Templates by BIGtheme NET
PÁGINA PRINCIPAL | Geral | Após 16 dias sem avanço nas negociações, greve dos servidores do Judiciário continua

Após 16 dias sem avanço nas negociações, greve dos servidores do Judiciário continua

Grevistas fizeram um "panelaço" nesta sexta-feira - Foto: Gilvan CostaPassados 16 dias do início da greve dos servidores do Judiciário roraimense, a pauta de reivindicações continua sem avanços siginificativos. A pauta principal, que é pagamento da Reposição Salarial e Inflacionária, ainda não teve nem um indicativo de atendimento.

Nesta quinta-feira, 26 de junho, o comando de greve esteve reunido com a presidente do Tribunal de Justiça de Roraima, desembargadora Tânia Vasconcelos, para discutir a pauta de reivindicações.

“O único avanço foi o aumento de 5% sobre o auxílio-alimentação a partir de 1º de julho, mas as demais reivindicações, segundo a presidente Tânia Vasconcelos, ainda estão em estudo”, explicou o o presidente interino do Sindicato dos Servidores do Poder Judiciário (Sintjurr), Jonathas Apolônio.

Na manhã desta sexta-feira, 27, os grevistas reunidos em frente ao Fórum Sobral Pinto e em frente ao Palácio da Justiça fizeram um “panelaço”, para chamar a atenção das autoridades e da população para o movimento.

“Estamos aguardando uma nova conversa com o governador para tentar resolver o impasse com relação ao pagamento da nossa data-base e também já estamos em conversa com alguns deputados para aprovar ao nosso Plano de Cargos e Salários, que já foi entregue na Assembleia Legislativa. Estamos propondo algumas emendas significativas para a categoria e que não incidirão em despesa para o erário”, apontou Apolônio.

Confira a pauta de reivindicações dos trabalhadores

– Pagamento da Reposição Salarial e Inflacionária;

– Aprovação de Planos de Cargos e Salários;

– Orçamento Participativo conforme resolução do CNJ n° 195 de 03 de maio de 2014;

– Maior número de servidores na área fim;

– Reposição nas Perdas Salariais;

– Revogação da Portaria que limita o número dos Servidores em Cartório;

– Valorização da Justiça de primeiro grau conforme a Resolução do CNJ N° 195 de 2014;

– Retorno dos plantões judiciais remunerados;

– Enquadramento dos Motoristas e Auxiliar Administrativos;

– Redução da diferença Salarial entre as categorias de nível fundamental, médio e superior;

– Aumento do Percentual obrigatório de efetivos investidos em cargos comissionados;

– Cumprimento da meta 03, que trata da priorização da lotação de servidores em cartório.

 

 

Deixe uma resposta