação Brasileira de Futebol (CBF(, a lista com 23 convocados para o amistoso contra a Colômbia, que terá a renda destinada a famílias de vítimas da tragédia com o voo da Chapecoense. O duelo será disputado no dia 25 deste mês, no estádio do Engenhão, no Rio de Janeiro. Conforme anunciado anteriormente, serão convocados os jogadores que atuam no futebol brasileiro, todos ainda em meio à pré-temporada em suas respectivas equipes. Ciente da dificuldade que isso pode causar na preparação dos clubes para 2017, o treinador assegurou que irá entrar em contato com os técnicos e preparadores físicos das equipes antes de fazer o chamado. “O critério da formação da lista é técnico-tático, porém em respeito aos clubes e preservando a saúde dos atletas seguiremos um pré-requisito. Nosso departamento médico-físico estará em contato com os clubes para que nos passem uma segurança de que o atleta possa atuar por no mínimo 45 minutos”, disse Tite. Nas suas primeiras convocações, os nomes chamados por ele que atuam no Brasil foram os goleiros Alex Muralha e Marcelo Grohe, o lateral direito Fagner, o zagueiro Rodrigo Caio e o meia Lucas Lima, todos reservas. Gabriel Jesus, que estava no Palmeiras, já se apresentou ao Manchester City.

Recuperação
Ainda em recuperação após deixar o hospital, o zagueiro Neto voltou a conversar com a imprensa nesta terça-feira. Um dos sobreviventes do acidente que vitimou jogadores e membros da comissão técnica e da diretoria da Chapecoense, o jogador deu uma lição de vida em relação a todo trauma pelo qual passou. Apesar de ter perdido amigos e ter ficado em estado gravíssimo após a tragédia, o atleta diz não sentir raiva dos responsáveis pela queda do avião da equipe catarinense. “Eu tenho coragem para conseguir seguir em frente. Não tenho raiva de ninguém. O que aconteceu foi uma loucura. Eu me lembro muito bem o que aconteceu no avião. Nós estávamos tranquilos, mas não tenho raiva do que o piloto fez. Eu consigo entender que a vida não é só isso para cada um de nós. A vida é curta, passa rápido”, declarou o zagueiro Neto. O defensor voltou a falar sobre o carinho que vem recebendo. Neto citou o apoio de alguns ex-companheiros de clube e mostrou apego à religião para agradecer pela oportunidade de estar vivo.

Ofensivo
Com a saída dos atacantes Grafite e Keno, o Santa Cruz não se deixou abater e já substituiu o buraco deixado em seu setor ofensivo. Depois de contratar William Barbo para a posição mais aberta, a equipe pernambucana anunciou oficialmente seu novo camisa 9: Zé Carlos, o “Zé do Gol”. Em 2012, jogando pelo Criciúma, Zé Carlos se tornou o maior artilheiro da história em uma única edição da Série B do Campeonato Brasileiro, com 27 gols. Novamente, em 2015, o atacante se sagrou artilheiro da competição, com 19 tentos pelo CRB. Depois de um empréstimo ao Ajman, dos Emirados Árabes, Zé voltou para o CRB em 2016 e marcou nove gols em 22 jogos. O jogador, que chegou em Olinda nesta segunda-feira para assinar, acertou com o Santa até o final de 2017. Assim como Zé, o zagueiro Anderson Salles, anunciado na segunda, também já treinou com bola em Recife junto ao restante da equipe. Depois de estrear no jogo-treino com o Agap na terça, em que o Santa Cruz venceu por 3 a 0 (Thomás, Gabriel Vallés e Nininho), William Barbio falou pela primeira vez como jogador do Santa nesta quarta-feira. O jogador disse que espera recuperar a boa fase na carreira após um 2016 sem grandes triunfos.

Estratégia
Diferente de seus rivais paulistas, o Corinthians não teve dificuldades na segunda fase da Copa São Paulo de Futebol Júnior. A equipe do Parque São Jorge entrou em campo depois de assistir São Paulo e Palmeiras serem eliminados na véspera e de ver o Santos sofrer para avançar também nesta quarta. Contra o Manthiqueira, os comandados de Osmar Loss sobraram mais uma vez no estádio Joaquim de Morais Filho, em Taubaté, e sem maiores problemas fizeram 5 a 1 no adversário, que se despede da Copinha com três empates e uma derrota no currículo. Por outro lado, o Timão segue 100%, com quatro vitórias. Apesar da chuva fina e do campo escorregadio, o Timãozinho controlou o jogo desde os primeiros minutos. Antes mesmo da bola rolar, a técnica do Manthiqueira, Nilmara Alvez, avisou que a estratégia era se fechar no campo de defesa para tentar levar o confronto para os pênaltis. O problema é que nem mesmo com todas suas peças atrás do meio de campo, o Manthiqueira conseguia parar o alvinegro da Capital. Assim, o gol era questão de tempo e aconteceu aos 23 minutos, depois de cobrança de escanteio. Mesmo com quatro atletas a menos dentro da área, o Timão confundiu a marcação com a movimentação e abriu o placar com Marquinhos.

Infiltração
Na segunda etapa, tudo ficou mais fácil porque logo no primeiro minuto o volante e capitão Guilherme Mantuan ampliou em mais uma infiltração surpresa dentro da área. Dai em diante, o confronto se tornou quase que um jogo-treino. O Corinthians fazia o que queria, chegava fácil ao gol rival e sequer sofria com algum contra-ataque. Assim, a goleada se desenhou com gols de Pedrinho, Renan Areias e Carlinhos. Os 5 a 0 no placar fizeram do maior campeão da Copa São Paulo de Futebol Júnior (nove títulos) o melhor ataque da competição, com 16 gols. No último minuto, o Manthiqueira marcou seu gol de honra em cobrança de falta de Daniel, que ainda contou com o desvio do corinthiano Zé Gabriel. Agora, o Corinthians encara o Coritiba na fase que antecede as oitavas de final. Os paranaenses fizeram 3 a 0 no Taubaté e prometem ser o primeiro adversário a encarar o Timão de igual para igual nesta edição da Copinha.

Sondagens
Nos últimos dias, o Santos recebeu sondagens de Lille, da França, e Hamburgo, da Alemanha, pelos laterais Caju e Daniel Guedes, respectivamente. Porém, apesar dos dois serem reservas na equipe de Dorival Júnior, o clube não pretende ceder os jogadores nesta temporada. O próprio técnico do alvinegro deixou clara a posição de que conta com os dois atletas para comporem o elenco santista. Reforçadas pelo ambidestro Matheus Ribeiro, que se apresentou no CT Rei Pelé nesta quarta-feira, as laterais do Santos contam hoje com cinco jogadores. Os titulares seguem sendo Victor Ferraz, na direita, e Zeca, na esquerda. O comandante do Peixe considera Caju o principal reserva de Zeca e não pensa em perdê-lo, ainda mais porque o titular vem sendo observado por vários grandes da Europa, como Atlético de Madrid, Milan, Liverpool e PSG. Por conta disso, o clube nem chegou a abrir negociações com o Lille, que pretendia trazê-lo por empréstimo de um ano e com valor de compra fixado. Em 2016, Caju fez 18 jogos pelo Peixe e entrou bem no lugar de Zeca em agosto, quando o lateral-esquerdo serviu a seleção brasileira na Olimpíada e conquistou a medalha de ouro.

Complexa
Já a situação de Daniel Guedes é mais complexa. Em dezembro de 2016, o Santos anunciou a contratação do zagueiro Cleber, do Hamburgo, da Alemanha, por R$ 7,4 milhões. Mas além da quantia em dinheiro, o clube também cedeu a preferência de compra do lateral-direito. Após a negociação, porém, o Hamburgo acabou se concentrando na disputa para fugir da zona de rebaixamento do Campeonato Alemão e ‘esqueceu’ de Guedes. Mas com a abertura da janela de transferências para a Europa, a equipe pretende retomar as conversas para tirar o atleta do Peixe. O alvinegro, por sua vez, não pretende se desfazer do lateral, pois entende que ele pode ser útil durante a temporada, principalmente nos campeonatos Paulista e Brasileiro. O representante de Daniel Guedes, Augusto Castro, vai se reunir com o presidente Modesto Roma Júnior na próxima semana para iniciar as tratativas e definir o futuro do lateral. Em 2016, por conta de sucessivas lesões, o jovem ganhou poucas oportunidades e participou de apenas cinco partidas pelo clube.

Oportunidade
Diferentemente das reclamações e desistências de diversas equipes convidadas para a Copa Flórida, o Corinthians encara a viagem para os Estados Unidos como uma boa oportunidade para treinar a equipe para a próxima temporada. Na avaliação do novo preparador físico do clube, Walmir Cruz, o time poderá usar os duelos para dar a maior rotação possível ao elenco. “Vamos utilizar um time em cada tempo para os jogadores irem se condicionando para o Campeonato Paulista. São 25 dias antes da estreia, com 33 unidades de treino”, calculou o profissional, levado à comissão técnica a pedido de Fábio Carille, seis anos após ter sido demitido do próprio Timão quando trabalhava na equipe de Mano Menezes, entre 2009 e 2010. “É pouco tempo para estrear em uma partida completa. Então, os jogos da Copa Flórida serão como os de pré-temporada, em que não se exige o máximo dos atletas, que nem têm condições de mostrar isso”, continuou Walmir. O Corinthians sabe que jogará nos dias 18 e 21, mas ainda não tem adversário definido. Na estreia, os paulistas enfrentarão o vencedor do confronto entre Vasco e Barcelona-EQU.

Compensar
A viagem para os Estados Unidos está marcada para domingo, três dias antes do primeiro jogo. Até lá, os novos responsáveis por comandar o elenco farão os atletas trabalharem em dois períodos (manhã e tarde) para compensar o tempo perdido com viagens e traslados entre aeroporto e hotel. “Teremos uma semana até a primeira partida. Faremos avaliações aqui, no CT, em dois períodos. O resto do trabalho será físico e técnico com bola”, indicou Walmir Cruz. “Estamos trabalhando desde o dia 13 de janeiro. Os jogadores se reapresentaram agora, mas as nossas reuniões e o planejamento vêm desde antes”, acrescentou. Além dos jogadores contratados, como os atacantes Kazim, Luidy e Jô, o preparador físico observou que alguns nomes que disputam a Copa São Paulo de Futebol Júnior deverão ficar sob os seus cuidados em breve. “Acompanhamos a Copinha e estivemos no CT para melhorar a programação”, encerrou.

Atitude
A contratação de Rogério Ceni para comandar o time do São Paulo resultou em muitas mudanças internas no clube. O clima, a atitude, o comportamento e o dia a dia já não são mais os mesmos. E outro fator importante para a temporada que se inicia e que deve ser diferente a partir de agora é a pressão sobre os jogadores do elenco. Isso porque, inevitavelmente, o ex-goleiro carrega consigo todo o moral e o respeito da maior parte de torcedores e dirigentes pela carreira gloriosa que construiu em mais de 20 anos vestindo a camisa tricolor. Ceni é tido por muitos como o maior ídolo da história tricolor. Isso tem um peso e um reflexo imediato: os jogadores vão começar a pagar um preço mais alto nessa nova Era. A má fase de muitos atletas do atual elenco acabou resultando em pressão sobre o técnico Edgardo Bauza no segundo semestre de 2016. O argentino saiu do clube em função de um convite da seleção de seu país justamente quando começava ser questionado mais duramente pela crítica. Em seguida, chegou Ricardo Gomes, que também não durou muito tempo diante dos maus resultados.

Conclusão
O antecessor de Rogério Ceni conseguiu dar um padrão ao time são-paulino e fez a equipe ser melhor que seus adversários em campo em muitas partidas. O São Paulo tinha mais posse de bola, criava mais oportunidades, mas pecava na conclusão das jogadas, onde justamente o treinador não tem qualquer poder. O ‘defeito’ foi diversas vezes escancarado nas entrevistas pós-jogo e ficou marcado na frase do capitão Maicon: “Eu preferia jogar mal o jogo todo e no final sair com os três pontos”, disse o zagueiro logo após o revés frente ao Botafogo, no Morumbi. Tudo isso faz parte da realidade do futebol brasileiro e não é novidade para ninguém. Seria assim com qualquer treinador. Mas, não deve ser assim com Rogério Ceni. Pelo menos nesse início de trabalho. O próprio comandante, apesar de inexperiente na função, já avisou que espera ser julgado pelo desempenho e não só pelos resultados. “Os resultados são importantes, mas mais ainda é a maneira como o time jogo, o que o time quer e o que produz. Às vezes você produz muito e não ganha”, exemplificou Ceni durante a apresentação do grupo para a temporada.

Incentivo
“Cobranças chegam para qualquer treinador, mas espero incentivo e análise de um todo, não só de resultados”, reforçou. Ou seja, Rogério não quer e não deve ser apontado por eventuais fracassos da equipe do São Paulo em situações semelhantes as que colaboraram para a demissão de Ricardo Gomes e de tantos outros pelo País. A partir de agora, se o time jogar bem, dominar, ditar o ritmo e criar situações, a responsabilidade por transformar tudo isso em gols e em vitória será dos que calçam chuteiras, como sempre foi, ou deveria ser. E essa pressão deve se estender após o apito final, caso esses protagonistas falhem “apesar do técnico ter feito sua parte”.

Concentrado
Vítima de uma grave lesão em 2016, Fernando Prass inicia a temporada de 2017 normalmente ao lado do restante do elenco palmeirense. Aos 38 anos de idade, o goleiro se diz preparado e vem treinando duro durante a pré-temporada realizada na Academia de Futebol. Em seu perfil no Instagram, Prass postou uma foto de si próprio sorridente nas novas instalações do Centro de Excelência palmeirense e escreveu: “200% pronto!”. O elenco se reapresentou na manhã de terça-feira e permanece concentrado no local até a tarde de domingo. Durante a tarde desta quarta, sob o comando do preparador Oscar Rodriguez, Fernando Prass trabalhou ao lado de Jailson e Vinícius Silvestre sem restrições. O camisa 1 não tem mais a companhia de Vagner, que deve ser emprestado ao Mirassol para o Campeonato Paulista. Dono de uma posição na equipe titular e ídolo da torcida palmeirense, Prass disputou as primeiras 15 rodadas do Campeonato Brasileiro 2016. Convocado para defender a Seleção nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, ele sofreu grave lesão no cotovelo direito dias antes do início do evento.

Classificada
A molecada do Flamengo está classificada para a terceira fase da Copa São Paulo de Futebol Júnior. O rubro-negro não enfrentou dificuldades contra o Nacional-SP, no estádio Anacleto Campanella e venceu por 6 a 0 com gols de Kleber, Moraes, Patrick, Linconl, João Pedro e Lucas Silva. Na próxima fase da competição, o Flamengo irá encarar o São Caetano. Que eliminou o Goiás também nesta quarta. Duelo entre as duas equipes acontece na próxima sexta-feira. O Flamengo começou o jogo bem ligado e mostrou superioridade ao Nacional desde quando a bola rolou. Logo aos três, Theo achou Kleber livre na área e o lateral cabeceou com estilo para abrir o placar. Os paulistas tentavam sair para o jogo, mas a marcação do rubro-negro não dava espaço e tomava a bola do adversário com tranquilidade. Seguindo pressionando, o Fla conseguiu ampliar com um belo gol do outro lateral, desta vez o esquerdo, Moraes. Vinícius Júnior fez linda jogada individual e deixou na boa para o companheiro encher o pé e estufar as redes.

Vestiário
Antes do intervalo, o Flamengo ainda marcou duas vezes. Primeiro, Patrick passou fácil pela zaga e tocou na saída do goleiro e antes do apito final, Vinícius Júnior deixou Linconl sem goleiro, só para empurrar para o gol vazio. Rubro-negro foi para o vestiário vencendo por 4 a 0. Na volta para o segundo tempo, o Nacional fechou o time e dificultava as infiltrações do ataque do Flamengo. Situação que já era ruim para o time paulista ficou ainda pior, com a expulsão de Miltom Borges, após dar um carrinho forte em Kleber. Vinícius Júnior quase deixou o dele, mas o goleiro estava atento e mandou para escanteio. Aos 28, o Flamengo conseguiu fazer o quinto com João Pedro, após o rebote de Lucas. Com a classificação já assegurada, o rubro-negro diminuiu o ritmo mas conseguiu marcar outra vez Lucas Silva após cruzamento de Moraes, fechando o placar.

Emissora
Perto da estreia do Flamengo no Campeonato Carioca de 2017, o clube e a Globo não têm acordo para que a emissora possa transmitir os jogos do rubro-negro na competição. Presidente Bandeira de Mello quer que o Fla receba mais do que R$ 15 milhões, valor que será pago a Vasco, Flu e Botafogo. Para ele, clube dá mais audiência, logo, deve receber mais. “Nossa avaliação é que devemos receber de acordo o tamanho do clube e a audiência proporcionada por ele” comentou o presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello. Na entrevista coletiva desta quarta-feira, concedida no Ninho do Urubu, o presidente afirmou que só está defendendo o direito do rubro-negro e que se competição começasse neste fim de semana, para ver o Flamengo só no Estádio ou então teriam de ouvir o jogo no rádio. “Esperamos que as negociações sejam concluídas da melhor maneira possível, mas temos que defender o direito do sócios e do torcedor. Se o campeonato começasse hoje, teriam de ir ao Maracanã, ou ouvir pelo rádio. Vamos torcer para chegar em um acordo” disse Bandeira de Mello.

Histórico
O presidente do Vasco, Eurico Miranda, afirmou nesta quarta-feira (11) que a crise por que passa o Maracanã abala o futebol brasileiro. O estádio está no centro de um impasse que opõe governo do Estado e o consórcio que o administra, não recebe jogos e foi alvo recente da ação de ladrões. Eles furtaram peças de valor histórico, entre as quais um busto em bronze de Mário Filho, que dá nome ao estádio. “É um descaso brutal. As pessoas não assumem a responsabilidade que deveriam ter. Só posso imaginar que haja alguma coisa por trás nessa relação do governo do Estado com os gestores do Maracanã. Se essa situação não for logo resolvida, o prejuízo será brutal para o futebol brasileiro”, declarou o dirigente ao Terra. Para Eurico, “não há hipótese” de o Maracanã ser administrado por um clube. Sem citar o Flamengo, que tenta a concessão do estádio, ele ressaltou que o Maracanã é “um patrimônio cultural e mundial”.

Rivalidade
“Não estou tratando de rivalidade, não é isso. Eu defendo que o Maracanã seja utilizado, por exemplo, para a disputa de todos os clássicos envolvendo os quatro grandes do Rio. Isso manteria o equilíbrio em todos os sentidos, com 50% de despesas para cada um e assim também com as receitas. Fora isso, não teria problema nenhum que um clube o utilizasse mais vezes. Mas sem ser dono do estádio”. O dirigente do Vasco lamentou a ação dos criminosos dentro do estádio. “Do jeito que está, abandonado, não vai ser surpresa se daqui a pouco vocês noticiarem que alguém levou o gramado, os refletores, as balizas do Maracanã. O que está acontecendo é uma vergonha”.

Concessões
Com a posse do prefeito João Dória, que assumiu o comando da cidade de São Paulo no início de 2017, o esporte municipal ganhou um novo Secretário de Esportes e Lazer: Jorge Damião. Em conversa exclusiva com a Gazeta Esportiva nesta terça-feira, o dirigente falou sobre as concessões do estádio do Pacaembu e do Autódromo de Interlagos, sobre a importância de duas provas esportivas de muita tradição na capital paulista e ainda revelou os principais projetos para os próximos anos. Um dos assuntos que mais repercutiu após a vitória de Dória nas eleições municipais de São Paulo foi a intenção do prefeito de privatizar o Pacaembu e Interlagos. Um dos possíveis candidatos à concessão do estádio é o Santos, que busca uma nova casa. Damião, inclusive, revelou que o Peixe é um dos interessados na administração do local, e inclusive já entrou em contato com o novo dirigente da cidade.

(*) Wilson Barbosa é jornalista e cronista esportivo. Email: www.wilsonbarbosatreze@gmail.com

Deixe uma resposta