Templates by BIGtheme NET
PÁGINA PRINCIPAL | Geral | Coronel Mota capacita servidores para atendimento humanizado

Coronel Mota capacita servidores para atendimento humanizado

A ideia é fortalecer a relação entre servidor e usuário durante atendimento na unidade - Foto: Secom-RR

A ideia é fortalecer a relação entre servidor e usuário durante atendimento na unidade – Foto: Secom-RR

Os servidores que atuam diretamente no atendimento ao usuário do HCM (Hospital Coronel Mota) participam neste sábado, dia 7, do I Simpósio de Humanização, para contribuir na qualificação durante o contato com o paciente, dentro das perspectivas da Polícia Nacional de Humanização do SUS (Sistema Único de Saúde). A capacitação se repetirá no dia 21 de novembro.

O Simpósio, que tem apoio do Centro Universitário Estácio, ocorre durante todo o dia, com encerramento às 18 horas, na recepção do HCM. Participam, ao todo, 113 servidores, entre recepcionistas e atendentes de laboratório.

Segundo o diretor do HCM, Sandro Fernandes, a meta é realizar o simpósio uma vez por ano, de forma que a equipe de atendimento se mantenha em contínua capacitação e, com isso, o atendimento ao usuário seja mais humanizado. “A ideia é fortalecer a relação entre servidor e usuário a partir de um atendimento mais humanizado”, disse.

A idealizadora do simpósio, a assistente social Leidimara Lima de Brito, explicou que o propósito do evento é fazer uma reflexão sobre o trabalho realizado pelos servidores. “É um momento para refletirmos sobre como nosso trabalho vem sendo desenvolvido no hospital. Estamos trabalhando a questão do atendimento dentro da perspectiva da humanização”, frisou.

O HCM é uma unidade pública que atende ambulatório de 40 especialidades clínicas, dentre cardiologia, endocrinologia, oftalmologia, pneumologia, acupuntura, nutrição, urologia, neurologia, dermatologia, cirurgia vascular, gastrenterologia, ortopedia, psiquiatria.

São capacitados os servidores que lidam diretamente com o público

São capacitados os servidores que lidam diretamente com o público

O atendimento inicia nas UBS (Unidade Básica de Saúde), onde o clínico geral identifica a necessidade de consulta médica especializada e encaminha para o HCM. Lá é feito o agendamento por classificação de risco, dando prioridade aos casos de acordo com a gravidade: vermelho, para situações clínicas graves; amarelo, situações que necessitam de agendamento em até 60 dias; verde, atendimento em até 90 dias e azul, que podem aguardar em fila de espera.

HumanizaSUS

Criada pelo Ministério da Saúde, em 2003, a Política Nacional de Humanização atua de forma transversal às demais políticas de saúde, a fim de impactá-las e interferir na qualificação da atenção e gestão do SUS.

A Política Nacional de Humanização se pauta em três princípios: inseparabilidade entre a atenção e a gestão dos processos de produção de saúde, transversalidade e autonomia e protagonismo dos sujeitos. Além disso, está em constante atualização, em busca de coerência com os princípios do SUS, sendo uma política institucional construída coletivamente, envolvendo não só o Governo Federal, mas as instâncias estaduais e municipais.

Leandro Freitas

 

 

Deixe uma resposta