Templates by BIGtheme NET
PÁGINA PRINCIPAL | Polícia | Agentes penitenciários aprendem operar tornozeleiras eletrônicas

Agentes penitenciários aprendem operar tornozeleiras eletrônicas


21 agentes penitenciários participam da primeira etapa de capacitação – Fotos: Fernando Oliveira

Na busca por soluções que possam trazer melhorias e desafogar o sistema prisional do Estado, teve início nesta quarta feira, dia 6, na Apics (Academia de Polícia Integrada Coronel Santiago) o curso de monitoramento de tornozeleiras eletrônicas. A capacitação tem duração de três dias e encerra na sexta-feira, dia 8.

A ação está sendo desenvolvida pelo Governo de Roraima por meio da Sejuc (Secretaria Estadual de Justiça e Cidadania) e vai capacitar e certificar os agentes que atuam diretamente com os presos.

Na primeira etapa participam do curso 21 agentes penitenciários, com previsão para a realização de mais duas etapas a cada três meses, totalizando 60 agentes treinados.

Os equipamentos utilizam tecnologias via GPS (Sistema de Posicionamento Global) e transmitem as informações por meio de celular com a ‘rede de dados’ para os servidores que conseguem identificar a localização do monitorado.

Segundo o analista de desenvolvimento do curso, José Alberi Fortes Junior, com a ferramenta, os usuários poderão colocar em prática a teoria de mecanismo e manuseios dos equipamentos perante aos usuários. “O sistema de monitoramento é bastante complexo e o treinamento veio para ajudar aos usuários que irão manusear o sistema de monitoramento a identificar qualquer tipo de violação”, explicou Alberi.

Ansioso para colocar em práticas os conhecimentos adquiridos durante o curso, o agente penitenciário Emerson Granjeiro disse que o treinamento é interessante e proveitoso, e, além disso, veio para contribuir com sistema carcerário do Estado de Roraima.

“É uma excelente oportunidade de aprimoramento do conhecimento. Essa ferramenta veio pra somar, levando em consideração o desafogamento do sistema prisional aqui do Estado. Esses equipamentos facilitam no monitoramento dos reeducando”, ressaltou Granjeiro.

Investimento

Fornecidos pela empresa Spacecom Monitoramento, por meio de licitação, foram disponibilizadas 125 tornozeleiras com o custo de R$ 192 o aluguel mensal, totalizando R$ 288 mil por ano. A previsão é que o sistema comece a funcionar em até 15 dias.

Wesley Oliveira

Deixe uma resposta