Templates by BIGtheme NET
PÁGINA PRINCIPAL | Política | Homologados da Saúde pedem apoio e parlamentares defendem o direito da convocação

Homologados da Saúde pedem apoio e parlamentares defendem o direito da convocação

Fotos: SupCom ALERR

A galeria da Assembleia Legislativa do Estado de Roraima (ALE/RR) foi ocupada na manhã desta terça-feira, 04, pelos homologados do concurso público 2013, que abrange 22 diferentes categorias da Saúde. Eles foram acompanhar a sessão ordinária e pedir o apoio dos parlamentares, para que pressionem o Governo do Estado a convocar esses profissionais que estão em cadastro de reserva. A preocupação deles é com a validade do concurso que termina no mês de setembro deste ano.

Os deputados George Melo (PSDC), Janio Xingu (PSL) e Jalser Renier (SD) se posicionaram favoráveis à contratação imediata destes profissionais, haja vista o déficit de pessoal nas unidades de saúde em funcionamento e a projeção do governo com relação às novas inaugurações. O deputado Brito Bezerra (PP), líder do governo na Casa, defendeu o Executivo Estadual e garantiu que os homologados serão chamados antes de inspirar o concurso.

“O repasse da saúde passou de 12% para 18% e a governadora está sendo reticente quanto à convocação desses homologados. Governadora, a senhora está atingindo não somente os homologados, mas a população em geral que precisa de uma saúde de qualidade. No HGR (Hospital Geral de Roraima), na maternidade, no Hospital Cosme e Silva e nas unidades do interior faltam funcionários. Contrate os servidores governadora. Se não pode contratar todos, pelo menos uma parte”, sugeriu Melo, ao lembrar que o governo teria um projeto em andamento para contratar mais 1.200 comissionados.

Jalser Renier defendeu o direito dos homologados serem convocados e ressaltou que não cabe mais o velho e cansado discurso do governo em pôr a culpa no antecessor. Ao se colocar como exemplo, disse que para enxugar a máquina e fazer o melhor pela população, se preciso for, corta-se na própria carne.

“Quando assumi essa Casa havia uma dívida histórica, mas não coloquei a culpa no gestor passado. Assumi as responsabilidades, paguei as contas, aprovamos concurso e o PCCR (Plano de Cargos e Carreira e Remuneração) dos servidores e paguei as progressões. Fiz tudo isso porque me organizei. Agora não é hora de choro. As pessoas que estão nas galerias passaram dias e noites estudando”, afirmou.

Brito Bezerra ao fazer uso da palavra disse que a PEC (Proposta de Emenda à Constituição) aprovada, que aumentou o percentual da saúde, foi para corrigir uma defasagem e tornar legal o que o governo já estava praticando.

“A governadora já repassava à Sesau (antes da PEC), se não 18%, mas mais de 17% do bolo orçamentário. A PEC foi aprovada, simplesmente, para legitimar esse repasse. Portanto essa PEC não foi para convocar os concursados da Sesau. Quase mil homologados já foram chamados, enquanto que o governo passado fez um concurso politiqueiro que gerou expectativa em todos e nunca convocou”, disparou.

“Esse governo vai convocar mais e ainda não convocou porque não tem recurso para pagar, mas até julho a governadora vai convocar mais servidores homologados da Sesau”, garantiu, ao ressaltar que a “governadora é totalmente contra a invasão de terra”.

Homologados

A representante dos 1.560 homologados, Hadja Barreto, disse que voltaram a Assembleia para pedir apoio dos parlamentares porque temem que o concurso venha a perder a validade, e porque sabem da deficiência de funcionários nas unidades de saúde.

Marilena Freitas

 

Deixe uma resposta