Templates by BIGtheme NET
PÁGINA PRINCIPAL | Geral | Malária: Roraima tem redução de 21,07% em 2014

Malária: Roraima tem redução de 21,07% em 2014

Os casos caíram de 3.968 para 3.121, de janeiro a maio deste ano, em relação a 2013 - Foto: Ascom/SesauO Estado de Roraima apresenta redução gradativa nos casos de malária registrados nos últimos cinco meses deste ano. Enquanto de janeiro a maio de 2013 foram confirmados 3.968 casos, no mesmo período deste ano, os números caíram para 3.121 registros, uma redução de 21,07%, na comparação do mesmo período.

Segundo o gerente Estadual do Núcleo de Controle da Malária em Roraima, Jonas Monteiro Souza, essa redução vem sendo alcançada graças ao trabalho desenvolvido, nos últimos anos. Entre as ações estão: a disponibilidade do curso de qualificação para agentes de endemias no município de Normandia, formação de 79 microscopistas da malária, envolvendo os municípios de São João do Baliza, São Luís, Caroebe, Caracaraí, Rorainópolis, Bonfim, Normandia, Iracema e Mucajaí. “Com essas ações conseguimos, já no primeiro semestre, atingir todos os municípios no que se refere à qualificação de profissionais” esclareceu.

Outra ação do planejamento para 2014, foi a instalação de 557 mosquiteiros impregnados, no município de São João do Baliza, complementando o trabalho iniciado em agosto de 2013, que garantiu a entrega de mosqueteiros impregnados nos municípios de Alto Alegre, Amajari, Pacaraima, Uiramutã, Normandia, São Luís, São João do Baliza, Caroebe, Iracema e Mucajaí. “Essa distribuição faz parte do trabalho de parceria entre a coordenação estadual e os gestores municipais. No caso de São João do Baliza, em 2014, nossa proposta foi complementar  o trabalho realizado na região com a entrega dos mosquiteiros. Ou seja, se for preciso faz parte da política estadual apoiar e complementar as ações municipais” complementou.

Ainda neste semestre, o Núcleo de Controle da Malária em Roraima pretende concluir o planejamento de 2014, com a implantação do laboratório de sentinela de fronteira com a Venezuela, no município de Pacaraima, nos mesmos padrões da unidade implantada em Bonfim, na fronteira com a  Guiana, que ocorreu em fevereiro. A intenção é implantar até o fim do mês e iniciar a atualização de 110 microscopistas, que irão atuar nos municípios do interior, entre eles: Alto Alegre, Bonfim, Caracaraí, Caroebe, Iracema, Mucajaí, Normandia, Pacaraima, Rorainópolis, São Luís, São João do Baliza, Uiramutã.

Na programação do mês de junho está incluída também a implantação do laboratório de revisão de lâminas para o controle da malária em Caracaraí “As capacitações serão feitas por turmas divididas em cada região, de forma que o trabalho seja finalizado, a cada semana. Já em relação aos laboratórios, temos unidades em Boa Vista (2), Mucajaí (1) que atende ainda os municípios de Iracema e Caracaraí, São João do Baliza (1) que atende também as regiões de Caroebe, São Luís e São  João do Baliza e e Rorainópolis (1)”, salientou.

Os projetos ganharam força, a partir de 1999, quando o Ministério da Saúde estabeleceu uma redução de 50%, seguindo as diretrizes do Plano de Combate à Malária na Amazônia, em que Roraima alcançou uma queda de 77% nos casos registrados. “Desde então temos fortalecido o trabalho, que é resultado da política de controle e combate à malária, desenvolvida nas três esferas de governo, e desta forma reduzindo cada vez mais os índices de malária em Roraima, seguindo o que preconiza o Ministério”, finalizou.

Incidência

Atualmente os municípios que apresentam maior incidência são Rorainópolis (369), Amajari (336), Caracaraí (302) e São João do Baliza (266), totalizando 1.273 casos, referentes a 40% da incidência no Estado. O município com menor índice é Normandia que apresenta uma redução de 21 casos em 2013, para oito registros em 2014.

Reunião

No mês de julho, entre os dias 15 e 18, ocorrerá a XXV Reunião de Avaliação do Plano Estadual de Combate à Malária, entre secretários municipais, gerentes de endemias, coordenadores da Atenção Básica, e representantes dos Distrito Sanitários Especiais Indígenas do Leste e o Yanomami e dois técnicos da Coordenação Nacional do Programa. “Nesse encontro iremos avaliar as metas programadas e executadas no controle da malária no primeiro semestre de 2014, e definir as propostas para finalização no segundo semestre, de forma que no fim do ano, tenhamos um número de incidência menor do que os registros de 2013”, finalizou.

 

 

Deixe uma resposta