Templates by BIGtheme NET
PÁGINA PRINCIPAL | Geral | Inspeção no HGR: hospital vem cumprindo recomendações da Visa

Inspeção no HGR: hospital vem cumprindo recomendações da Visa

Dos 220 itens apontados pela Visa, os setores do HGR, juntos, conseguiram resolver mais de 100 itens - Foto: Ascom/SesauO Hospital Geral de Roraima, principal porta de atendimento de urgência e emergência do estado para adultos e cirurgias eletivas, vem planejando calendário de execução para atender às inconformidades apontadas em relatório de vistoria da Vigilância Sanitária (Visa). As mudanças ocorridas foram mencionadas durante audiência pública entre Ministério Público do Estado e Secretaria de Estado da Saúde (Sesau). A pauta discutida estava relacionada às condições estruturais e serviços ofertados pelo hospital.

Depois da última visita técnica da Visa ao HGR, o diretor-geral em exercício da unidade hospitalar, Edgar Hoover, explicou que a primeira ação foi a convocação da equipe gestora dos setores do hospital, para discutir a reorganização, implementação e ajustes necessários em cada setor. “Cada gerente teve prazo para corrigir falhas pertinentes do setor”, explicou.

Durante os debates, Edgar Hoover afirmou que o trabalho de todos os gestores tem sido na busca da adequação dos serviços à legislação vigente, embora a estrutura física tenha sido construída há mais de 20 anos, o que impossibilita atender as exigências em sua totalidade, mas “nunca deixamos de atender aos pacientes, com as equipes atendendo de forma resolutiva a todos os usuários”, frisou.

Segundo o diretor, as falhas existem, mas avanços já podem ser observados, como na Central de Material e Esterilização (CME), leitos de retaguarda, compra de equipamentos via convênio e instalação de três secadoras elétricas. Ainda este ano, deve ocorrer a reforma estrutural, elétrica, hidráulica, entre outras melhorias. “Ou seja, dos 220 itens apontados pela Visa, conseguimos resolver mais de 60% das irregularidades apresentadas”, disse.

Os gestores da saúde reconhecem que a falta de espaço gera inconformidades sanitárias, mas que deverão ser resolvidas com a ampliação do HGR. “Nós já empenhamos recursos para ampliar o HGR. Mesmo assim, o hospital não continuará atendendo a população”, garantiu a secretária-adjunta de Saúde, Claudete Praia. Iniciadas as obras, a empresa contratada para a ampliação do Bloco E tem 18 meses para conclusão. O projeto é colocar 120 leitos, 40 leitos de UTI e 10 salas de cirurgia.

Quanto aos profissionais de saúde, a secretária anunciou, em coletiva, no dia da audiência pública, que será feito um estudo minucioso para avaliar a possibilidade de uma nova chamada de candidatos no concurso público, realizado em 2013. De acordo com ela, existe ainda cadastro reserva.

Reunião

Ainda nesta semana, o MPRR, Sesau e as entidades de classe voltarão a se reunir para informar às providências tomadas pós-audiência.

 

 

 

Deixe uma resposta