Templates by BIGtheme NET
PÁGINA PRINCIPAL | Geral | Brasil x Venezuela: representantes firmam compromisso para combate de dengue e chikungunya

Brasil x Venezuela: representantes firmam compromisso para combate de dengue e chikungunya

Tanto Pacaraima quanto Santa Elena de Uairén, na Venezuela, se comprometeram a realizar mutirões de limpeza para eliminar criadouros do mosquito transmissor - Foto: CGVS/SesauRoraima está em alerta preventivo para a dengue e a febre chikungunya, e como o país vizinho está com altos índices das doenças, a Coordenação-Geral de Vigilância em Saúde (CGVS), da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) se reuniu, nesta quarta-feira, com representantes da Venezuela e do município de Pacaraima, para reforçar as ações de contenção aos vírus na fronteira.

Como o único modo possível de evitar a transmissão da dengue é a eliminação do mosquito transmissor, um dos compromissos firmados foi que cidade fronteiriça de Santa Elena de Uairén, que fica a 15 quilômetros de Roraima, deverá iniciar, já na próxima semana, uma ação de limpeza pela cidade, com eliminação dos focos de acúmulo de água, locais propícios para a criação do Aedes aegypti e Aedes albopictus.

Por sua vez, o município de Pacaraima, que faz divisa com a Venezuela, também irá realizar a ação no município fronteiriço, onde, além dos agentes de endemia e profissionais da Estratégia Saúde da Família (ESF), a Secretaria Municipal de Administração também disponibilizou profissionais da limpeza urbana para atuarem em um mutirão de limpeza pela cidade, também a ser realizado na próxima semana.

Atualmente, o município está em situação tranquila com relação ao número de casos, no entanto, o país vizinho apresenta altos índices de casos registrados e infestação pelo mosquito. “A Venezuela está em período de férias, o que gera um trânsito intenso de pessoas pelo país em regiões com epidemia de dengue, inclusive para Santa Elena”, pontuou Joel Lima, diretor em exercício do Departamento de Vigilância Epidemiológica (DVE).

De maneira geral, todos os municípios roraimenses apresentam fatores favoráveis a um surto de dengue e a febre chikungunya. Por isso, todas as Secretarias Municipais de Saúde receberam Notas Técnicas da Sesau, orientando sobre a intensificação das ações de investigação e controle vetorial.

Atendimentos

Quanto ao fluxo de atendimento de casos suspeitos, os pacientes venezuelanos enfermos que cruzarem a fronteira, tanto de ambulância como de veículo particular, terão de ser atendidos primeiro no Hospital Délio Tupinambá, município de Pacaraima. Caso o problema não seja resolvido, para se deslocar até a Boa Vista será preciso referenciar o caso para uma das unidades de assistência especializada na capital, como já acontece com os brasileiros que precisam de atendimento médico. A medida é adotada para que as unidades do Estado já estejam preparadas no momento da eventual chegada de um paciente enfermo proveniente do país vizinho.

Em casos de viagens ao país vizinho, uma das orientações é que o turista tente se proteger com o uso de repelentes. Além disso, pulverizar os quartos durante a estadia no país, utilizar mosquiteiros com frequência, e ao retornar, manter-se atento a possíveis sintomas, como dor de cabeça, dor no corpo e febre. Se isso ocorrer, o indivíduo deve procurar uma unidade de saúde mais próxima e informar que esteve em outro país. 

 

 

 

Deixe uma resposta