Templates by BIGtheme NET
PÁGINA PRINCIPAL | Variedades | Cidadão do Futuro: governadora anuncia ampliação do programa em 2017

Cidadão do Futuro: governadora anuncia ampliação do programa em 2017

Programa vai muito além de instruir para o trânsito. Mais de 650 jovens já foram formados – Fotos: Vinícius Felix

Nesta terça-feira, 14, foi realizada a cerimônia de boas-vindas a 50 adolescentes do programa Cidadão do Futuro. A solenidade, no Auditório da Setrabes (Secretaria Estadual do Trabalho e Bem-Estar Social) teve novidade: o anúncio da ampliação do projeto feito pela governadora Suely Campos.

“Enviaremos à Assembleia Legislativa um projeto para que possamos abrir 50 novas vagas. Esses jovens se tornam multiplicadores de boas atitudes focadas não apenas na educação para o trânsito, mas para a vida. E quando ouvimos os alunos destaque, por exemplo, vemos que estamos no caminho certo”, pontuou a governadora.

Realizado pelo Detran-RR (Departamento Estadual de Trânsito de Roraima) em parceria com a Setrabes (Secretaria Estadual do Trabalho e Bem-Estar Social), o Cidadão do Futuro já formou 650 jovens. As mudanças positivas provocadas na vida desses jovens motivou a governadora a anunciar a ampliação do programa.

A secretária do Trabalho e Bem-Estar Social, Emília Campos, lembrou que hoje, são muitos os desafios os pais enfrentam na educação dos filhos e que o Governo do Estado não mede esforços para oferecer o apoio na formação desses adolescentes.

“Esta é uma oportunidade ímpar na vida de cada jovem que passa pelo Cidadão do Futuro. Cada conselho e informação que eles aprendem pode ser o diferencial na vida adulta deles. Com o comprometimento da governadora, teremos novidades ao longo do ano para manter o aperfeiçoamento desse programa que transforma a vida dos alunos e suas famílias”, complementou a secretária.

O presidente do órgão, Francisco Assis da Silveira, acrescentou que o apoio dos pais e a dedicação dos alunos é fundamental para o projeto: “Agradecemos a confiança que os pais têm em nosso trabalho, que os prepara para serem cidadãos de um futuro melhor. O programa vai muito além de instruir para o trânsito”.

Iniciativa transformadora

Essa experiência é comprovada por jovens como João Pedro Lopes, de 16 anos, aluno do primeiro ano do Ensino Médio. Além de mostrar talento nas apresentações de final de ano com a atuação teatral, o estudante foi um dos cinco participantes que se destacaram em todas as atividades do projeto, e por isso foi um dos escolhidos para continuar no projeto neste ano.

“Foi no Cidadão do Futuro que os instrutores me ensinaram a mudar percepções e viver de uma forma melhor. Por isso, aqueles que estão começando agora devem ter a certeza de que será um ano de transformação, no qual receberão críticas e elogios, mas, especialmente muitos conselhos. E tudo isso para melhorar a vida de cada um que participa do programa. A bolsa recebida é importante, mas nada é mais valioso do que o que nós aprendemos”, detalhou.

Para quem está iniciando, a expectativa também é grande. É o caso da aluna do terceiro ano do Ensino Médio, Tânia de Fátima da Silva, de 17 anos. Ela garante que esta é uma oportunidade para aprender coisas que não fazem parte de sua rotina. “Gosto de aprender coisas novas e estou aberta a todas as atividades que o programa possa oferecer. Se estamos aqui, é para conviver em grupo, participar e respeitar as diferenças”.

O programa terá algumas mudanças este ano. “Iremos trabalhar de forma que estejam preparados a realizar apresentações ainda no primeiro semestre e não focar apenas no final do ano”, adianta a diretora de Educação para o Trânsito do Detran-RR, Angelice Janesko. “Também iremos manter o trabalho no interior, levando educação para o trânsito para municípios de todo o Estado”.

Programa

Criado por meio da Lei nº 402 de 8 de outubro de 2003, a primeira turma do Cidadão do Futuro teve início em 2004. Até 2016, já foram formados 650 jovens no programa. Os participantes recebem bolsa de 45% do salário mínimo vigente e vale transporte cada um, para permanência de 3 horas nos dias de segunda a sexta-feira no horário das 08 às 11h.

É preciso ter idade mínima de 14 anos e máxima de 17 anos, ser aluno da rede pública estadual de ensino e estar cursando o último ano do ensino fundamental ou do ensino médio. O interessado também precisa ser membro de família com renda mensal per capita não superior a um salário mínimo.

O objetivo do programa é o de proporcionar qualificação na área de educação para o trânsito, por meio de aulas de Teatro, Coral, Libras, Vídeo, Artes Plásticas e Legislação de Trânsito, tornando os participantes multiplicadores de educação para o trânsito e sensibilizando a população em prol de uma maior humanização no trânsito.

Além das oficinas, os jovens são atendidos com palestras e atendimentos psicológicos que proporcionam orientação para a formação deles enquanto cidadãos.

 

Deixe uma resposta