Templates by BIGtheme NET
PÁGINA PRINCIPAL | Geral | Hepatite A: Roraima já conta com 4.400 doses para iniciar imunização

Hepatite A: Roraima já conta com 4.400 doses para iniciar imunização

Vacina tomada na infância gera proteção para a vida inteira - Foto: Ascom/SesauO Núcleo Estadual do Programa Nacional de Imunização (Nepi) já recebeu 4.400 doses da vacina contra a Hepatite A, que passará a ser disponibilizada a partir do mês de agosto. Ao todo, o Ministério da Saúde deve destinar ainda este ano e no decorrer de 2015, o total de 10.599 doses a serem distribuídas aos municípios. As unidades básicas terão os próximos 12 meses para operacionalizarem a imunização em, pelo menos, 95% das crianças na faixa etária de um até dois anos incompletos.

A introdução da nova vacina é uma das ações que marcam o Dia Mundial de Luta contra Hepatites Virais, celebrado em 28 de julho. A hepatite A representou 67% dos casos de hepatites virais confirmadas em laboratório no primeiro semestre deste ano, quando foram 121 casos foram confirmados por critério laboratorial e destes, 82 casos eram de hepatite A. No mesmo período de 2013, foram 102 casos confirmados, sendo mais da metade (55) de hepatite A.

Inicialmente o MS disponibilizou 3,3 mil doses de vacina, distribuídas aos municípios de acordo com o público-alvo. O material já foi distribuído aos municípios de Amajari, Mucajaí, Caracaraí, Boa Vista, Caroebe, Uiramutã, Pacaraima, Bonfim, Normandia e Iracema. O Nepi também já dispõem de doses para os municípios de São João da Baliza, Cantá, Alto Alegre, Rorainópolis e São Luiz, assim como os Distritos Sanitários Especiais Indígenas Yanomami e Leste, no entanto, é preciso que estes enviem representantes para a retirada do material no núcleo. Após isso, o Nepi recebeu um novo lote de 1,1 mil doses, que será computado e disponibilizado aos municípios nos próximos dias.

O gerente do Nepi, Rodrigo Zagury, explicou que o núcleo encaminhou e-mail a todos os coordenadores municipais de imunização, com informe técnico e todas as outras orientações pertinentes. “A meta da cobertura vacinal de 95% demanda empenho de todos os profissionais de saúde que atuam na área de imunização”, disse.

O Ministério da Saúde prevê esquema vacinal em  dose única da vacina, mas será feito monitoramento da situação epidemiológica da doença, no país, para definir a possibilidade de incluir uma segunda dose no calendário vacinal.

Hepatite A

A Hepatite A é uma doença infecciosa aguda causada pelo vírus VHA que é transmitido por via oral-fecal, de uma pessoa infectada para outra saudável, ou através de alimentos ou da água contaminada. Geralmente, é na infância que se entra em contato com o vírus. Por isso, as crianças constituem grupo de risco importante, assim como os adultos que interagem com elas e os profissionais de saúde. Em geral, o quadro de hepatite A se resolve espontaneamente em um ou dois meses. Em alguns casos, porém, pode demorar seis meses para o vírus ser eliminado totalmente do organismo.

A hepatite A é uma doença benigna, mas potencialmente grave, pois, embora não sejam frequentes, complicações podem surgir. Uma delas, a hepatite fulminante, é um quadro que se caracteriza pela necrose maciça e morte das células hepáticas nas primeiras seis a oito semanas da infecção e pode levar à morte.

A vacina tomada na infância gera proteção para a vida inteira, e evita casos graves e óbitos causados pela doença. A imunização é segura e praticamente isenta de reações, mas pode provocar vermelhidão e inchaço no local da aplicação.

 

 

Deixe uma resposta