Templates by BIGtheme NET
PÁGINA PRINCIPAL | Interior | Escolas do interior passam a contar com serviço de manutenção preventiva e corretiva

Escolas do interior passam a contar com serviço de manutenção preventiva e corretiva

O serviço vai beneficiar 316 unidades educacionais, destas, 253 são escolas indígenas - Foto: Edinaldo MoraisAs 316 escolas estaduais localizadas no interior passam a contar, a partir deste mês de junho, com o serviço de manutenção preventiva e corretiva nas dependências internas e externas das instalações prediais. Estão sendo investidos R$ 3,8 milhões em contrato de um ano para realização desse trabalho, cujo objetivo é evitar que pequenos problemas estruturais resultem em paralisações das atividades educativas. Os recursos foram adquiridos pela Secretaria de Estado de Educação e Desportos (SEED) junto ao Ministério da Educação.

Serão atendidas as demandas encaminhadas por unidades educacionais indígenas e não indígenas dos 14 municípios do interior de Roraima. Todas as solicitações serão analisadas pelo engenheiro da Secretaria de Educação, por meio de visitas às escolas solicitantes. Serão verificados os reparos a serem feitos e se eles se inserem na lista de serviços contratados. Após isso, a empresa Serrão e Silva Ltda. iniciará os trabalhos.  

De acordo com o engenheiro da Secretaria de Estado de Infraestrutura (Seinf), Gregório Almeida, a finalidade da contratação desse serviço é evitar a suspensão das atividades escolares motivada, às vezes, por problemas considerados simples. Ele ressalta que existirão sempre casos em que a reforma será a alternativa mais apropriada. “O contrato contempla serviços de pequeno porte como troca de luminárias que não estejam acendendo, conserto de ventilador, de central de ar que precisa de um cabo pra funcionar, substituição de portas ou de janelas danificadas, troca de telhas que estejam causando goteiras ou de uma pia quebrada, entre outros”, ressalta.

A correção imediata de problemas que podem se agravar ao longo do tempo, segundo ele, vai evitar gastos maiores no futuro. Durante um ano, a empresa vai dispor de mão de obra especializada e também será responsável pela troca de equipamentos, nos casos necessários, para atender às solicitações das unidades educacionais. Todo o processo será acompanhado por técnicos da SEED.    

 

 

 

Deixe uma resposta