Templates by BIGtheme NET
PÁGINA PRINCIPAL | Geral | Meu Bebê, Minha Vida: oficinas acontecem todos os dias

Meu Bebê, Minha Vida: oficinas acontecem todos os dias

Os artesanatos das mães são comercializados e ajudam a manter o projeto - Foto: Ascom/SesauAs oficinas terapêuticas do “Meu Bebê, Minha Vida” acontecem todos os dias, de manhã e tarde, são elas, de leitura, artesanato, imagem pessoal e beleza, autoestima, espiritualidade, educação em saúde, cinema, shantala e eventos sociais, a mais recente.

A assistente social, Adália Siqueira, mencionou que o projeto vai começar a oferecer oficinas de corte e costura, depois da doação dos funcionários do Hospital Geral de Roraima de duas máquinas de costura. “A voluntária para facilitar as oficinas será a própria mãe da diretora-geral”, comemorou Adália.

Mostrando as confecções feitas pelas mães para que sejam comercializadas, com preço de R$ 3,00 a R$ 30,00, uma estratégia para que o projeto sobreviva, Adália agradece aos parceiros e voluntários conquistados ao longo dos anos que apostaram na seriedade e comprometimento da unidade.

Porém, ela reforça que o projeto precisa sempre de doadores para não perecer. “Não recebemos mais livros do governo federal, porque não temos estantes para colocá-los. Só hoje [sexta-feira, 06] fizemos 10 cadastros de empréstimo de livros, para as mães a leitura é uma ocupação. Existem mães que passam até quatro meses esperando a alta do filho”, contou.

O projeto acabou de ganhar um aparelho telefônico. O número comercial de contato para doações e estabelecer parcerias é 4009-4932.  

Voluntariado

Entre as mães participantes está Cíntia Alves, uma jovem há três meses internada na Ala dos Girassóis, com uma gravidez de altíssimo risco, por decorrência de um acidente de trânsito. Ela está na sua quinta gestação, sendo a sua primeira menina. O parto está agendado para acontecer na manhã dessa terça-feira (10).

Cíntia confirma que o projeto além de ser ótimo, pois faz ocupar a mente, ela ajuda incentivando outras mães a participarem do Meu Bebê, Minha Vida. “Eu sempre empresto livros. Adoro ler. Quando eu sair com a minha filhinha daqui, continuarei no projeto como voluntária nas oficinas que eu aprendi”, resultou.  

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta