Templates by BIGtheme NET
PÁGINA PRINCIPAL | Geral | Encontro de Povos e Comunidades Tradicionais começa segunda-feira

Encontro de Povos e Comunidades Tradicionais começa segunda-feira

Rorima terá representação no evento - Foto: Ascom/ASPRECIRRO Encontro de Povos e Comunidades Tradicionais da Região Norte, em Belém-PA, começa nesta segunda-feira, 2, e segue até quinta-feira, 5, no Hotel Gold Mar, no centro da cidade. O objetivo do encontro é avaliar e aprimorar a Política Nacional de Desenvolvimento Sustentável dos Povos e Comunidades Tradicionais (PNPCT), com ênfase no acesso aos territórios e na regularização fundiária. Fazem parte do eixo da PNPCT também o acesso a recursos naturais, à infraestrutura, à inclusão social e ao fomento à produção sustentável.

A associação de preservação da cultura Cigana de Roraima (ASPRECIRR) vai representar o povo Cigano do estado de Roraima, através do seu presidente, o Calon, Rogério Ribeiro. 

“È uma honra representar o povo Cigano e o estado de Roraima neste grandioso evento, um fato histórico para Roraima”.  Vamos representar também a esperança do nosso povo, ainda hoje, muitos não se apresentam com receios do maldito preconceito e a ignorância que ainda pairam mesmo que timidamente nas pessoas.

O encontro é promovido pela Comissão Nacional de Povos e Comunidades Tradicionais (CNPCT), formada por representantes do governo e da sociedade civil. A entidade é presidida por representante do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) e secretariada pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA). São considerados povos e comunidades tradicionais grupos culturalmente diferenciados que possuem formas próprias de organização, ocupam e usam seus territórios e recursos naturais como condição para a reprodução cultural, social, religiosa, ancestral e econômica, utilizando conhecimentos, inovações e práticas gerados e transmitidos pela tradição.

As propostas 

• Criar mecanismos para capacitar os ciganos legítimos, descendentes e simpatizantes, para o desenvolvimento de projetos auto-sustentáveis econômica e culturalmente, através de parcerias que visem à garantia dos direitos constitucionais dos Povos de etnia Cigana. 

• Formação, ampliação e difusão da cultura Cigana em todo Estado de Roraima;

• Implementação dos interesses coletivos, morais e culturais dos povos Ciganos; 

• Defender a democracia, a independência e o respeito à liberdade sem distinção de raça, cor, sexo, nacionalidade, convicção política ou religiosa;

• Coletar, registrar sistematizar e divulgar informações sobre a evolução das características, culturais, sociais, histórias e tradições do povo de etnia Cigana;

• Criação de centros de referência culturais e cursos de formação e orientação; 

• Promover a abertura do Museu Cigano, que contará com sala de projeção para documentários e filmes com temas Ciganos, artesanatos, utensílios, telas, fotos e outras atividades.

Os grupos

Esses grupos são: indígenas, quilombolas, extrativistas, pescadores, seringueiros, castanheiros, quebradeiras de coco-de-babaçu, fundo e fecho de pasto, povos de terreiro, ciganos, faxinalenses, ribeirinhos, caiçaras, praieiros, sertanejos, jangadeiros, açorianos, campeiros, varjeiros, pantaneiros, geraizeiros, veredeiros, caatingueiros e barranqueiros.

Ao todo, cinco encontros regionais e um nacional. O primeiro foi no Nordeste, em dezembro de 2013, em Salvador (BA). Os próximos regionais serão em Cuiabá (MT), de 21 a 24/07, Curitiba (PR), de 25 a 28/08, e Vitória (ES), de 15 a 18/09. O evento nacional acontecerá em Brasília, de 24 a 27 /11.

 

 

Deixe uma resposta