Templates by BIGtheme NET
PÁGINA PRINCIPAL | Geral | Antirrábica: primeiro dia da campanha imuniza mais de 100 animais em Boa Vista

Antirrábica: primeiro dia da campanha imuniza mais de 100 animais em Boa Vista

Animais foram vacinados e receberam chip de idientificação – Fotos: Igorh Martins

Cerca de 100 cães e gatos foram imunizados nesse sábado, 07, na abertura da Campanha Municipal de Vacinação Antirrábica. O evento aconteceu no Grêmio Recreativo de Subtenentes e Sargentos em Boa Vista (Gressb), junto ao lançamento do projeto Posse Responsável, que conscientiza sobre os cuidados necessários com os animais de estimação.

Com a campanha de vacinação, a Prefeitura de Boa Vista, por meio da Unidade de Vigilância e Controle de Zoonoses, visa atender todos os bichos de estimação da capital em postos itinerantes, como escolas, comércios, praças e outros locais. “Nós contamos com uma adesão de, no mínimo, 80% em todos os bairros, para que haja um grande número de animais imunizados. Este trabalho vai culminar com a campanha nacional, marcada para acontecer em março. Daí, o nosso ramo de atuação será ainda bem mais intenso”, afirmou a diretora da unidade, Maria da Conceição dos Santos.

A vacinação é a melhor forma de combater a raiva. Trata-se de uma zoonose de origem viral que pode atingir todos os mamíferos, inclusive, o homem. É transmitida pela inoculação do vírus rábico e pode levar à morte. A transmissão ocorre com a penetração do vírus presente na saliva ou mucosa, pela mordedura, arranhadura e lambedura de ferimentos ou mucosas de animais com vírus.

A vacina antirrábica é disponibilizada gratuitamente de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e das 14h às 18h, na Unidade de Vigilância e Controle de Zoonoses do município, localizada na avenida Centenário, nº 469 – bairro Centenário.

Posse Responsável

Durante a vacinação, cerca de 200 animais receberam um microchip de identificação, que servirá para monitoramento. Ou seja, em caso de acidente, fuga e abandono, eles serão identificados e os donos localizados. O projeto foi desenvolvido pelo Departamento do Curso de Medicina Veterinária da Universidade Federal de Roraima, em parceria com a Prefeitura de Boa Vista e com a Radarr, ONG que trabalha com animais abandonados.

Para Érika Sena, uma das representantes da ONG, o projeto visa tratar de um problema de saúde pública, já que evita que mais animais sejam abandonados pelas ruas. “É um trabalho que exige a participação de toda a sociedade. Nessa primeira etapa, conseguimos apenas mil microchips, desenvolvidos pela UFRR. Com os valores arrecadados, poderemos fabricar mais desses aparelhos e assim garantir que outros animais também estejam sob controle, recebendo os devidos cuidados”, disse.

Para quem não conseguiu levar seu animal de estimação para a “chipagem”, o projeto continua ao longo do ano por meio das parcerias firmadas. A Unidade de Vigilância e Controle de Zoonoses, localizada na Avenida Centenário, bairro de mesmo nome, também ficou encarregada de fazer a implantação dos microchips nos animais. É preciso apenas que os tutores estejam munidos de seus documentos de identificação (RG, CPF e comprovante de residência) e do cartão de vacinação dos bichos.

Fábio Cavalcante

 

Deixe uma resposta