Templates by BIGtheme NET
PÁGINA PRINCIPAL | Interior | Governo prorroga inscrições para cooperativas assumirem Centros de Difusão Tecnológica

Governo prorroga inscrições para cooperativas assumirem Centros de Difusão Tecnológica

IACT possui um projeto estruturante de quatro cadeias produtivas em municípios do Interior – Foto: Neto Figueiredo

O Governo do Estado de Roraima, por meio do IACT (Instituto de Amparo à Ciência, Tecnologia e Inovação), prorrogou até o dia 20 de janeiro, o prazo para a inscrição de cooperativas interessadas em assumir uma das unidades dos CDT’s (Centros de Difusão Tecnológica do Estado).

O IACT possui um projeto estruturante de quatro cadeias produtivas. São elas: os CDT’s de fruticultura, em Caracaraí; o de laticínios, em Alto Alegre; o de piscicultura, em Mucajaí; e a unidade de apicultura, no Cantá, este último foi inaugurado em março de 2015 e já possui uma cooperativa responsável pelas instalações.

O chefe da Divisão de Gestão de Cooperativas e Empresas do IACT, Diego Teixeira, informou que as cooperativas interessadas podem procurar a sede do IACT, que fica localizado à rua Domingos Braga, nº 44, São Francisco, onde o edital está disponível. “Eles deverão formular uma proposta, que tem que ser entregue até o dia 20 de janeiro na nossa sede, e depois as propostas serão analisadas por uma Comissão Especial”, explicou.

Para participar, a cooperativa deve estar com a documentação em dia, não possuir dívidas, ter uma política de expansão no Estado, ter um bom nível de produção e além de ter associados do ramo, como fruticultores ou piscicultores. Além destes requisitos, serão necessárias informações como o volume de vendas do produto do ano anterior e dos níveis de produção.

De acordo com Teixeira, a cooperativa receberá um prédio agroindustrial e administrativo para trabalhar com todo o equipamento necessário para desenvolver seus trabalhos. “Em contrapartida, a cooperativa terá que cuidar da manutenção do equipamento e zelar pelo patrimônio. Além de fomentar a difusão tecnológica em relação à industrialização básica, oferecendo pesquisa, conhecimento e ensino por meio de cursos para os produtores rurais”, destacou.

Ainda segundo Diego Teixeira, esse é um dos caminhos para o crescimento econômico de Roraima. “Temos certeza da importância desse trabalho para que consigamos fortalecer o pequeno produtor por meio das cooperativas, e a agricultura em nosso Estado”, concluiu.

Dina Vieira

 

Deixe uma resposta