Templates by BIGtheme NET
PÁGINA PRINCIPAL | Variedades | Casa da Gestante se consolida com atendimento humanizado

Casa da Gestante se consolida com atendimento humanizado

O ambiente é destinado às pacientes com condições clínicas estáveis, mas que necessitam de acompanhamento – Foto: Secom-RR

Inaugurada para melhorar o acolhimento às gestantes de alto risco e para as que precisam acompanhar seus recém-nascidos na Utin (Unidade de Terapia Intensiva Neonatal), a Casa da Gestante Doutora Kelly Cristiny Braga Wanderley Gama completou um ano nesta quinta-feira, 18.

Neste período, 495 mulheres foram acolhidas e receberam assistência por uma equipe multidisciplinar.

Anexa ao Hospital Materno Infantil Nossa Senhora de Nazareth, a unidade conta com uma estrutura de cinco quartos com um total de 20 leitos.

Tem cozinha, copa, recepção, varanda, área de serviço e uma sala multiuso para reuniões e capacitações. Além disso, o local conta com quatro leitos específicos para indígenas em uma enfermaria que possibilita instalação de redes.

O ambiente é destinado às pacientes com condições clínicas estáveis, mas que necessitam de acompanhamento, além das mães que precisam acompanhar seus filhos internados na Utin.

No entanto, o atendimento segue uma série de critérios, para garantir que sejam acomodadas as mães que realmente precisam.

A coordenadora da Casa da Gestante, Lúcia de Fátima Oliveira, ressaltou que ao ficarem na unidade, as mães desocupam os leitos da Maternidade e ainda recebem um tratamento humanizado.

“A casa oferece um ambiente familiar, bem diferente da rotina hospitalar”, avaliou.

Conforme Jhully Morais, que foi uma das primeiras pacientes acolhidas na casa, o ambiente foi fundamental para que ela se sentisse em casa, mesmo tendo um parto prematuro filho.

“Ter um filho prematuro não é fácil, ainda mais quando se trata do primeiro filho. Mesmo com toda a tensão, a equipe da Casa da Gestante criou um ambiente acolhedor. Recebi muita atenção e carinho, realmente me senti em casa”, disse.

Durante a hospedagem, as gestantes de alto risco recebem a atenção de uma equipe multiprofissional que acompanha os casos diariamente.

A equipe é composta por técnicos em enfermagem, enfermeiros, assistentes administrativos, obstetra e pediatra neonatal, o que possibilita atendimento especializado. Já as puérperas (mulherese que deram a luz recentemente), são atendidas no Hospital Materno Infantil Nossa Senhora de Nazareth, que fica anexo a unidade.

 

Deixe uma resposta