Templates by BIGtheme NET
PÁGINA PRINCIPAL | Geral | Mais Médicos: programa completa ciclo em Roraima com 138 profissionais

Mais Médicos: programa completa ciclo em Roraima com 138 profissionais

Desde da última sexta-feira, 30, mais quatro profissionais desembarcaram em Roraima; o programa tem duração de três anos - Foto: DivulgaçãoO programa federal Mais Médicos completa o ciclo de profissionais destinados a Roraima. Com a chegada dos quatro últimos médicos enviados pelo Ministério da Saúde (MS), o Estado passa a contar com 138 intercambistas no total. As áreas alcançadas são regiões de maior vulnerabilidade social para atuação durante três anos. Até o momento, não há indícios das ações do ministério serem prorrogadas.

Dos quatro profissionais do quinto ciclo, a primeira a desembarcar em terra roraimense foi uma médica venezuelana, que chegou na última sexta-feira, 30, e inclusive já está no convívio com a população do Uiramutã. Dois chegaram na madrugada de terça-feira, 3, e, ambos irão atuar no Distrito Sanitário Especial Indígena do Leste. Já o último da lista de médicos enviados, que chegou na madrugou de hoje, 04, atenderá a população de Alto Alegre.

De acordo com o apoiador Interfederativo do MS em Roraima, Namis Levino, os médicos que chegaram essa semana já foram acolhidos pelas gestões municipais, exceto o que chegou nesta madrugada [quarta], que amanhã (05) se deslocará para o Alto Alegre.

O apoiador aproveitou para ressaltar da pesquisa feita pelo MS, por meio eletrônico e ligação telefônica com a população, para saber a satisfação com o programa. “Mais de 70% das pessoas entrevistadas do Estado aprovaram o programa que enfrenta questões emergenciais”, disse na esperança de haver uma nova convocação de médicos.

Levino mencionou que aos poucos médicos estão revertendo alguns índices, que eram preocupantes na saúde, como a taxa alta de tuberculose, hanseníase, o cumprimento do número de exames do pré-natal pelas gestantes, entre outras situações. “Cumprimos com êxito todos os cinco ciclos ofertados a Roraima. No geral, houve apenas três desistências e motivo foi por questões pessoais”, salientou.

Verdadeiramente o Estado está com 100% de cobertura de médicos experientes e com uma formação voltada à Atenção Básica, visita domiciliares e atendimento humanizado. “Queremos chegar até o final do programa com pelo menos 80% da Atenção Básica fortalecida e organizada”, comentou.

Histórico

A primeira turma de médicos do programa chegou a Roraima, em meados de setembro do ano passado. Na época, chegaram 16 profissionais com formação no exterior para atuarem na rede de atenção básica. O programa leva mais médicos para as regiões onde há escassez e ausência de profissionais, com a convocação de médicos para atuar na atenção básica de municípios com maior vulnerabilidade e nos Distritos Sanitários Indígenas (DSEIs). A meta é melhorar os índices da saúde. O regime de trabalho é de 40 horas semanais, não podendo assumir outro vínculo de emprego por três anos. 

 

 

 

Deixe uma resposta