Templates by BIGtheme NET
PÁGINA PRINCIPAL | Política | Evangelista Siqueira comenta anuncio de greve dos professores

Evangelista Siqueira comenta anuncio de greve dos professores

"A greve prejudica a todos”, disse o deputado Evangelista Siqueira - Foto SECOM/ALE

“A greve prejudica a todos”, disse o deputado Evangelista Siqueira – Foto SECOM/ALE

Gargalos do setor de Educação do estado de Roraima com atraso no início das aulas, escolas sucateadas, falta de merenda escolar e de professores na rede pública de ensino foi tema de debate no plenário da Assembleia Legislativa de Roraima (ALE-RR), na manhã desta terça-feira, 17.

Em discurso, o deputado Evangelista Siqueira (PT), lamentou a crise na Educação do estado e se mostrou preocupado com o anúncio de greve dos profissionais em educação a partir da próxima sexta-feira, 20. Segundo o parlamentar, a deflagração da paralisação ocorreu após a falta de entendimento da categoria com o Governo do Estado.

Os profissionais cobram prazos para o processo de enquadramento dos professores, que são as progressões horizontais por titulação, entre outras reivindicações. “Sou professor. Sou do quadro efetivo desse Estado. Há pouco tempo estava em sala de aula e saí para ocupar esse cargo, por isso eu me preocupo. A greve, infelizmente, é o último recurso do trabalhador, uma forma de ‘forçar a barra’ para o diálogo”, disse Siqueira.

O deputado disse ainda que a greve gera muitos prejuízos para a educação. Ele pede sensibilidade do Governo para manter o diálogo com os profissionais de Educação e também solicita apoio dos demais parlamentares para intermediar esse problema.

“Nós estamos falando das vidas de nossas crianças, dos nossos jovens e adultos que estudam. Sei que existe uma herança ruim recebida do governo passado e sei das dificuldades que o atual governo passa, mas algo precisa ser feito com urgência”, disse Siqueira.

O parlamentar ressalta que equipes do Executivo trabalham para buscar soluções para a crise na Educação, mas ele cobra celeridade nas ações. “A greve prejudica todos. O ano letivo já começou com atraso. Aulas aos sábados não é a mesma coisa. O sábado foi feito, inclusive, é bíblico, para ser o dia de descanso do trabalhador. Por isso, não sou a favor da greve e para que ela não ocorra tem que acontecer um entendimento”, declarou Siqueira.

Em aparte, o deputado George Melo (PSDC) foi solidário ao discurso de Siqueira e pediu que a Comissão de Educação da ALE-RR discuta esse problema dentro do Poder Legislativo.

Ele garante que os profissionais em educação terão total apoio dos parlamentares que fazem parte do blocão G15.  “Os professores terão apoio dessa Casa. Os deputados do bloco do G15 votarão para que esses profissionais tenham suas garantias trabalhistas”, afirmou Melo.

A deputada Aurelina Medeiros (PSDB) também aparteou o discurso de Siqueira e fez alguns esclarecimentos. Conforme ela, a lei que trata sobre a progressão dos profissionais em educação, tem erros que prejudicam mais de 70% dos professores efetivos do estado.

“Todo enquadramento é feito por meio de decreto. Mas o decreto precisa do respaldo de uma lei. E a lei que está aqui, hoje, não beneficia nem mil professores porque ela contém erros. Ela precisa voltar pra cá corrigida”, afirmou a parlamentar.

Sônia Lúcia Nunes

 

Deixe uma resposta