Templates by BIGtheme NET
PÁGINA PRINCIPAL | Variedades | Dia Mundial da Água: Escolas municipais captam água das centrais para evitar desperdício

Dia Mundial da Água: Escolas municipais captam água das centrais para evitar desperdício

Escola Valdemarina Normando faz o reuso da àgua – Fotos: Andrezza Mariot

Em tempos de crise hídrica, se preocupar com o desperdício de água é algo que tem ganhado espaço nas escolas municipais. Há algum tempo, as unidades buscam métodos criativos de reutilizar a água das centrais de ar e até mesmo da copa para irrigar plantas de jardins, hortas e até limpeza do pátio escolar. A Escola Municipal Ioládio Batista, no bairro São Bento, é uma das que aderiu a iniciativa em 2016.

Como a unidade tem 35 centrais de ar, foi implantado sistema canalizador em cinco centrais de ar com uma torneira embutida. Cada cano com altura de dois metros e espessura de 100 milímetros, capta em média 15 litros água, chegando a acumular por dia 45 litros cada um. Nos demais aparelhos, foram colocados baldes para aparar a água desperdiçada.

“A água hoje é um tema debatido no mundo inteiro. Percebemos que a escola tinha um grande desperdício principalmente nas centrais de ar, foi quando pensamos em desenvolver um projeto para reutilizar essa água. Hoje a política é recolher primeiro a água dos baldes e dos canos para utilizar nos mais diversos serviços dentro da escola”, disse.

A Escola também está prestes a montar uma horta. A previsão é de que em abril comecem a fazer as plantações com a participação efetiva dos alunos. A estrutura já foi montada, a cerca e os canteiros receberam pinturas e a terra preta já está no jeito para começarem o plantio das sementes de frutas e verduras.

A aluna Ana Vitória, de 11 anos, disse que em 2016 o projeto de reúso foi muito debatido em sala de aula pelo professor Adonias Cadete e que hoje os benefícios são grandes. “Aprendemos na sala de aula que reutilizar a água é uma maneira simples de cuidar do nosso planeta. Um hábito que devemos ter também em casa”, disse.

Projetos pioneiros

As escolas municipais Maria Teresa Maciel, no bairro Jardim Floresta, e a Valdemarina Normando Martins, no bairro Nova Cidade, foram as pioneiras nessa iniciativa de reúso da água. Seus projetos viraram modelos para outras escolas se empenharem a desenvolver projetos similares com o intuito de educar e conscientizar as crianças e toda a comunidade escolar.

Na Valdemarina, a água reutilizada vem das centrais. Foram improvisados 20 sistemas canalizadores com reservatórios que captam em média 15 litros de água cada um. Também utilizada para irrigar os jardins, horta e limpeza da escola. Na Maria Teresa Maciel, a água reutilizada é a da pia. A água suja que entra pelo ralo da copa passa por um sistema de drenagem com peneiras com espessuras bem finas que retiram todos os resíduos e cai na cisterna construída dentro da horta escolar. No local, foi instalada uma bomba para facilitar a irrigação das plantas.

As demais iniciativas, como arborização escolar, implantação de hortas, viveiros, jardins e expansão das áreas verdes fazem parte do Programa Escola Sustentável, do Governo Federal. Na rede municipal, são 42 escolas desenvolvendo variadas ações de sustentabilidade com a participação dos alunos.

Ceiça Chaves

 

Deixe uma resposta