Templates by BIGtheme NET
PÁGINA PRINCIPAL | Geral | Capacitação reúne 50 agentes que atuam com alimentação escolar

Capacitação reúne 50 agentes que atuam com alimentação escolar

A capacitação ocorreu no auditório do Ceforr e reuniu 50 agentes que atuam diretamente com a alimentação escolar - Foto: Ascom/SEEDO Estado de Roraima recebeu nos primeiros seis meses deste ano a ordem de R$ 5,9 milhões para aquisição de gêneros da alimentação escolar nas unidades das redes municipais e estadual a fim de atender aproximadamente 131 mil alunos.

Para gerenciar esses recursos e garantir uma alimentação nutritiva e de qualidade, o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) promoveu nesta sexta-feira, 1º, uma capacitação envolvendo 50 pessoas, entre gestores escolares, representantes de conselhos e associações e nutricionistas. A ação ocorreu no auditório do Centro Estadual de Formação dos Profissionais da Educação de Roraima (Ceforr).

Essa foi a quarta capacitação realizada pelo FNDE em estados brasileiros e a primeira deste ano em Roraima. “Em todos os estados há um conselho de alimentação escolar que é responsável por acompanhar os gastos com a alimentação escolar e a qualidade da alimentação, considerando que são um parceiro muito importante no sentido de melhorar cada vez mais a qualidade da alimentação dos alunos das redes públicas”, enfatizou a técnica do FNDE, Renata Gomes.

Segundo ela, a partir da capacitação os agentes estarão mais capacitados para executar o Programa Nacional de Alimentação Escolar [Pnae], acompanhando os diversos passos e os princípios da alimentação escolar.

Além do controle e prestação dos recursos públicos, a capacitação explanou sobre a aquisição dos gêneros da alimentação escolar direto do pequeno produtor rural e outros aspectos nutricionais, de vigilância sanitária e de controle social.

Atualmente o FNDE repassa o recurso complementar da alimentação escolar para os estados e municípios, que têm a liberdade em definir se gerenciará a verba de forma centralizada – administrada pelas secretarias de educação – ou escolarizada – repassando o dinheiro direto para as escolas fazerem a aquisição e gerenciamento da verba pública. “Essa é uma decisão do estado e do município”, reforçou Renata Gomes.

Roraima

Atualmente o estado gerencia 100% dos recursos da alimentação escolar destinados as escolas da rede estadual. O valor per capta repassado pelo FNDE aos alunos de escolas não indígenas é de cerca de R$ 0,30 e para os estudantes de áreas indígenas, R$ 0,60. O estado oferece contrapartida na ordem aproximada de R$ 0,22, além de garantir a logística para o funcionamento das escolas, como gás de cozinha, copeiras e demais itens necessários para a produção diária da alimentação escolar.

Desde 2012 que o governo estadual adquire 30% dos gêneros da alimentação escolar direto do produtor rural, membro da agricultura familiar. Os itens envolvem frutas, legumes, polpas e hortaliças. Esses gêneros vêm sendo adquiridos por meio de uma cooperativa e o processo se deu após uma chamada pública.

“Hoje os agricultores estão mais organizados e conseguem entregar os gêneros direto para as escolas. Nos anos anteriores [2012 e 2013] sentimos dificuldades por não haver produção suficiente para atender diariamente a demanda da alimentação escolar em todas as escolas do estado”, esclareceu o chefe da Divisão de Convênios, Eleazar Neves, ao ressaltar que a intenção futura do estado é comprar 100% dos gêneros direto com o pequeno agricultor.

Outros encontros

Estão programados outros sete encontros regionais de alimentação escolar e devem ocorrer nas próximas semanas em cidades das regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste. A próxima capital a receber a capacitação será Macapá (4/8), seguida de Fortaleza (12/8), Olinda (19/8), Palmas (21/8), Manaus (26/8), Cuiabá (2/9) e Rio Branco (9/9).

 

 

 

Deixe uma resposta