Templates by BIGtheme NET
PÁGINA PRINCIPAL | Política | Izaias Maia pede empenho político para a retomada das obras do Linhão de Tucuruí

Izaias Maia pede empenho político para a retomada das obras do Linhão de Tucuruí

Deputado Izaias Maia - Foto: Alfredo Maia

Deputado Izaias Maia – Foto: Alfredo Maia

O deputado Izaias Maia (PRB) usou a tribuna da ALE-RR (Assembleia Legislativa de Roraima) na sessão desta quarta-feira, 11, para mais uma vez, pedir empenho político em prol da solução energética em Roraima. Para ele, a audiência pública que será realizada amanhã, pela ALE-RR, não deve ficar apenas “na conversa” e ações práticas devem ser feitas por políticos e sociedade.

Izaias acredita que, o Governo Federal não se empenha na solução dos problemas que impedem o desenvolvimento do Estado. Ele leu entrevista concedida pelo secretário de Energia Elétrica do Ministério de Minas e Energia Ildo Wilson Grüdtner, onde o mesmo afirma que “os problemas de energia em Roraima não serão resolvidos em definitivo enquanto não for construído o Linhão de Tucuruí”.

A obra está parada desde 2013, quando a justiça suspendeu os trabalhos sob a alegação de que não houve consulta prévia aos índios Waimiri-Atroari. A linha de transmissão, situada entre os estados do Amazonas e Roraima, tem extensão aproximada de 315 quilômetros, e percorre cerca de 123 quilômetros do território da comunidade indígena.

Maia aproveitou para ler matéria veiculada em jornal local, que cita um pronunciamento do senador Romero Jucá, feito em Brasília, em que afirma que as torres dos linhão não passam pela reserva e sim pela área de servidão da BR-174, portanto não seria necessário, na opinião do senador, a autorização da Funai (Fundação Nacional do Índio) ou mesmo a consulta aos indígenas.

“Essa é a hora de esquecer lados políticos, e aproveitarmos essa deixa do senador para estarmos unidos, parlamentares, sociedade, imprensa, todos, para que a obra do linhão do Tucuruí, que é a solução para o estado de Roraima, seja concluída. Todos sabem que a Venezuela está em crise, e não tem energia nem pra eles”, suplicou Maia.

Em aparte, o deputado Masamy Eda (PMDB) disse que esteve na reserva para negociar com os indígenas e reiterou o que foi dito pelo senador em Brasília.

O deputado Coronel Chagas (PRTB), lembrou que a Casa não está omissa, que vai discutir a questão em mais uma audiência pública, e que tem buscado o diálogo com a bancada federal e com deputados do Parlamento Amazônico. Ele também questionou os motivos para o aumento da tarifa de energia.

“A Aneel (Agencia Nacional de Energia Elétrica), apesar de não consumirmos a energia produzida no Brasil, quer aplicar a nós roraimenses uma tarifa usando cálculos que baseiam os custos da energia produzida no Brasil. (…) A grande questão é: pode a Aneel usar os cálculos que fez pra tarifar a energia em todo o país, quando Roraima não usa dessa energia, já que consumimos energia da Venezuela?”, questionou.

Os deputados Chico Guerra (PROS) e Gabriel Picanço (PRB) também questionaram a atuação da Funai que consideram abusiva, e pediram a retirada da corrente que impede a passagem de veículos pela BR-174 durante a noite.

Camila Dall”Agnol

 

Deixe uma resposta