Templates by BIGtheme NET
PÁGINA PRINCIPAL | Geral | Mais 31 pacientes realizam cateterismo e 3 angioplastia em mutirão

Mais 31 pacientes realizam cateterismo e 3 angioplastia em mutirão

Até maio, o Centro realizou uma média de 317 atendimentos mensais em 14 procedimentos - Foto: Ascom/SesauO Centro de Diagnóstico por Imagem (CDI) realiza até esta segunda-feira, 23, mais um mutirão para procedimentos de cateterismo e angioplastia. A unidade realiza o ação pela sexta vez neste ano, pretendendo atender 34 pessoas e com isso, deve zerar a demanda do mês de maio até o início de junho. Outros seis mutirões serão realizados mensalmente até o fim do ano.

Os procedimentos começaram nesta quinta-feira e seguem até o fim da manhã da próxima segunda. O mutirão é realizado mensalmente desde o início do ano. Até o mês de maio, foram atendidas 83 pessoas, sendo 74 para cateterismo e nove para angioplastia.

Os exames são realizados nos pacientes previamente agendados, a partir das 7h, no Setor Hemodinâmico do CDI. Para isso, o Estado recebe de Brasília, os especialistas em cardiologia hemodinamicista, Dr. Luis Carlos Vieira Matos e Dr. Marcelo Nakashima, de Boa Vista e o anestesista, Dr. Luis Roberto Rocha , que compõem a equipe médica para a realização dos procedimentos.

A administradora da unidade, Gardênia Souza, pontuou que o CDI tem conseguido manter uma atualização dos procedimentos de modo a não gerar uma demanda reprimida. “De janeiro até agora estamos atingindo a meta de realizar um procedimento por mês e deveremos seguir o cronograma e realizar 12 mutirões até o fim do ano”, explicou.

O cateterismo é um procedimento empregado na análise dos vasos sanguíneos e do coração, para detectar anomalias em veias e artérias. O procedimento é feito por meio de um cateter, um tubo flexível. A técnica dura de 20 a 30 minutos. Depois disso, o paciente permanece algumas horas em observação e, caso não apresente alteração, é liberado em seguida.

Já nos casos em que durante o cateterismo, são detectadas pequenas obstruções, o paciente passa a ter indicação para a angioplastia, que é que a introdução de um balão especial por meio de um cateter em uma artéria doente. Ao chegar ao local da obstrução, este balão é inflado, esmagando a placa de gordura, permitindo que o fluxo de sangue retorne ao normal. Neste caso, o paciente é transferido para o Hospital Geral de Roraima (HGR), onde permanece por 24 horas em observação até poder ser liberado.

Centro realizou mais de 14 mil procedimentos desde 2010

O CDI já realizou 1.585 procedimentos neste ano, até o mês de maio. De 2010 a 2013, a produtividade da instituição chegou à casa dos 12.455 atendimentos, somados os 14 procedimentos ofertados pela unidade, totalizando 14.040 exames até os dias atuais.

Neste ano, a unidade recebeu, em média, mais de 300 pacientes por mês, dos quais a maior demanda é pelo ecocardiograma, exame que mostra informações sobre a anatomia ou morfologia do coração. Somente neste ano foram 921.

Além disso, destacam-se o número de tomografias (227), mamografia (200), e avaliações para implantação de marca-passo (113). O centro também realiza outros procedimentos cardíacos como, estudos eletrofisiológicos do coração, flebografia (radiografia das veias) e a colangiopancreatografia retrógrada endoscópica (CPRE), uma técnica que utiliza a imagem fluoroscópica para diagnosticar e tratar doenças associadas ao sistema biliopancreático.

O CDI atende pelo Sistema Único de Saúde a população do Estado em procedimentos diagnósticos de média e alta complexidade e serviços hemodinâmicos. O local é o único estabelecimento assistencial de saúde de Roraima que realiza atendimentos por meio da radiologia cardiovascular que atende a toda a demanda das unidades públicas e privadas, da capital e do interior, além de pacientes dos países vizinhos.

 

 

 

Deixe uma resposta