Templates by BIGtheme NET
PÁGINA PRINCIPAL | Geral | Câmara de Conciliação da Defensoria tem novo endereço

Câmara de Conciliação da Defensoria tem novo endereço

Com mais salas de atendimento, os assistidos terão mais comodidade – Fotos: Ascom/DPE-RR

A Câmara de Conciliação, Mediação e Arbitragem da Defensoria Pública de Roraima está em novo endereço. A partir desta segunda-feira, 30, os atendimentos ocorrem na Avenida Capitão Ene Garcez, n°1696, bairro São Francisco (antigo prédio que funcionava o Norte Shopping Hotel), das 7h30 às 13h30.

A mudança será para o prédio administrativo disponibilizado pelo Tribunal de Justiça de Roraima, que trabalha em parceria com a Câmara de Conciliação no mesmo prédio físico desde 2007. O novo espaço contará com quatro salas de atendimento, gabinete, uma recepção mais ampla e espaço mais amplo para a brinquedoteca.

Na Câmara, as partes recebem assistência da defensora Elceni Diogo que atua como mediadora e pacificadora dos conflitos, e segundo ela o novo espaço agregará para um melhor acolhimento dos assistidos. “O espaço é muito mais amplo, teremos mais salas de atendimento e, consequentemente, fará com que os assistidos sejam mais bem atendidos tendo mais conforto”, informou.

Ela ainda explicou o porquê da mudança. “A câmara trabalha em parceria com a Justiça Itinerante há bastante tempo. E em 2007, resolvemos trabalhar juntos no mesmo prédio físico para os assistidos não precisassem se deslocar de um lado para o outro. Desde então, os assistidos puderam ter um trabalho realizado com maior agilidade”, esclareceu Elceni.

A defensora acrescentou que o trabalho continuará e que todos os conflitos que vierem a surgir serão solucionados de forma pacífica. “O trabalho que desenvolvemos continuará cada vez mais eficiente, para que as pessoas optem pela conciliação na hora de resolverem seus conflitos familiares, evitando assim desgastes físicos e emocionais”, comentou.

Atuação

A Câmara de Conciliação nasceu como alternativa para a solução de conflitos de modo consensual de maneira pré-processual, ou seja, feitos antes da instauração do processo judicial e posteriormente homologados pela Vara Itinerante o que confere aos acordos força de títulos judiciais.

No Núcleo, a população pode tratar de guarda, divórcio, reconhecimento de paternidade, pensão alimentícia e reconhecimento/dissolução de união estável. Para recorrer à conciliação, é necessário que as partes envolvidas possam comparecer no núcleo pessoalmente ou por procurador com poderes para transigir e tenham renda familiar de até três salários mínimos.

Os agendamentos para atendimento na Câmara são realizados na Sede da Defensoria Pública, Sebastião Diniz, 1165, Centro (próximo ao terminal de ônibus). Os atendimentos ocorrem de segunda a quarta-feira, das 8 às 14 horas, nas quintas-feiras são realizadas as audiências de homologação judicial dos acordos firmados.

Celton Ramos

 

Deixe uma resposta