Templates by BIGtheme NET
PÁGINA PRINCIPAL | Interior | Interior: energia solar surge como alternativa para iluminação pública

Interior: energia solar surge como alternativa para iluminação pública

Parceria entre Iacti e MDIC vai possibilitar a instalação de postes de iluminação alimentados por placas de energia solar. Pacaraima e Bonfim serão os primeiros a contar com a novidade

As fontes de energia ‘limpa’ estão se tornando cada vez mais uma alternativa. A matriz energética brasileira – o conjunto de fontes de energia ofertados no país – já conta com 47% de energia de origem renovável. E no que depender do Instituto de Amparo à Ciência, Tecnologia e Inovação de Roraima (Iacti), Roraima vai acompanhar a tendência que toma conta do país.

Após reunião realizada em Brasília no fim do ano passado entre o Iacti e o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) foi firmada uma parceria para a implantação do projeto Cidade Inteligente aqui em Roraima, que pretende iluminar pequenas cidades a partir do uso de energia solar.

Em Roraima, o primeiro município a receber a novidade será Pacaraima, região norte do Estado. Até o início do segundo semestre, a localidade terá luminárias alimentada por placas de energia fotovoltaica.

A implantação da tecnologia surge como alternativa para amenizar os problemas energéticos enfrentados pelo Estado. Além de Pacaraima, Bonfim também receberá os postes com painéis solares, além do Parque Anauá, em Boa Vista. Além da energia solar, o Iacti já realiza estudos para implantação de usinas de energia eólica, nos municípios de Normandia e Bonfim, com a participação de investidores.

Os estudos para implantação do projeto foram iniciados esta semana e contemplarão primeiramente os municípios que fazem fronteira com países vizinhos. “Essa é uma determinação da governadora Suely Campos, para que o busquemos novas alternativas e soluções tecnológicas para amenizar os problemas energéticos que Estado tem enfrentado, com a indefinição sobre o Linhão de Tucuruí”, destacou o presidente do Iacti, Marcelo Nunes.

Segundo o presidente do instituto, o projeto é piloto e a instalação dos equipamentos vai auxiliar a iluminação pública em Pacaraima. “Primeiro será um feito experimento, onde vamos identificar e instalar os equipamentos em logradouros, pátios, praças e bibliotecas municipais que são carentes de iluminação pública. Com isso, vamos analisar as falhas para que possamos aperfeiçoar o projeto e posteriormente levá-lo a outros municípios”, explicou Marcelo.

Nunes lembrou ainda que o Iacti estuda a possibilidade de posteriormente, aproveitar os postes para instalar fibra ótica de Internet Banda Larga, que também podem receber câmeras de vídeo monitoramento, auxiliando a atuação dos órgãos de segurança nas fronteiras.

Ele informou que neste primeiro momento estão sendo feitos ajustes institucionais, juntamente com a prefeitura de Pacaraima, para definir os locais onde serão instaladas as luminárias solares. “Estive reunido com o prefeito Juliano Torquato para definirmos as prioridades”, ressaltou.

Após o estudo, o instituto vai coordenar as ações entre o MDIC e os municípios para gerenciar as questões operacionais, definir diretrizes e fiscalizar. Os custos para a instalação dos postes dependem do projeto e demanda de cada localidade.

Wesley Oliveira

 

Deixe uma resposta