Templates by BIGtheme NET
PÁGINA PRINCIPAL | Polícia | Caso Wecsley: DGH procura acusado de assassinar ex-policial

Caso Wecsley: DGH procura acusado de assassinar ex-policial

Jeovson Costa Lima é considerado foragido desde o início do mês - Foto: Divulgação/DGH

Jeovson Costa Lima é considerado foragido desde o início do mês – Foto: Divulgação/DGH

A Delegacia Geral de Homicídios encerrou mais uma investigação de crime de homicídio. O da vítima Wecsley Feitoza Leal, de 34 anos, ex-policial civil, morto por disparos de arma de fogo, dentro do veículo GM/Celta, preto, placa NOR-8743, de propriedade dele, fato ocorrido no dia 7 de janeiro de 2015, por volta das 18 horas, na rua Parque Céu Azul, no bairro Jardim Olímpico, em Boa Vista.

O Inquérito Policial foi relatado na última semana, com os indiciamentos dos infratores Ilmar de Araújo Silva, Railerson Rocha da Silva e Jeovson Costa Lima. A pedido da autoridade policial, as prisões preventivas dos infratores foram decretadas.

No último dia 6 de novembro, Ilmar Silva e Railerson da Silva foram presos e recolhidos à Pamc (Penitenciária Agrícola de Monte Cristo), onde permanecem à disposição da Justiça. Mas Jeovson está foragido desde a decretação da prisão preventiva.

A família de Jeovson Lima informou que ele teria viajado para o Apiaú, interior do município de Mucajaí, no início de novembro e que logo depois passou a estar em local incerto e não sabido. O veículo usado pelos infratores no dia do crime é de propriedade do foragido.

Os antecedentes criminais dos infratores revelam que Ilmar Silva foi preso por latrocínio em 2014, crime praticado em coautoria com Jeovson Lima e que Railerson da Silva também respondeu por latrocínio e outros crimes.

As investigações quanto ao paradeiro de Jeovson Lima continuam e a DGH divulgou a fotografia dele, com pedido à população para que denúncias em relação a localização do foragido, por meio dos telefones 99153-8232 ou 197, a fim de dar efetivo cumprimento ao Mandado de Prisão Preventiva, expedido contra ele pela Justiça.

Waldir Freitas

 

Deixe uma resposta