Templates by BIGtheme NET
PÁGINA PRINCIPAL | Geral | Gestantes: nova caderneta trará informações importantes de saúde

Gestantes: nova caderneta trará informações importantes de saúde

A caderneta da gestante será distribuída a partir de agosto aos municípios, pelo Ministério da Saúde - Foto: Ascom/SesauA atenção à saúde das mulheres gestantes ganhará reforço pelo Ministério da Saúde, e uma das estratégias desse processo é a criação da Caderneta da Gestante, que substituirá o antigo Cartão da Gestante. A caderneta possui uma gama de informações importantes para as mulheres, em período gestacional. A previsão é que comece a ser distribuída pelo Ministério aos municípios, a partir de agosto próximo.

Criada pelo Ministério da Saúde, a caderneta possui informações sobre a identificação dos pais, os direitos antes e depois do parto, o cartão de consultas e exames, com espaço para anotações, dicas de uma gravidez saudável e sinais de alerta, informações e orientações sobre a gestação e o desenvolvimento do bebê, cuidados de saúde, o parto e o pós-parto, dicas sobre amamentação, e esclarecimentos sobre a importância e o processo de retirada do primeiro registro de nascimento, além de um espaço especial para a foto do bebê e para anotações pelos futuros pais.

Conforme a gerente de Núcleo de Ações Programáticas de Saúde da Mulher, Maysa Ruiz, trata-se de uma espécie de livro com informações sobre as mudanças que a gestação causa, a importância da alimentação saudável, as consequências para a gravidez da ingestão de bebida alcoólica, fumo e uso de drogas, sexo na gestação, a formação do bebê, o desenvolvimento e os movimentos do bebê na barriga, a possibilidade de nascimento prematuro, a comparação entre o parto normal e a cesárea. Além da necessidade das consultas mensais do pré-natal, a realização. “Esse é um espaço que muitas mulheres sentem falta, pois mesmo com o planejamento familiar, nem todas as dúvidas são esclarecidas, e por ser esse um momento especial para a mulher, os sentimentos se confundem de forma que quanto mais leitura a respeito das mudanças no corpo por causa da gestação, mais segurança ela vai ter durante a gravidez”, esclareceu.

Na Caderneta o profissional de saúde anotará todos os dados sobre o pré-natal e o resultado das consultas, exames e vacinas disponibilizados no SUS, e as orientações a serem seguidas até o fim do pré-natal. “A gestação é um dos momentos mais intensos da mulher, de grandes transformações para ela, o parceiro e toda a família, e um pré-natal bem acompanhado resultará em mais saúde para a mãe e para o bebê. São vivências intensas e até sentimentos contraditórios, momentos de dúvida, ansiedade, mesmo quando a gravidez é planejada, é preciso de adaptar a essa nova etapa da vida, por isso o auxílio é fundamental enquanto bebê se desenvolve e a mãe cresce como mulher. Por isso, avaliamos a criação da caderneta como uma inovação e conquista no que se refere aos direitos das mulheres e das crianças, garantindo a esse público, em primeiro lugar, a confiança necessária nesse momento”, complementou.

A nova ferramenta do Ministério da Saúde contempla ainda informações sobre o parto, com dados sobre os primeiros sinais do trabalho de parto, as posições e movimentos que podem ser feitos para facilitar o trabalho, a importância do acompanhante na maternidade, o nascimento, e os primeiros cuidados de uma nova vida em família. “A Caderneta oferece ainda informações sobre o puerpério, a necessidade das consultas pós-parto pela mãe e o bebê, a importância de logo após se iniciar a amamentação e dicas para prolongar o aleitamento materno’, reforçou.

Serviço

A Caderneta da Gestante dispõe de informações específicas sobre denúncias de casos de violências, como a Central de Atendimento à Mulher (180), e a Ouvidoria do SUS (136), para o caso de algum tipo de cobrança nos serviços do SUS, além de outros como o Disque Denúncia Nacional de Abuso e Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes (100), o Disque Parar de Fumar (0800-61-1997). “As ligações são gratuitas e podem ser feitas de qualquer lugar do Brasil, por isso é fundamental que a população conheça todas as ferramentas disponíveis para denunciar a violação desses direitos”, finalizou.

 

 

Deixe uma resposta