Templates by BIGtheme NET
PÁGINA PRINCIPAL | Política | Assembleia disponibiliza Constituição Estadual em braille para pesquisa

Assembleia disponibiliza Constituição Estadual em braille para pesquisa

Constituição em Braille – Foto: Hisraufre Emiliano

A Assembleia Legislativa de Roraima (ALERR) reproduziu a Constituição Estadual para o sistema braile, método de leitura desenvolvida para pessoas com deficiência visual. O livro, enviado ao Poder Legislativo pela Associação Brasileira das Escolas do Legislativo (ABEL), ficará a disposição para pesquisa na biblioteca da Escola do Legislativo (Escolegis), a partir do dia 15 de fevereiro.

Devido ao quantitativo elevado de páginas, a Constituição Estadual foi dividida em cinco volumes, como forma de auxiliar o leitor na hora da pesquisa. “Pela primeira vez na história da Assembleia temos cinco livros sobre a Constituição em braille e isso é dar oportunidade às pessoas de entender a Constituição”, reforçou o presidente da Casa, deputado Jalser Renier (SD). Para ele, essa iniciativa da ABEL foi importante para beneficiar uma parcela da população que tanto sente a necessidade de instrumentos para disseminar conhecimento.

Segundo a diretora da Escolegis, Elísia Martins, dessa forma a Assembleia Legislativa dá mais um passo para a inclusão social e aproxima a instituição da população. Lembrou que em 2016, a Casa ofertou cartilhas em braille para estudantes do curso de inglês e houve ajuda na leitura de quem sabia ser pelo método. “A gente precisa possibilitar isso. Nós da Escolegis, inclusive, teremos cursos sobre braille ainda esse ano, está em nosso cronograma”, revelou.

Elisia explicou que foi durante um seminário em Brasília que surgiu o interesse em receber o exemplar. “Fizemos nosso cadastro para que tivéssemos a nossa Constituição Estadual em braille. Aproveitamos a oportunidade e colocamos lá o nosso desejo de ter também”, recordou. Dois meses depois de registrada a intenção pelo material, a ABEL encaminhou o material a Roraima.

A Constituição ficará disponível para pesquisas e consultas a partir do dia 15 de fevereiro. Os interessados podem procurar o prédio da Escolegis a partir das 7h30, localizada na rua Agnelo Bittencourt, nº 216, no Centro, durante todo o dia, a partir do dia 15 de fevereiro. “Pra nós é uma honra receber esses deficientes, oferecer o nosso melhor e possibilitar essa extraordinária, possibilidade de ferramenta”, concluiu.

Yasmin Guedes

 

Deixe uma resposta