Templates by BIGtheme NET
PÁGINA PRINCIPAL | Interior | Amajari: Oficina vai discutir instrumentos de avaliação de cursos de graduação

Amajari: Oficina vai discutir instrumentos de avaliação de cursos de graduação

Foto: IFRR/CAM

O Campus Amajari do Instituto Federal de Roraima (CAM-IFRR) organizou, para esta terça-feira, 21, a oficina “Instrumento de avaliação de cursos de graduação presencial e a distância”, na biblioteca. O evento ocorre das 8h às 12h e das 14h às 16h.

A oficina é organizada pelo curso superior de Tecnologia em Aquicultura do CAM, que recebeu autorização para funcionar em abril de 2016, quando entrou a primeira turma, e pela Coordenação Pedagógica, com a parceria da Pró-Reitoria de Ensino (Proen).

A equipe da Proen, no evento, será representada pela pró-reitora, Sandra Grützmacher, pela diretora de Políticas de Graduação do IFRR, Maria Neusa de Lima Pereira, e pela técnica em Assuntos Educacionais Isabela Torres.

De acordo com o coordenador do curso, Marcelo Pontes, devem participar os docentes do curso superior, os membros do colegiado e do Núcleo Docente Estruturante (NDE), e representantes dos setores ligados à pesquisa, ao ensino e à extensão.

O objetivo é orientar os docentes, a Coordenação de Cursos de Graduação e setores envolvidos no processo educacional superior para atender às exigências do Sistema Nacional de Avaliação do Ensino Superior (Snaes/MEC).

Serão abordados os principais instrumentos de regulação e avaliação de cursos superiores nas dimensões de infraestrutura (biblioteca, acessibilidade, laboratórios, salas de aula, ambiente de apoio didático), corpo docente (qualificação na área) e políticas de ensino (o projeto pedagógico do curso e o Plano de Desenvolvimento Institucional em consonância com os arranjos produtivos locais).

A oficina vai servir como ferramenta norteadora para a elaboração do projeto pedagógico de novos cursos de graduação (licenciatura, bacharelado e tecnologia). Também vai repassar orientações sobre a atuação do Núcleo Estruturante e do Colegiado do curso.

Funcionando desde abril de 2016, o curso de Tecnologia em Aquicultura está aguardando receber uma comissão de avaliadores do Ministério da Educação para passar pela primeira avaliação de reconhecimento. “Quando o curso atinge 50% da carga horária executada, a instituição informa no sistema e-MEC e, a partir daí, está apta para receber a equipe de avaliadores do MEC, que pode agendar a visita a qualquer momento”, disse.

Rebeca Lopes

 

Deixe uma resposta