Escola Municipal Francisco Bríglia conquista Prêmio Professores do Brasil

Equipe vencedora do prêmio - Foto: Jackson SouzaEquipe vencedora do prêmio - Foto: Jackson SouzaA Escola Municipal Francisco de Souza Bríglia, no bairro Pricumã, está em festa. A escola foi vencedora da 7ª edição do Prêmio Professores do Brasil, do Ministério da Educação. A premiação é um reconhecimento do trabalho de professores das redes públicas de ensino, que contribuíram por meio de praticas pedagógicas para a melhoria da qualidade da educação.

O projeto vencedor “Minha Escola Sustentável” foi idealizado e coordenado pela professora Shirlei dos Santos Catão, que atua a 10 anos em sala de aula e tem uma preocupação voltada para as questões ambientais. “Quando recebi a notícia do prêmio foi uma grande surpresa. É o reconhecimento de um esforço em levar mais informações para os alunos que conseguiram mobilizar até os pais. Hoje percebo uma mudança de atitude nas crianças”, disse.

A escola concorreu com 3.600 projetos de instituições públicas de ensino, e foi destaque na modalidade Educação Integrada. Por meio de palestras, gincanas educativas, campanhas e atividades em sala de aula os alunos foram sensibilizados sobre a importância de cuidar dos recursos naturais. Os pais de alunos também foram motivados a participar da rotina da escola e se envolver em ações desenvolvidas pelo projeto.

Para o secretário de Educação, Rodrigo Jucá, o prêmio é um incentivo para que outras escolas se envolvam e acreditem que podem contribuir para mudar a realidade da educação. “Quero parabenizar a todos da escola, e um reconhecimento do trabalho dos professores que se dedicam com tanto esforço para levar o aluno ao aprendizado, afirmou.

Premiações

A Escola Municipal Francisco de Souza Bríglia já conquistou duas colocações no Prêmio Construindo a Nação 2013-2014, promovido pelo Instituto da Cidadania Brasil, Fundação Volkswagen, CNI/Sesi. Foi a vencedora na modalidade de Ensino de Jovens e Adultos (EJA) com o projeto “Nunca é tarde para o

B-A-BÁ”, voltado para a inclusão social. E o segundo lugar na modalidade ensino fundamental com o projeto “Parada pela vida, educar  para não punir”, que trabalhou entre os alunos o respeito às leis de trânsito.        

 

 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar